Chi Kung

Publicado por Equipe Editorial a 25 de janeiro de 2011 - Atualizado em 13 janeiro 2018

O Chi Kung é um método de autogestão de saúde, que vem sendo praticado desde 3.000 a.C. na China. Consiste numa variedade de técnicas que incluem a respiração, o exercício dos músculos externos e dos internos que se podem controlar, com o fito de melhorar a operação dos diversos sistemas orgânicos. Desde sempre utilizado para eliminar a doença, ele é fundamental na sua prevenção e tratamento, além de retardar o processo normal de envelhecimento e prolongar a vida.

Chi quer dizer “energia vital” e Kung é “trabalho”. A expressão Chi Kung, portanto, indica a prática diligente de movimentos que facilitem o fluxo da energia vital. Uma vez que a determinação do estudante é fundamental para obter os melhores resultados, o Chi Kung deve ser praticado sincera, diligente e perseverantemente.

O Chi Kung é uma técnica que baseia-se na teoria de que as doenças aparecem quando o fluxo de energia vital fica bloqueado em algum ponto vital do corpo. Através do controlo da respiração e de exercícios adequados, esse bloqueio é desfeito e a energia volta a fluir sem dificuldade, restaurando o equilíbrio e a saúde. O mestre (é preciso um mestre para praticar esta técnica) ensina uma série de exercícios que a turma vai efectuar, com especial atenção à respiração, e a atenção concentrada em determinados órgãos ou zonas do corpo.

Os exercícios do Chi Kung são feitos lentamente num espaço pequeno (cerca de um metro quadrado) diariamente durante dez minutos. Esta técnica actua beneficamente sobre o organismo, pois melhora a capacidade de relaxamento e o controlo emocional. O sistema vegetativo beneficia com a prática do Chi Kung, que melhora a forma física, dá sensação de bem-estar e ajuda a aliviar certos tipos de dor de cabeça e insónias, já que diminui o “stress”.

Nota: utilizado nas aulas de Tai Chi.