Crianças em Idade Escolar

Crianças em Idade Escolar – Ajuda e atenção:

Quais são as crianças em idade escolar?

São crianças com idades entre os 6 e os 12 anos. Nesta fase, a criança passa grande parte do seu tempo na escola a desenvolver novos relacionamentos com outras crianças da mesma idade e com adultos. Durante estes anos, a inteligência da criança (a capacidade de aprender e compreender novas ideias) desenvolve-se muito rapidamente. A criança também sentirá novas emoções e aprenderá novas formas de as expressar. A criança desenvolve um sentido de identidade (conhecimento próprio) afastando-se dos pais à medida que vai passando pelos seus anos de infância. No entanto, a criança continua a necessitar que os pais a ajudem a construir a sua auto-estima positiva (a forma como se sente em relação a si própria). À medida que for ajudando a criança a sentir-se bem consigo própria, esta começará a ganhar mais confiança e a tornar-se mais independente.

Crescimento e desenvolvimento físico:

A criança deverá alimentar-se bem e descansar o suficiente durante a noite de forma a crescer e a ter bom aproveitamento escolar. Uma alimentação excessiva não é sinónimo de boa nutrição. A criança necessita de comer alimentos com quantidade suficiente dos nutrientes adequados, nas alturas certas do dia.

Um pequeno almoço, almoço, lanche, jantar completos e saudáveis deverão incluir alimentos que sejam ricos em nutrientes. Os nutrientes são as vitaminas, as proteínas e outras substâncias que ajudam o corpo da criança a crescer de forma saudável e forte. A criança necessita de ajuda na escolha dos alimentos adequados e de ajuda particular para evitar alimentar-se à base de comidas rápidas.

Uma má nutrição poderá afectar a capacidade de concentração da criança, a sua maturidade e o seu aproveitamento nas actividades físicas da escola. Os alimentos ricos em gorduras, calorias e sal possuem poucos nutrientes saudáveis e podem conduzir a problemas de peso.

A criança deverá adquirir entre 2,5 kg a 3 kg por ano. As raparigas desenvolvem-se de forma mais acelerada entre os 9 e os 10 anos enquanto os rapazes se desenvolvem mais entre os 13 e os 14 anos de idade. O ganho de peso excessivo nesta altura da vida poderá significar o início de uma vida cheia de problemas de saúde. Muitas pessoas que tiveram excesso de peso quando crianças sofrem de problemas como diabetes e obesidade quando adultos. O facto de comer pelo menos uma refeição diária junto da família ajudará a criança a aprender bons hábitos alimentares.

Leve a criança consigo à mercearia para lhe dar a oportunidade de escolher alimentos dos quais goste. Fale com o médico da criança se estiver preocupado(a) com o peso da criança. Os médicos poderão avaliar o peso da criança e ajudá-lo(a) a planear um programa de exercícios que melhor se adequa à criança.

A criança deverá crescer em altura cerca de 5 a 6,5 cm por ano. Os ossos mais compridos da criança (os ossos das pernas e dos braços) começam a crescer lentamente. Esta situação poderá provocar a chamada “dor de crescimento” à medida que os músculos ligados aos ossos começarem a estirar. O crescimento em altura tem como um dos principais factores a hereditariedade (pais e avós) mas uma alimentação saudável e a prática de exercício físico suficiente também são importantes para o seu crescimento normal. Fale com os médicos se estiver preocupado(a) em relação à altura da criança.

A criança começará a perder os dentes de leite quando atingir os 6 ou 7 anos de idade. Perderá uma média de 4 dentes por ano durante os 5 anos seguintes de forma a permitir o crescimento dos dentes definitivos.
A puberdade poderá ter início nas raparigas por volta dos 8 ou 9 anos de idade. Isto significa que começam a desenvolver os peitos, começa a verificar-se o crescimento dos pêlos das axilas e dos pêlos púbicos (entre as pernas). As raparigas começam a ter o período (ciclo mensal) entre os 9 e os 14 anos de idade. A privacidade é muito importante para a criança durante os anos de escola.

