Carolina Ferraz

Maria Carolina Álvares Ferraz nasceu em Goiânia, no Brasil, a 25 de Janeiro de 1968. A sua infância foi marcada pela pobreza e pelas dificuldades. No início da sua adolescência o seu pai foi assassinado, a mando de um empresário, para quem prestava serviços de consultoria.

Carolina Ferraz Antes e Depois

Após o crime, toda a sua família continuou a receber ameaças e Carolina Ferraz mudou-se com a sua mãe, Giscelda para São Paulo, onde já se encontravam Maria Eugénia e Guilherme, os seus irmãos mais velhos.

Já em São Paulo, Carolina Ferraz prosseguiu o sonho de se tornar modelo, inscrevendo-se em várias agências. Dado que havia estudado ballet em Goiânia, Carolina conseguiu o diploma de bailarina, atribuído pelo Royal Ballet. Utilizou esse facto a seu favor e entre os 14 e 16 anos, deu aulas de ballet a crianças em São Paulo.

Em 1987, então com 19 anos, começou a sua aventura na televisão. Entrou para a Rede Manchete, onde apresentou programas como “Sock” e “Programa de Domingo”. Na mesma altura, trabalhava esporadicamente como modelo. Pouco tempo após iniciar-se em televisão, começou a estudar teatro.

Seguiram-se vários convites por parte do conceituado diretor Jayme Monjardim, para participar em telenovelas, os quais foram sucessivamente recusados por Carolina. Apenas acedeu aos pedidos, quando a Manchete a ameaçou com o despedimento.

Estreou-se assim na novela “Pantanal“, produção que seria um enorme sucesso. Apesar de ter participado apenas na primeira parte do enredo, a sua participação seria decisiva para o desenrolar da sua carreira. Participou depois em duas mini séries, “O Fantasma da Ópera” e “Floradas na Serra”, isto em 1991.

No ano seguinte, mudou-se para a Rede Globo, assinando um contrato de exclusividade. Começou de imediato a apresentar o programa de Domingo, “Fantástico”. Foi ainda a apresentadora de alguns episódios de “Você Decide”.

Em 1993, participou na sua primeira telenovela na Rede Globo, “O Mapa da Mina”. Também nesse ano, fez a sua primeira aparição no cinema, em “Alma Corsária” de Carlos Reichenbach.

Em 1994, recebeu o papel de protagonista, na novela “Pátria Minha”, onde encarnou o papel de Beatriz. Mas uma gravidez inesperada, obrigou a que a história fosse alterada e o seu papel acabou por perder visibilidade. No ano seguinte, entrou em “História de Amor” e conseguiu uma dos papéis mais aclamados de toda a sua carreira.

Ainda em 1994, casou-se com o executivo da Globo Mario Cohen. Desta relação, nasceu Valentina, em 1995. A relação durou 12 anos.

Entretanto, a atriz sofreu mais um revês na sua vida familiar, com a morte do seu irmão Guilherme. Homossexual assumido, o seu irmão mais velho morreu com Sida, depois de ter padecido de vários anos de sofrimento.

Em 1997, produziu e apresentou o programa “Mulher Invisível”, que foi exibido no canal por cabo, GNT. No mesmo ano, Carolina Ferraz brilhou na novela “Por Amor”, interpretando a personagem Milena. A química demonstrada por Carolina e por Eduardo Moscovis, valeu à dupla o Prémio Contigo para Melhor Par Romântico.

Por forma, a aproveitar o bom momento de ambos os atores, a Globo deu-lhes o protagonismo na telenovela seguinte, “Pecado Capital”. Durante as gravações, a personalidade complicada de Carolina sobressaiu quando a atriz se recusou a beijar o ator Francisco Cuoco.

Após mais de uma década de uma carreira construída na televisão, Carolina Ferraz pisou pela primeira vez um palco de teatro em 2000, contracenando com Regina Duarte, na obra “Honra”. Na mesma altura, produziu e protagonizou o filme “Mater Dei”.

Voltou às telenovelas em 2001, em Estrela-Guia, desempenhando desta vez o papel de vilã. Durante a gravação da novela, surgiram rumores da insatisfação de Carolina Ferraz, para com o excesso de regalias oferecidas à protagonista, a cantora Sandy.

Em 2002, participou em “Sabor da Paixão”, retomando o tipo de papel em que se havia popularizado, de mulher rica e bem sucedida. No ano seguinte, vestiu a pele de Rubi, em “Kubanacan”, assumindo desta fez uma personagem completamente oposta ao que era habitual até essa data. No mesmo ano, entrou no espetáculo “Selvagem como o Vento”.

Voltou às personagens cómicas na novela “Começar de Novo”, dando corpo a Gigi, uma milionária falida, obrigada a procurar refúgio numa pequena cidade.

Em 2005, voltou ao teatro, produzindo e protagonizando “O Rim”. De seguida, interpretou Rebecca, em “Belíssima”. Retomou ao cinema em 2006, no filme “O Passageiro – Segredos de Adulto”.

Após mais uma autêntica maratona de telenovelas, Carolina Ferraz resolveu afastar-se da televisão. Assim, entre 2005 e 2008, Carolina resolveu voltar a faculdade, estudando História, enquanto que também produzia documentário para o canal GNT. Voltou às telenovelas em 2008, no papel de vilã de “Beleza Pura”.

Produziu e assumiu o papel de protagonista no filme “A Glória e a Graça”, em 2009. Nesta obra, Carolina vestiu a pele do travesti Suzy. Carolina Ferraz alcançou também um sucesso inesperado, com uma série de curtas metragens, intituladas “Histórias de Amor”, que a própria produziu e representou juntamente com Daniela Alvarez. As gravações foram efetuadas no próprio apartamento da atriz.

Em 2010, Carolina entrou na série “Na Forma da Lei”. E já em 2011, a atriz integrou o elenco de “O Astro”, no papel de Amanda.

A vida pessoal de Carolina Ferraz é muitas vezes alvo da atenção da imprensa cor-de-rosa. A atriz começou a namorar, ainda adolescente com o cantor Kiko Zambianchi. Casou depois aos 19 anos com Mario Cohen, com quem esteve casada 11 anos e com quem teve a sua única filha.

Após o divórcio, namorou durante um ano com o também ator Murilo Benício. Em 2005, teve uma relação fugaz com o diretor Ricardo Waddington. Atualmente, Carolina Ferraz namora com o empresário turco Ediz Elhadif.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Esta matéria tem 1 Comentário
  1. Detetive Sousa Reply

    Todos os vencedores tem uma história de experiência e vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 4:43 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)