Crianças de 1 aos 3 Anos: A aprendizagem - Fotos Antes e Depois
Fotos Antes e Depois

Crianças de 1 aos 3 Anos: A aprendizagem

Esta fase da vida da criança é uma fase de grande aprendizagem, de crescimento e de mudanças.

O período de 1 a 3 anos de idade é considerado os terríveis dois porque a criança começa a exigir fazer coisas sozinha sem recorrer a qualquer tipo de ajuda.

Esta situação poderá conduzir à frustração e a ataques de fúria porque a criança só conseguirá ver as coisas pelo seu ponto de vista.

Mas, com paciência, poderá ajudar a criança a criar uma auto-estima (o modo como se vê a si própria) e um auto-controlo positivos.

Isto permitirá que a criança se torne independente (capaz de fazer coisas por si própria). A criança também ficará mais auto-confiante (crente que conseguirá fazer tudo bem).

Crescimento e desenvolvimento físico

Durante esta fase da sua vida, o crescimento da criança será estável mas mais lento do que durante o primeiro ano.

Por isso, o apetite da criança (a sua vontade de comer) será menor derivado do facto de crescer de forma mais lenta. O formato do corpo da criança também sofre alterações.

O peito adquire um formato mais achatado e o abdómen fica mais arredondado.

O pescoço da fica um pouco mais comprido e as pernas mais compridas e direitas.

Os músculos começam a desenvolver-se à medida que a criança começa a caminhar, a correr, a trepar e a atirar.

Durante esta fase, a criança deverá adquirir entre 2 kg a 3 kg por ano. O peso médio para uma criança com 15 meses de idade é de cerca de 11 kg.

Por volta dos 30 meses, a criança média pesa cerca de 13 kg (cerca de 4 vezes o peso do bebé na altura do nascimento).

À medida que a criança for ficando mais independente será possível observar grandes alterações nos seus hábitos alimentares.

A criança começará a querer comer sozinha, pretendendo ao mesmo tempo ser alimentada. A alimentação também passará a ser menos importante para a criança de que outras actividades, tais como a brincadeira.

Não force a criança a comer. É mais importante que a criança se alimente com os melhores nutrientes, tais como as proteínas, o ferro, o leite e as vitaminas.

Por outro lado, o ganho excessivo de peso nesta idade poderá vir a constituir um problema. Muitas pessoas com peso excessivo enquanto crianças têm posteriormente problemas, tais como diabetes e obesidade, na vida adulta.

A ingestão de pelo menos 1 refeição juntamente com a família também ajudará a criança a aprender bons hábitos alimentares.

Fale com o médico da criança se estiver preocupada(o) em relação ao peso da criança. Os médicos poderão verificar o peso da criança e planear um programa de exercícios e uma dieta que mais adequado. O ganho médio de altura é de 5 a 6,5 cm por ano.

Os dentes de leite ou “dentes de bebé” continuarão a surgir durante esta fase. A criança deverá ter a totalidade dos dentes de leite quando atingir os 2 e meio ou 3 anos de idade.

Poderá começar a ensinar a criança a escovar os dentes, por volta dos 2 anos. Mas lembre-se que algumas crianças aprendem de forma mais rápida do que outras.

Dependerá do grau de importância que a execução de tarefas próprias tiver para a criança. A escovagem dos dentes depressa se tornará um hábito se a criança vir os pais ou os irmãos e irmãs mais velhos a fazê-lo.

As pernas da criança poderão ter um aspecto arqueado quando ela tiver cerca de 15 meses de idade.

No entanto, as pernas da criança começarão a endireitar à medida que os músculos se forem desenvolvendo.

Movimento (Controlo e capacidade corporal)

A criança está sempre em movimento e é fisicamente bastante ativa. Descrevem-se a seguir algumas acções que a criança deverá ser capaz de executar durante esta fase da sua vida.

Pôr-se de pé e dar alguns passos sozinha quando atingir o primeiro ano de vida.

Normalmente, por volta dos 16 meses, a criança conseguirá caminhar sozinha sem cair. A criança conseguirá correr, saltar e trepar de forma mais ágil e fácil quando atingir os 3 anos de idade.
Subir e descer escadas.
Atirar e apanhar uma bola pequena ou uma bola grande.
Andar de triciclo quando tiver cerca de 2 anos e meio ou 3 anos de idade.

Movimento (Capacidade das mãos e dos dedos):

A criança está numa fase de desenvolvimento da coordenação corporal das mãos e dos olhos juntamente com um crescimento a nível muscular.

Tudo isto a ajudará a ser capaz de executar as acções seguintes, as quais são bem demonstrativas da coordenação existente entre as mãos e os dedos.

