Desenvolvimento motor na Síndrome de Down

Os bebês com Síndrome de Down apresentam um desenvolvimento motor mais lento do que uma criança sem este problema de saúde, no entanto, se forem devidamente estimulados é possível desenvolver e potenciar as suas capacidade motoras mais cedo.

Qualquer bebê com Síndrome de Down consegue sentar-se, gatinhas, andar e falar, como qualquer outro bebê, mas precisa de mais algum tempo para alcançar estas metas.

O desenvolvimento motor na Síndrome de Down deve ser estimulado a partir de 1 mês de vida do bebê e isso é algo que deve ser feito por profissionais, como um fisioterapeuta e um psicomotricista.

O apoio de profissionais devidamente credenciados e com experiência neste campo é fulcral para o desenvolvimento da criança.

A estimulação que é feita em casa pelo pais também é muito importante e deve complementar o trabalho desenvolvido pelos profissionais. Idealmente, os profissionais devem orientar os pais para ajudarem o seu filho a desenvolver-se mais rapidamente.

Ao fazer uma comparação entre o momento em que o bebê consegue manter-se sentado sozinho por mais de 1 minuto conclui-se que:

  • Bebê sem problemas de saúde – 6 meses de idade
  • Bebê com síndrome de Down estimulado – 7 ou 8 meses de idade
  • Bebê com síndrome de Down não estimulado – 10 ou 12 meses de idade

Assim, é fácil perceber-se a importância da estimulação motora dos bebês com síndrome de Down.

Atualmente, existem várias associações de pais e familiares de crianças com síndrome de Down que ajudam a encontrar a forma certa para promover o melhor desenvolvimento motor na síndrome de Down.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 01/10/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 1/10/2018 às 12:22 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)