Como Fazer Para A Vagina Ficar Mais Apertada: 5 Práticas que fortalecem o assoalho pélvico - Fotos Antes e Depois
Fotos Antes e Depois

Como Fazer Para A Vagina Ficar Mais Apertada: 5 Práticas que fortalecem o assoalho pélvico

Com o avançar da idade, alguns problemas podem prejudicar o bem estar e a autoestima das mulheres.

Entre eles, podemos citar um problema bem recorrente a elas: o afrouxamento do assoalho pélvico, responsável pelo alargamento do canal vaginal.

Como Fazer Para A Vagina Ficar Mais Apertada

A falta de fortalecimento do assoalho pélvico pode trazer grande desconforto, afetando não só a saúde sexual da mulher, mas também sendo fator decisivo para transtornos maiores – como a incontinência urinária.

Abaixo, você entenderá como esse problema ocorre e conferir dicas de exercícios para deixar a vagina mais apertada.

Primeiramente: o que é o assoalho pélvico?

O assoalho pélvico é composto por 13 músculos, capazes de sustentar os órgãos localizados na cavidade pélvica – bexiga, reto, órgãos reprodutivos femininos e até mesmo a próstata.

A utilidade desses músculos não se restringe apenas às funções sexuais, mas também está fortemente ligada à regulação dos esfíncteres urinários e anal.

O que leva ao alargamento da vagina?

É importante ter em mente que os tecidos que compõe a vagina são constituídos de fibras de colágeno – justamente a estrutura capaz de permitir a elasticidade do aparelho sexual feminino.

Esses tecidos e estruturas começam a sofrer alterações contínuas a partir da puberdade, o que pode danificar as fibras de colágeno, resultando em um músculo flácido.

Confira abaixo os fatores que levam ao afrouxamento do assoalho pélvico:

Depois do Parto

O parto é de longe, o fator mais comum responsável por essa condição. Aproximadamente 70% das mulheres que são vítimas do afrouxamento do assoalho pélvico já passaram por um ou mais partos.

Com o esforço descomunal exercido no parto, as fibras de colágeno naturalmente sofrem um estiramento e não voltam para sua configuração original.

Envelhecimento

O envelhecimento é um processo natural do corpo humano e caminha lado a lado com a menopausa.

É muito comum a baixa de hormônios femininos nessa fase da vida. O estrogênio, responsável por manter a estrutura e a textura correta da pele e dos tecidos, é um deles. Logo, com a baixa na produção desse hormônio, os tecidos da vagina ficam mais flácidos.

Sedentarismo

Como você já sabe, o assoalho pélvico é um conjunto de músculos capaz de dar suporte à grande parte do peso corporal.

Consequentemente, as fibras de colágeno presentes no músculo vaginal acabam sofrendo alterações, resultando em um quadro de hipotrofia – conhecida como insuficiência nutricional.

Tabagismo

O hábito de fumar não afeta apenas os canais respiratórios. As substâncias tóxicas contidas no cigarro podem causar a desidratação das células presentes nesses tecidos. Com isso, a síntese de colágeno é prejudicada.

 Agora que você já está por dentro dos possíveis motivos que levam ao alargamento do canal vaginal, é importante entender as consequências que esse problema traz ao corpo da mulher:

Autoestima

Sabemos que, infelizmente, as mulheres vivem sob pressão de um padrão estético imposto pela sociedade – que não se limita apenas a peso, altura e beleza facial.

A flacidez dos músculos da vagina pode alterar a aparência da vagina e ser a precursora de outros problemas mais delicados.

Com a autoestima baixa, a mulher perde a confiança em si mesma e, assim, o sentimento de impotência fala mais alto.

Vida sexual

Para que o sexo seja agradável (ou prazeroso), é necessário não só dar prazer ao parceiro, mas também sentir prazer.

Entretanto, o prazer se torna algo quase inalcançável quando a mulher enfrenta uma situação delicada como essa.

O alargamento da vagina dificulta o atrito com o pênis na penetração, diminuindo a sensibilidade na hora da transa.

Com a falta de lubrificação e, consequentemente, sentindo dor, fica impossível que ela atinja o orgasmo.

Incontinência Urinária

Apesar das modificações no assoalho pélvico se iniciarem cedo – em torno dos 20 anos –, é a partir de uma certa idade que os problemas se agravam.

O músculo vaginal se encontra tão flácido que uma simples crise de riso ou de tosse é capaz de propiciar o escape de urina.

Ainda que esse processo seja bem comum, muitas mulheres desconhecem o assunto e só percebem o problema tarde demais, quando suas vidas e relacionamentos já foram afetados.

Neste post já vimos que a flacidez vaginal é um processo natural do corpo feminino, mas que, ainda assim, pode causar grandes constrangimentos às mulheres.

É de extrema importância não sentir vergonha em falar sobre o assunto e procurar por ajuda. O ideal é se consultar com um ginecologista para mais informações.

Todavia existem procedimentos – que você mesma pode fazer em casa – que podem ajudar a amenizar o quadro.

Práticas e Tratamentos que pode Fazer Para A Vagina Ficar Mais Apertada

Os procedimentos que auxiliam no fortalecimento do assoalho pélvico podem variar dos mais simples remédios naturais aos mais complexos e trabalhosos – como cirurgias.

Confira a seguir uma lista com os métodos mais eficientes para deixar a sua vagina mais apertada:

Contração da vagina

Exercicio Para Contrair E Apertar A Vagina

Certamente você já contraiu a sua vagina ao tentar segurar a urina, não é mesmo? Bem, o exercício para fortalecimento do assoalho pélvico não é muito diferente disso.

A diferença é que esse exercício pode ser feito ao realizar as tarefas do dia a dia, em qualquer momento. O ideal é contrair a vagina e o ânus, segurar por alguns segundos e soltá-los.

É importante repetir essa sequência por, pelo menos, três vezes.

Pompoarismo

Nascida na Índia e aprimorada na Tailândia, a prática milenar do pompoarismo é uma das mais eficazez no fortalecimento dos músculos vaginais.

Para os exercícios, é necessária a utilização das bolas tailandesas ou benwa — que nada mais são do que um conjunto de bolas ou pêndulos.

Apesar de simples, é necessário ter cautela e ajuda profissional para realizar os exercícios, já que eles podem causar sérias lesões na vagina, se feitos erroneamente.

Gel redutor vaginal

Gel Redutor Vaginal

Facilmente encontrado em sex shops, o gel redutor vaginal é capaz de promover o fortaleciento do canal vaginal, deixando-o mais apertado devido à falta de lubrificação.

Por isso, é necessário que a penetração seja feita com muito cuidado para que a parede da vagina não seja lesionada. O produto não deve ser usado por mulheres que não apresentem alto grau de lubrificação natural.

Eletroestimulação na vagina

Prática utilizada por fisioterapeutas, a eletroestimulação é feita através da indução de impulsos elétricos de baixa frequência nos músculos.

Esses impulsos fazem o músculo se contrair de forma involuntária, simulando a contração natural efetuada pela mulher ao tentar segurar a urina.

Perineoplastia

Por último, mas não menos importante, a perineoplastia é um procedimento cirúrgico comumente utilizado em casos mais graves.

O processo é capaz de reconstruir os músculos do períneo e, consequentemente, reabilitar a elasticidade da vagina.

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *



Seguir fotosantesedepois.com

Siga-nos na rede social Facebook e receba dicas sobre os temas de saúde mais atuais.

Facebook Fotos Antes e Depois
Receber Dicas de Saúde?

Se está interessado/a em receber no seu Email, dicas de saúde, remédios caseiros..., subscreva a nossa newsletter.

Contacte-nos

© 2018 Fotos Antes e Depois | Politica de Privacidade