Alimentar-se a si própria.
Utilizar lápis para escrever.
Utilizar tesouras quando tiver cerca de 3 anos de idade.
Rodar maçanetas.
Empurrar ou puxar pelos brinquedos. A criança deverá também ser capaz de arrumar os seus próprios brinquedos.
Virar as páginas de um livro.
Construir torres de 2 blocos quando tiver um ano e meio de idade e torres com 8 blocos por volta dos dois anos e meio de idade.

Atividades higiénicas diárias:

A criança necessita de ter uma rotina diária bem estabelecida.

Sentir-se-á assim mais segura e com controlo da situação. A criança será capaz de executar as acções seguintes no final desta fase da sua vida.

Antes de mais, conseguirá despir-se sozinha. Mas por volta dos 2 anos de idade, será capaz de vestir roupas simples sozinha, com pouca ajuda dos pais.

Deverá ser capaz de abrir o fecho, apertar e desapertar as roupas.

A criança aprenderá a controlar a bexiga e os intestinos entre os 18 meses e os 3 anos de idade.

Deverá começar a ensinar a criança a usar a sanita apenas quando ela mostrar sinais de estar preparada tanto fisicamente como emocionalmente.

Poderão ocorrer descuidos durante o período de aprendizagem. É importante não punir nem repreender a criança caso esta tenha um descuido.

A criança tentará comer sozinha utilizando uma chávena de fácil inclinação e uma colher e um garfo. Inicialmente, ela poderá virar o garfo ou a colher e deixar cair a comida.

Mas por volta dos três anos de idade já deverá ser capaz de se alimentar sozinha facilmente.

A criança necessita de cerca de 10 a 13 horas de sono por dia. Poderá ser necessário fazer uma sesta de manhã e outra sesta depois do almoço até atingir os 2 anos de idade.

Depois, uma sesta durante a tarde ou um curto período de tranquilidade poderá ser tudo o que a criança necessitará.

É importante estabelecer uma rotina para a hora de dormir. Se a criança acordar durante a noite, deite-a novamente no berço sem dizer nada.

A criança estará pronta para deixar de dormir no berço por volta dos 2 anos de idade. Será importante passar a criança para uma cama normal nesta fase. Evitará assim a ocorrência de quedas sempre que ela tentar sair do berço.

É normal que a criança comece a ficar curiosa em relação aos genitais dos rapazes e das raparigas.

Desenvolvimento da linguagem

O vocabulário da criança (número de palavras) crescerá muito rapidamente durante esta fase. A criança aprende que as palavras estão ligadas a acções.

A criança já conseguirá seguir indicações e pedidos simples, mas conseguirá seguir ainda melhor estímulos (sinais) visuais do que as palavras faladas.

Fale com o médico se achar que a criança poderá ter algum problema de fala ou de audição.

Durante os primeiros meses desta fase de crescimento, a criança balbuciará, o que significa que pronunciará palavras sem qualquer sentido, apenas para falar.

Quando atingir os 2 a 3 anos de idade, deverá ser capaz de falar um discurso compreensível na maioria das vezes.

Por volta dos 2 anos de idade, a criança conhecerá cerca de 100 palavras. Saberá entre 1000 a 2000 palavras quando alcançar os 3 anos de idade.

Quando tiver 3 anos já terá aprendido as regras básicas da gramática. Conseguirá, então, pronunciar frases de 3 ou 4 palavras.

Faça jogos simples de palavras com a criança como forma de ajudar a sua linguagem a desenvolver-se de forma mais rápida. A criança também gosta que lhe leiam histórias.

Faça-lhe perguntas simples sobre a história lida para ajudar a desenvolver a aprendizagem e a memória.

Desenvolvimento intelectual

A criança adora experimentar e explorar o mundo em seu redor.

Dê-lhe oportunidades de explorar como forma de a ajudar a crescer e aprender.

Limite a quantidade de tempo que a criança passa à frente da televisão ou a ver filmes, pois ela aprenderá e crescerá mais e melhor se passar mais tempo com os pais e com o resto da família.

A brincadeira é uma forma muito melhor da criança aprender do que estar sentada perante uma televisão.

No final do seu terceiro ano de vida criança será capaz de fazer o seguinte.

Separar e agrupar objectos semelhantes pelo facto de serem iguais, pelo formato e pelo tipo de utilização.
Aprender a utilidade dos objectos.

Também começará a compreender que alguns objectos são permanentes (não desaparecem). Por isso, começa a procurar objectos escondidos ou que estejam mais afastados.

Seguir instruções de 2 fases à medida que a memória se for desenvolvendo.