Movimento (Controlo e capacidades corporais):

A criança sofrerá um desenvolvimento acentuado nas suas capacidades de executar actividades físicas complexas (capacidades físicas) durante os anos de escola.

– Vestir-se a si própria completamente ainda no decorrer dos primeiros anos de escola.
– Maior força, equilíbrio e coordenação (capacidade de se deslocar com agilidade) ao correr, saltar, trepar, atirar objectos e ao pedalar uma bicicleta.
– Maior leveza e velocidade nas actividades físicas.
– Movimento (Capacidade das mãos e dos dedos): A coordenação das mãos e dos olhos é afinada nesta idade.

– Durante os primeiros anos da escola a criança conseguirá fazer as seguintes actividades.
– Utilizar uma faca, um garfo, uma colher e outros instrumentos.
– Ajudar nas lides domésticas, nomeadamente na limpeza do pó e a varrer a casa.
– Maior capacidade de desenhar, pintar e colorir.
– Maior apetência pelas actividades manuais.
– Maior carinho pelos animais.
– Início do desenvolvimento das capacidades de escrita.

Actividades higiénicas diárias:

A criança em idade escolar deverá ter já um controlo completo dos intestinos e da bexiga. Um número reduzido de crianças poderá continuar a urinar na cama. Esta situação não costuma ser considerada um problema. Fale com o médico se estiver preocupado(a) em relação ao facto da criança não conseguir controlar a bexiga durante a noite. Durante os anos de escola, a criança torna-se independente, com actividades higiénicas pessoais, tais como a limpeza oral e o banho. No entanto, lembre sempre à criança para lavar as mãos antes de comer e depois de utilizar a casa de banho.

Desenvolvimento intelectual e da linguagem:

O início da actividade escolar é um dos pontos principais da capacidade da criança em raciocinar e aprender. A criança começa a ter maior capacidade de estar atenta e de utilizar mais palavras. Estes factores, juntamente com uma memória mais desenvolvida, possibilitarão que a criança seja capaz de acompanhar instruções mais complexas.

A criança consegue lembrar-se mais facilmente de tudo porque consegue agrupar e classificar os objectos. Aprende posteriormente a repetir a informações vezes sem conta.

O raciocínio torna-se mais avançado e lógico (com mais sentido). À medida que a criança em idade escolar vai crescendo, também vai aprendendo que poderá existir mais do que uma solução para um problema.
A criança começa a desenvolver uma maior capacidade de comunicar (falar e ser compreendida).

Descrevem-se abaixo algumas das formas com as quais poderá ajudar a criança a ser bem sucedida na sua aprendizagem:

– Encoraje a curiosidade natural da criança permitindo que explore e experimente coisas novas.
– Ouça a criança e dê todo o apoio aos seus interesses e capacidades. Não sobrecarregue a criança com demasiadas actividades extracurriculares. Normalmente 1 ou 2 actividades serão suficientes e não interferirão com os trabalhos escolares e com o sono.
– Encoraje a leitura em vez da televisão.
– Elogie a criança pelos seus esforços.

Relacionamento familiar e social:

A família (pais, irmãs e irmãos) ainda é bastante importante para a criança, mas os amigos e os professores começam a tornar-se cada vez mais importantes. A criança passa mais tempo afastada da família do que quando era mais pequena. Mesmo assim, continua sob a vigilância de adultos, normalmente dos professores. Os anos de escola são importantes na moldagem dos valores morais da criança. Os valores morais são as crenças apreendidas pela criança, como o ser-se honesto, bom e leal. Se prestar atenção ao que a criança diz, conseguirá aperceber-se do que a criança está a aprender em relação a valores transmitidos por outras pessoas. Descrevem-se a seguir outras coisas importantes que são aprendidas pela criança em idade escolar relativamente ao relacionamento com as outras pessoas.

Na escola primária, a criança apercebe-se que existe o bem e o mal. Também aprende que há uma diferença clara entre o bem e o mal.

A compreensão da causa e efeito surge à medida que a criança vai amadurecendo. A criança aprende que os seus actos poderão provocar outras situações. Aprende a negociar e a comprometer-se (regatear e concordar) através dos jogos de equipa com os amigos.

