Contraceptivos de Barreira – Informações

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018 - Publicado a 25 de junho de 2010

Os contraceptivos de Barreira

PRESERVATIVO
Eficácia: 85-99,5%: dependendo da forma como se utilize. Trata-se de uma funda fabricada em látex, muito fina e resistente. Deve estar presente durante todo o acto sexual: deve colocar-se antes de iniciar a penetração e retirar-se depois da ejaculação, antes que o pénis perca a erecção. Existe uma versão feminina de poliuretano composta por duas anilhas nos seus extremos, uma mais pequena que cobre o fundo da vagina, e outra que fica no exterior desta. Esta versão, no entanto, não tem muita procura.

Precauções a ter com o preservativo
Convém utilizar marcas conhecidas com controlo de segurança e respeitar os prazos de validade. Não é aconselhável lubrificá-lo com vaselina ou óleos, nem expô-lo ao calor (tablier do carro, carteira, bolsos das calças…). Ao ser aberto deve-se ter cuidado com as unhas e os anéis.

Vantagens em usar preservativo
Não tem efeitos secundários nem produz alterações hormonais na mulher. Permite que o homem tenha uma função activa no que diz respeito à responsabilidade da planificação familiar. É o único método seguro para prevenir o contágio de doenças sexualmente transmissíveis como a sida e a hepatite.

Inconvenientes
Embora esteja bem embalado pode deteriorar-se com o calor. Deve colocar-se antes que aconteça o contacto entre os genitais, quando o pénis está erecto, pelo que alguns casais pensam que corta a relação. Pode irritar a vagina.

Contra indicações do preservativo
Alergia ao látex (seja no homem ou na mulher).

DIAFRAGMA
Eficácia:
85-98%: dependendo de como se utilize. É uma semiesfera flexível de caucho com uma extremidade metálica coberta com goma. Introduz-se uns minutos antes do coito, no fundo da vagina, para impedir a entrada dos espermatozóides. Pode-se obter num centro de saúde ou hospital na consulta de planeamento familiar. Requer assessoria médica para determinar o tamanho e necessita de aprendizagem para a sua colocação.

Precauções
Verificar se está em perfeito estado e se foi bem colocado. Deve usar-se com um espermicida (gel, óvulo ou espuma que se aplica na vagina antes do coito para matar os espermatozóides). Depois de cada uso, convém lavar o diafragma com água e sabão, secá-lo bem e polvilhar com pó-de-talco. Convém evitar as lavagens vaginais após o coito uma vez que reduzem a sua eficácia.

Vantagens
É relativamente económico, pode usar-se aproximadamente durante dois anos, não tem efeitos secundários e não interfere na satisfação sexual nem no ciclo menstrual. O controlo da gravidez está nas mãos da mulher.

Inconvenientes
Não se pode retirar até seis ou oito horas após o coito nem deixá-lo colocado durante mais de 24 horas. Não previne as doenças sexualmente transmissíveis e requer instruções para o seu uso. Pode aumentar a incidência de infecções urinárias devido à opressão da uretra, se o tamanho não for adequado. Os espermicidas podem irritar a vagina.

Contra-indicações
Prolapso uterino, vagina com pouco tonicidade muscular, grandes roturas perineais ocorridas durante o parto, alergia ao látex ou aos espermicidas e dificuldade em aprender o seu uso correcto.