Compreender ideias, tais como a diferença entre grande e pequeno, mais e menos, aberto e fechado, dentro e fora.

A criança ainda não consegue compreender a ideia de tempo. Só compreenderá o tempo em relação às suas rotinas, como a hora de ir dormir ou a hora do almoço.

Relacionamento familiar e social

As pessoas mais importantes na vida da criança são os seus pais. Os pais fazem a criança sentir-se segura e protegida. Descrevem-se abaixo algumas das coisas ensinadas pela família à criança.

A criança começa a apreciar o facto de estar junto de outras crianças.

Mas, a criança continuará a passar mais tempo a brincar sozinha e com os seus brinquedos. Poderá brincar junto a outras crianças, mas não em conjunto com elas.

A criança aprende o que significa possuir algo, como “aquele é o meu brinquedo.” A criança não aprecia muito partilhar os seus brinquedos durante esta fase.

As brincadeiras tidas com a criança, como cantar músicas e os jogos de palavras ajudá-la-ão a aprender a dar-se com outras pessoas.

A criança poderá ficar bastante ligada a algo que a faça sentir-se segura, como um cobertor, um animal de pelúcia ou uma chupeta. A criança já consegue estabelecer a diferença entre rapazes e raparigas.

A criança depressa saberá se é um rapaz ou uma rapariga.

Desenvolvimento emocional e da personalidade

A personalidade da criança bem como as suas emoções passarão do agradável para a teimosia e a resistência. A criança pretenderá controlar tudo e insistirá em fazer as coisas sozinha.

A criança dirá Não, mesmo que concorde com algo que lhe tenha sido pedido.

As alterações de humor e os ataques de fúria são bastante comuns e normais.

São provocados pelos esforços efectuados pela criança para assumir o controlo das suas acções, dos seus impulsos, dos seus sentimentos e do seu corpo.

É importante que não se esqueça que a criança não está a tentar chateá-la(o) nem perturbá-la(o).

As alterações de humor acontecerão cada vez com maior frequência se a criança estiver cansada, sonolenta ou com fome. Assim que notar os primeiros sinais, deite a criança para que esta durma um pouco ou dê-lhe de comer.

Em alternativa, altere tudo ou altere o que estiver na origem dos problemas sentidos pela criança.

Ajudará assim a evitar a frustração tanto para si como para ela.

Ajude a criança a demonstrar os seus sentimentos, como alegria, fúria, tristeza e receio, de uma forma razoável.

Poderá mostrar-lhe que não há qualquer problema em dizer que está zangado(a) mas que bater não é correcto.

A criança aprende experimentando e errando. A exploração constante e a formulação de perguntas são formas da criança aprender tudo sobre o mundo que a rodeia.

Lidar com os problemas e com as situações também ajuda a criança a desenvolver a sua própria maneira de.

A criança gosta de imitar e desempenhar as tarefas domésticas normais com os bonecos e os brinquedos. Deixe que ela a(o) ajude nas tarefas domésticas mais simples.

Como poderei manter a criança segura durante este período da sua vida?

A criança poderá colocar-se em situações pouco seguras à medida que for aprendendo a tornar-se independente e a explorar o mundo em seu redor.

Descrevem-se a seguir algumas formas de evitar acidentes.

Mantenha todos os medicamentos, produtos de limpeza e outros químicos domésticos fechados e fora do alcance da criança.

Tenha os xaropes adequados sempre à mão caso sejam necessários para uma emergência.

Mantenha objectos pequenos que possam fazer com que a criança fique engasgada fora do seu alcance. Entre eles incluem-se alimentos como cachorros quentes, uvas inteiras, cenouras cruas inteiras, aipos crus, amendoins, pipocas, batatas fritas ou rebuçados.

Corte todos os alimentos em pedaços pequenos.

Utilize fechos de segurança, portas de segurança e protecções nas janelas para evitar acidentes e quedas. Torne a casa segura para crianças e certifique-se que tem detectores de fumo e de monóxido de carbono.

Siga as instruções sobre a frequência com que deverá verificar os detectores e em que alturas deverá substituir as baterias.

Mantenha fósforos, isqueiros e armas (carregadas) fechadas e fora do alcance da criança.

Verifique a temperatura da água antes de meter a criança na banheira.

Verifique a temperatura dos alimentos que vai servir à criança. A criança não pensa na temperatura dos alimentos antes de os meter à boca.

Marque e compareça às consultas com os médicos da criança para serem efectuados todos os exames médicos de rotina e para serem administradas todas as vacinas.

A criança deverá efectuar consultas de rotina nas seguintes idades: 12 meses, 15 meses, 18 meses, 24 meses e depois uma vez por ano.

Utilize o intervalo como forma de disciplinar a criança. Um minuto por cada ano de idade dará à criança o tempo suficiente para se acalmar e pensar no que fez.

Também lhe dará tempo a si para se acalmar e não perder a calma. Nunca sacuda a criança como forma de punição ou para obter a sua atenção.

Se sacudir uma criança ou um bebé poderá provocar danos graves, especialmente ao cérebro. Consulte o tema relativo à síndroma do bebé sacudido.

Continue a usar cadeiras correctamente especiais para automóveis da forma correcta. Coloque a cadeira para automóveis no assento traseiro do veículo virada para a frente.

Nunca coloque a criança num assento dianteiro que tenha um airbag de segurança. Muitos pais deixam de colocar a criança numa cadeira especial para automóveis demasiado cedo. Consulte o tema relativo à utilização de cadeiras especiais para automóveis.

Peça também aos médicos mais informações sobre a altura adequada para que a criança deixe de precisar de utilizar as cadeiras especiais para automóveis.

Poderá também contactar a Direcção Geral de Viação para obter mais informações. Nunca deixe a criança sozinha em casa. E, nunca deixe a criança sozinha perto de água.

Como reagem as crianças ao facto de estarem doentes ou num hospital?

As crianças pensam que o facto de estarem doentes ou hospitalizadas se fica a dever a uma punição por algo que fizeram.

O facto de estar num local pouco familiar e com pessoas desconhecidas em seu redor poderá fazer com que a criança fique descontrolada. Esta situação fará com que ela fique receosa e ansiosa.

Nesta idade, a criança não conseguirá descrever a dor, indicando, por exemplo, a zona onde dói ou qual a intensidade da dor.

É, também, bastante raro uma criança desta idade fingir uma dor.

Os procedimentos médicos são bastante assustadores para as crianças mesmo que não sejam dolorosos, como a medição da temperatura.

A criança poderá reagir afastando, pontapeando, batendo, mordendo ou atirando coisas.

A criança poderá também “regredir.” Isto significa que a criança poderá começar a alterar os hábitos alimentares ou os hábitos de sono. A criança poderá ainda ser incapaz de controlar a bexiga e os intestinos mesmo que já saiba como utilizar a sanita.

A criança não compreende a morte. A criança poderá pensar que alguém que morreu só foi embora por um curto período de tempo, regressando depois.

Como poderá ajudar a criança quando esta estiver doente ou hospitalizada?

Tente sempre permanecer junto da criança quando esta estiver a receber tratamento médico. Se possível, pegue na criança ao colo durante os procedimentos para a ajudar a sentir-se protegida.

Descrevem-se a seguir formas de ajudar a diminuir o receio da criança pelo facto de estar doente ou num hospital.

Participe nas rotinas diárias da criança, como as refeições, o banho, o vestuário, as brincadeiras, as sestas, ou a hora de dormir.

Tente organizar estas actividades para que se assemelhem o mais possível às efectuadas em casa.
Peça aos médicos para descreverem à criança quais são as diversas partes do corpo e de que forma deverão funcionar.

De seguida peça ao médico que explique simplesmente o que está mal e de que forma será tratado (recuperado).

Explique sempre o que será feito antes de iniciar qualquer procedimento, fornecendo uma indicação de cada vez. Use imagens, bonecos, brinquedos e jogos para ensinar a criança sobre a doença ou o procedimento.

Brinque com um urso de pelúcia ou com outros animais de pelúcia utilizando os instrumentos médicos, como por exemplo, um termómetro.

Uma abordagem firme e directa funcionará melhor junto da criança do que a tentativa de a enganar.

Permita que a criança faça escolhas simples e que participe no procedimento, sempre que tal for possível.

As técnicas de distracção como as canções ou a leitura de um livro ajudam a diminuir as dores.

Dê à criança um dos seus alimentos preferidos para que ela coma ou mame durante o procedimento, se tal for possível.

Certifique-se que a criança tem junto dela o seu cobertor, boneco ou brinquedo preferido de forma a que se sinta mais protegida.

Elogie a criança sempre que tiver oportunidade de o fazer.

Conheça Os 10 Alimentos Mais Saudáveis para Crianças

One Comment

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *


  1. a maca peruana é contra indicado para quem toma remedio continuo

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *



Seguir fotosantesedepois.com

Siga-nos na rede social Facebook e receba dicas sobre os temas de saúde mais atuais.

Facebook Fotos Antes e Depois
Receber Dicas de Saúde?

Se está interessado/a em receber no seu Email, dicas de saúde, remédios caseiros..., subscreva a nossa newsletter.

Contacte-nos

© 2018 Fotos Antes e Depois | Politica de Privacidade