Complicações da dermoabrasão Pós Tratamento

Conheça algumas complicações da dermoabrasão Pós Tratamento. Como por exemplo os problemas de hiperpigmentação ou pigmentação e a formação de cicatrizes quelóides. Exemplo de peeling em fotos antes e depois:

peeling quimico antes e depois

Os problemas que surgem na pele podem deixar marcas para sempre. Inflamações, acne, agressões externas, demasiada exposição solar e rugas são alguns dos problemas que transformam a pele de qualquer um, tornando-a mais fina, menos saudável e menos bonita.

Sabemos que uma pele bonita faz toda a diferença e, por isso, existem já diferentes métodos que pretendem apagar as irregularidades e os defeitos da pele. Esqueça os velhos cremes, pois estes métodos prometem ser bem mais rápidos e eficazes.

Um deles é a dermoabrasão, disponível em diferentes clínicas e recomendada por especialistas de cirurgia plástica, dermatologia e cosmétologia. Este método abrasivo pretende remover a epiderme e a derme mais superficial, como uma lixa, de forma a retirar todas as imperfeições, desde rugas, a marcas ou manchas.

Depois de removida, a pele passa por um processo mecânico bastante rápido onde se renova. A camada inferior da pele torna-se mais limpa, mais suave e livre de quaisquer imperfeições que tenha tido antes.

Atenção, que a dermoabrasão não é um método milagroso, mas sim, temporário. Pode ser feito em qualquer local do rosto, excepto no pescoço, podendo ser realizado várias vezes, dependendo do tipo de pele do paciente. Também depende do local a tratar: a intervenção pode demorar até duas horas, em cada sessão.

Ler Também:

Peeling Químico Superficial
Peeling
Como é Realizado o Peeling Químico e Indicações
Peeling para Estrias
Peeling Químico

Como é que é feita a dermoabrasão?

Através da aplicação de um rolo que contém partículas de diamante, as camadas mais superficias da pele são retiradas, juntamente com as imperfeições. A intervenção é dolorosa, sendo que a pele tem de repousar com uma compressa durante cinco dias, para permitir a formação de uma ferida, que, posteriormente, encrosta.

Pós tratamento

Depois de retirada a crosta, a inflamação, que deve ser tratada com cremes anti-inflamatórios, desaparece e os resultados começam a ser visíveis. Apesar do método ser apresentado como seguro, é necessário estudar bem cada tipo de pele para perceber se podem surgir complicações de maior gravidade.

Algumas complicações da dermoabrasão

Normalmente, durante a cicatrização, podem surgir problemas de hiperpigmentação ou pigmentação reduzida, que, apesar de não poder ser prevista, deve ser tratada rapidamente. A pele pode, ainda, ficar mais espessa numas áreas do que noutras.

Este problema chama-se quelóide (cicatriz quelóide). Pessoas com problemas de circulação sanguínea, de coagulação, imunossupressão ou que usem isotretinoína, integram-se no grupo de risco que não deve submeter-se à dermoabrasão.

Ler Também:

Peeling profundo
Peeling Facial
Peeling de Cristal
Microdermoabrasão

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça uma Pergunta ou Comentário
Esta matéria tem 1 Comentário
  1. Sandra De Jesus Reply

    Olá
    Gostaria de saber se quem tem rosácea pode fazer a dermoabrasão?
    Grata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 5:30 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)