Chá de macela para baixar febre

Chá de macela para baixar febre: As plantas presentes na natureza selvagem são conhecidas pelas suas propriedades naturais. A macela é uma delas.

Esta planta extremamente popular, presente nas florestas brasileiras, floresce em Março e tem o aspecto de um arbusto. Nesse arbusto encontram-se as flores de macela, de cor amarela, que nascem em cachos, ao longo do todo arbusto. Porque é que esta planta é popular? Porque as suas propriedades naturais e os seus efeitos calmantes são conhecidos. O seu cheiro agradável torna-anaplanta ideal para fazer infusões e chás que resolvam problemas como a dor de cabeça, as cólicas, os problemas estomacais e a febre.

Para baixar a febre, a macela aumenta a circulação de sangue, o que ajuda a aumentar a transpiração. Quanto maior a transpiração, maior a descida da temperatura febril. Para fazer um chá que melhore o estado febril, basta preparar três colheres de sopa de macela e meio litro de água.

Ferva primeiro a água, adicione as folhas de macela e deixe repousar durante cerca de 20 minutos, com uma tampa. Ao contrário dos outros chás, este não serve para beber. O seu intuito é ser adicionado, numa banheira a água morna. O doente deve permanecer na banheira durante alguns minutos, para suar bastante e expulsar a febre.

O estado febril não é algo perigoso. Conhecida por ser um sintoma e não uma doença, a febre é a manifestação corporal que o organismo encontra para dizer que algo não se encontra bem. Caracteriza-se pelo aumento da temperatura corporal, que passa dos normais 36 graus para um nível superior aos 37,5.

Com o alojamento de vírus, infecções e bactérias ou a noção de que algo não está bem, o hipotálamo, orgão que podemos encontrar no cérebro, encontra, através da febre, a solução de que precisa. Se a febre não for tratada rapidamente e com prudência, pode-se tornar fatal.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 5:22 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)