Ser aceite pelos companheiros (amigos e crianças da sua idade) e sentir que pertence a algo passa a ser importante para a criança. É importante que você saiba quem são os amigos da criança. A criança poderá necessitar de ajuda na escolha de amigos que sejam aprovados pelos pais. O conhecimento dos pais dos amigos da criança poderá ajudá-lo(a) a compreender as suas crenças e a proteger a criança.
A criança em idade escolar poderá começar a querer brincar com amigos do mesmo sexo à medida que vai crescendo.

Desenvolvimento emocional e da personalidade:

A personalidade e o controlo emocional da criança continuam a desenvolver-se imenso durante os anos escolares. No entanto, deverá continuar a controlar e a estabelecer limites permitindo em simultâneo que a criança tenha opções. Os companheiros são bastante importantes para a criança. No entanto, deverá certificar-se de que a criança compreende a diferença entre o bem e o mal, o seguro e o inseguro, o justo e o injusto.
A criança em idade escolar tem uma personalidade bastante aberta e acessível. É mais socializável e mais bem comportada do que quando era mais pequena.

A família é importante para a criança em idade escolar. Há respeito pela autoridade, pelo que a mãe e o pai continuam a mandar durante este período. A criança poderá facilmente demonstrar carinho e afecto sem se sentir embaraçada por isso.

A permissão de que a criança tome decisões sempre que possível poderá ajudá-la a desenvolver um carácter forte e confiante. Dê mais responsabilidades à criança como forma de lhe demonstrar a sua confiança nela.
É muito importante que passe algum tempo com a criança durante os anos de escola. O facto de ir regularmente à escola e às suas actividades desportivas demonstra à criança que os pais se preocupam com ela e que ela é bastante importante para eles.

Como manter a criança segura durante a fase dos anos escolares?

A criança em idade escolar encontra-se envolvida em inúmeras actividades que impõem que ela atenda a necessidade de segurança. A criança poderá ver-se colocada perante situações inseguras à medida que for aprendendo a ser independente e auto-confiante. Os trabalhos manuais, a cozinha e as actividades físicas poderão colocar a criança perante situações perigosas. Ensine à criança como utilizar de forma segura ferramentas, como armazená-las e o que poderá constituir um perigo para ela. Descrevem-se abaixo algumas formas de evitar que a criança em idade escolar possa sofrer acidentes.

Continue a utilizar correctamente bancos para automóveis aprovados. Coloque o banco no assento dianteiro do carro, virando-o para a frente. Nunca coloque a criança num assento dianteiro com um sistema de airbag de segurança. Muitos pais colocam as crianças em assentos especiais para automóveis, demasiado cedo. Consulte o tema relativo aos bancos para carros e mais informações sobre a idade na qual a criança já não necessitará de utilizar um banco especial para automóveis. Em alternativa contacte a entidade competente para tentar obter mais informações

Certifique-se de que a criança utiliza um capacete em actividades tais como ciclismo, patinagem ou equitação. Os capacetes são bastante importantes sempre que a criança andar de skate ou numa scooter. O capacete ajuda a evitar a ocorrência dos acidentes mais comuns.

Ensine à criança as regras de segurança relativas às bicicletas, como sejam a condução no trânsito e como atravessar estradas. Consulte o tema relativo à segurança nas bicicletas.
Mantenha fósforos, isqueiros e armas fechadas e fora do alcance das crianças.
Fale com a criança sobre a segurança no recreio.
Fale com a criança sobre a forma mais segura de atravessar a rua.
Estabeleça um cenário pós-escolar seguro. Nunca deixe a criança sozinha em casa. Ensine a criança a lidar com emergências, por exemplo, o que fazer no caso de sofrer uma lesão ou de haver perigo.
Ensine à criança qual o comportamento mais seguro perante estranhos.

Saiba o que vê a criança na televisão. Limite a quantidade de violências, de sexo e de uso de drogas e de álcool observados pela criança. Não tente evitar falar sobre os perigos do álcool e do uso de drogas. Será melhor que a criança aprenda essas coisas com os pais em vez de aprender com outras crianças.

A segurança na Internet também é bastante importante. Ensine a criança em relação aos perigos da Internet. Saiba em que ocasiões a criança se encontra on-line. Certifique-se que a criança sabe o que deve e não deve ser dito sempre que permitir que ela entre em salas de discussão na Internet.

Como reagem as crianças em idade escolar ao facto de estarem doentes ou de estarem hospitalizadas?

A ansiedade da separação (estar afastada dos pais) ainda poderá constituir um problema para a criança em idade escolar. Nesta idade, a criança poderá sentir receio de perder o controlo do seu próprio corpo. A criança poderá sentir-se culpada e pensar que adoeceu por causa de algo que terá feito ou de algum pensamento mau. A criança poderá também sentir receio de acordar durante a cirurgia. Poderá ainda sentir receio de que alguém magoe ainda mais o seu corpo. A criança em idade escolar poderá ficar preocupada com a privacidade e sentir necessidade de a ter. E poderá ainda sentir receio de se embaraçar a si própria.

A forma como a criança irá reagir à dor terá por base as experiências passadas. As reacções da criança também dependerão da forma como os pais ou os médicos da criança reagirem à dor. Por vezes a dor tem associada um significado, como o pensamento de que a dor é uma punição por a criança se portar mal.
A dor poderá parecer pior para a criança por ter receio de que o seu corpo fique magoado ou por ter medo de morrer.
Nesta idade, a criança já consegue descrever bem a dor (localização e intensidade).

Como ajudar a criança em idade escolar sempre que esta se encontrar doente ou estiver hospitalizada?

A criança em idade escolar consegue lidar agora melhor com o facto de estar separada dos pais do que quando era mais pequena. No entanto, o facto de estar doente ou hospitalizada poderá aumentar a necessidade da criança de que os pais estejam por perto. A criança necessita de se sentir segura e de saber que os pais sabem tudo o que lhe está a acontecer. Descrevem-se abaixo maneiras de ajudar a diminuir o receio da criança pelo facto de estar doente ou no hospital.

Solicite aos médicos que forneçam explicações simples do corpo da criança e da forma como este deverá funcionar. Poderão, depois, fornecer uma explicação simples do que está mal e da forma como estará a ser tratado.

Use imagens, bonecos e outros objectos para ajudar a explicar os procedimentos ou as doenças.
As crianças em idade escolar começam a ficar embaraçadas em relação ao facto de serem vistas com as suas roupas. Por essa razão, certifique-se que a criança tem privacidade e que o seu acanhamento é protegido.

Certifique-se de que os médicos explicam os procedimentos de forma simples antes de os executarem. Não mande calar a criança. E chame as coisas pelos seus nomes em vez de utilizar um vocabulário mais adequado para bebés, dizendo, por exemplo, urinar em vez de fazer chichi. Explique à criança qualquer equipamento que não seja familiar e quais os seus propósitos.

Encoraje a criança a colocar questões. Fique junto da criança durante as sessões de esclarecimento de forma a aprender com tudo o que está a suceder. Poderá responder às questões colocadas pela criança posteriormente.
Fique, igualmente, junto da criança durante a realização de qualquer procedimento. Ajudará, assim, a criança a sentir-se mais confiante.

Solicite ao médico que permita que a criança aprenda a fazer os seus próprios tratamentos. Permita que a criança tome opções e que participe nos procedimentos sempre que possível. Estar em controlo da situação ajuda a diminuir o receio e a dor sentidos pela criança.

Ajude a criança a aprender formas de manter o controlo durante os procedimentos, tal como contar as respirações profundas ou executar as mesmas. A prática destas situações quando a criança não estiver com dores fará com que tudo corra pelo melhor durante procedimentos mais dolorosos.

Elogie a criança sempre que tiver oportunidade para o fazer. As crianças em idade escolar ainda têm como objectivo agradar aos pais e agir como um adulto.

O que Procura?

Esta matéria tem 1 Comentário
  1. octavio Reply

    muito obrgado por esta materia ira me ajudar muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *