Como Desobstruir as Trompas de Falópio Naturalmente: 10 Remédios Eficazes

Só o pensamento de não ser capaz de trazer ao mundo um bebé saudável é algo que poucas mulheres conseguem suportar.

Existem várias razões pelas quais algumas mulheres não conseguem engravidar, e uma das principais causas é a existência de um bloqueio nas trompas de falópio, também conhecido como fator de infertilidade tubária.

Como Desbloquear As Trompas De Falópio Naturalmente

Na verdade, as trompas de falópio obstruídas são a razão por detrás de quase 40% dos casos de infertilidade. A fertilização é realizada em uma das trompas de falópio e, só então, o embrião se desenvolve no útero.

Qualquer tipo de bloqueio pode impedir a concepção, uma vez que o óvulo não consegue convergir com o espermatozóide para realizar a fertilização.

O bloqueio pode ocorrer numa ou em ambas as trompas que conectam os ovários ao útero. Pode ser causado por inflamação, uma infecção ou mesmo aderências numa cicatriz, após o processo de cura pós-cirurgia.

Algumas doenças comuns ou procedimentos que podem causar o bloqueio das trompas de falópio são a endometriose, doença inflamatória pélvica, miomas uterinos, gravidez ectópica, remoção das ligações das trompas e complicações derivadas de cirurgia no abdómen inferior, tais como a cesariana.

Uma vez que as obstruções nas trompas de falópio são normalmente assintomáticas, elas podem permanecer totalmente sem diagnóstico até que a mulher vá ao médico em busca da razão pela qual não consegue engravidar.

Existem alguns remédios caseiros e fatores do estilo de vida que podem ajudar a curar e reverter a maioria dos casos de bloqueio nas trompas de falópio.

Como desbloquear as trompas de falópio Naturalmente

Foto De Aderências Causando Bloqueio Nas Trompas De Falópico

Uma opção natural para desbloquear as trompas de falópio é o óleo de rícino.

O óleo de rícino é rico em ácido ricinoleico, um elemento que possui efeitos terapêuticos bastante poderosos. Ajuda aumentar a circulação sanguínea e linfática ao redor das trompas de falópio.

1. Terapia de óleo de rícino

Óleo De Rícino, óleo De Mamona

O fornecimento aumentado de sangue promove o melhor funcionamento e facilidade na remoção da obstrução.

Além disso, acciona o sistema linfático, que é importante para a remoção de células mortas, células velhas e cicatrizes.

O tratamento caseiro com óleo de rícino também é efetivo para problemas como cistos ovarianos, miomas uterinos e endometriose, que podem causar o entupimento.

Prepare o seu tratamento de óleo de rícino ao imergir um pedaço de tecido – suave e bem limpo, em óleo de rícino.

Dobre o tecido e aqueça-o no microondas até que esteja confortavelmente quente. De seguida, coloque-o no seu abdómen inferior e aplique um pedaço de plástico por cima do tecido.

Mantenha o aquecimento do abdómen inferior durante 30 a 60 minutos, ao colocar uma garrafa de água quente por cima do plástico.

O que Procura?
6 Remédios Caseiros para Equilibrar o pH da Vagina e Prevenir uma Vaginite

Por fim, remova todo o material e remova os resíduos de óleo na sua pele, com água morna. Faça este tratamento diariamente, durante um período mínimo de 1 a 2 meses para obter bons resultados.

Nota: Não utilize este tratamento se se encontra em menstruação ou possivelmente grávida.

2. Ioga

Ioga

A ioga ajuda-o a canalizar as energias do seu corpo de uma forma sistemática, o que é importante para a sua saúde reprodutiva e em geral.

Com a sua combinação única de posturas, exercícios de respiração e meditação, o ioga aumenta a oxigenação e circulação sanguínea no seu corpo. Também ajuda a combater infecções e inflamações, dois grandes culpados pelo bloqueamento e lesão das trompas.

Com prática regular de yoga regular, pode melhorar a sua fertilidade e aumentar as chances de ficar grávida.

Para abrir trompas de falópio bloqueadas, uma das melhores posições de yoga é a Setu Bandhasana (postura de ponte suportada. A Viparita Karani (postura da ação invertida) também ajuda a remediar os bloqueios das trompas de falópio.

Para fazer a pose de Setu Bandhasana:

  1. Deite-se direito de costas.
  2. Dobre os seus joelhos ara posicionar os seus pés nas proximidades dos seus glúteos.
  3. Inale profundamente, depois expire e levante a sua bacia e glúteos do chão, mantendo as suas coxas paralelas ao chão.
  4. Mantenha-se nessa pose por alguns segundos, respirando profundamente.
  5. Expire e lentamente volta para a posição deitada inicial.

Nota: Aqueles que sofrem de lesões no pescoço e nas costas não devem testar esta pose de ioga.

3. Massagem da Fertilidade

Massajar o abdómen é um tipo de terapia física manual que pode ajudar a desobstruir o local e melhorar a sua saúde geral.

A massagem leva a uma circulação sanguínea melhorada dentro e em volta das trompas, o que por sua vez leva ao rompimento de cicatrizes e aderências, bem como à redução de inflamações.

Um estudo sobre Terapias Alternativas publicado em 2015 inferiu que a terapia física manual ajuda na resolução de infertilidade feminina reversa, atribuída a trompas de falópio obstruídas, desregulação hormonal, endometriose e outros tipos de infertilidade, e também leva a maior sucesso no ciclos de fertilização in vitro.

Neste estudo retrospetivo de 1392 mulheres, tratamentos de terapia física manual demonstraram uma taxa de sucesso de 60% na abertura de pelo menos uma trompa de falópio e uma taxa de sucesso de 57% de gravidez para as mulheres que viram o seu bloqueio das trompas desaparecer.

Deite-se de costas e coloque uma almofada debaixo da sua zona lombar.

Relaxe e massaje suavemente o seu abdómen inferior com algum azeite morno.

Enquanto massageia, tente forçar a área entre o osso ilíaco (onde o útero está localizado) e o umbigo.

Mantenha essa posição, conte até 10 e retire as suas mãos. Repita este processo de 10 a 20 vezes. Faça-o diariamente.

Pode também dirigir-se até um massagista profissional especializado nas massagens abdominais para melhores resultados.

O que Procura?
Blefarite: Óleo de coco e Aloe Vera ajudam a reduzir vermelhidão, inchaço...

Nota: Não utilize esta terapia se está em fase de menstruação ou possivelmente grávida.

4. Acupuntura

A acupuntura é outra técnica efetiva para melhorar o funcionamento das trompas de falópio. Em acupressão, os especialistas utilizam os seus dedos com a precisão adequada e pressionam os pontos específicos ao longo do corpo para encorajar o relaxamento e melhorar a circulação sanguínea.

Uma melhor circulação ajuda a remover cicatrizes e aderências ao redor das trompas de falópio, que por sua vez rompe os bloqueios que possam existir.

Para este bloqueio, os acupontos (pontos) que precisam de ser estimulados são o Ren 14, Ren 12, Ren 6, Ren 4, Ren 3 e St 30.

Se vai utilizar a acupunctura para tratar o problema, não hesite em recorrer a um especialista.

5. Exercício

O exercício físico é uma boa forma de reduzir a inflamação no corpo e melhorar a circulação sanguínea, o que por sua vez reduz a obstrução nas trompas.

Os exercícios de alongamentos são os mais adequados para reduzir a presença de cicatrizes, uma das razões principais para a obstrução tubária.

A prática regular de exercícios de alongamentos simples ajuda a limpar bloqueios dentro e em volta das trompas, bem como aliviar a dor pélvica.

Outra boa opção são exercícios energéticos que melhoram a circulação sanguínea e enviam energias vitais para todo o corpo. Isto, por sua vez, rejuvenesce o corpo por inteiro, incluindo as trompas.

6. Gengibre

Gengibre Em Pó

O gengibre comum também é excelente para desbloquear as trompas.

As Raízes de gengibre melhoram a circulação em todo o corpo e ajudam a reduzir a inflamação e bloqueios. Também reduz o excesso de fluídos corporais, abrindo assim as trompas bloqueadas devido a fluídos.

Ferva uma colher de sopa de raízes de gengibre ralado em 2 copos de água durante 10 minutos. Pressione e adicione mel, e beba 2 a 3 copos deste chá diariamente.

Pode também mastigar o gengibre fresco várias vezes ao longo do dia.

7. Vitamina D

As células no sistema reprodutor feminino, incluindo as trompas de falópio, estão repletas de recetores de vitamina D.

Quando o corpo possui quantidades de vitamina D, une-a com os recetores para regular os genes no sistema reprodutivo e ajudar na produção de estrogénio.

Todos estes fatores são importantes para o funcionamento saudável das trompas. Adicionalmente, a vitamina D é um fator emergente que influencia a fertilidade feminina e os resultados da fertilização in vitro.

Exponha-se ao sol matinal diariamente por pelo menos 10 minutos, para ajudar o corpo a produzir mais vitamina D.

Ingira alimentos ricos em vitamina D, como o salmão, gemas de ovos, etc… Pode também optar pelo consumo de suplementos de vitamina D, mas apenas após consultar o médico.

8. Vitamina C

Se tem tido dificuldades em engravidar devido aos bloqueios das trompas, saiba que a vitamina C pode aumentar as suas chances de concepção. Em particular, quando o bloqueio se deve a uma infecção ou inflamação, a vitamina C pode ser a solução perfeita.

O que Procura?
3 Remédios Caseiros para Corrimento Amarelado: Supositório de alho, Banho de assento e Chá de Pau d'Arco

Sendo um antioxidante extraordinário, a vitamina C também mantém o corpo protegido de radicais livres, que são moléculas instáveis que podem danificar as estruturas das células.

A vitamina C é também essencial para a absorção de ferro e estimula a sua imunidade, para além de combater várias infecções.

Antes de optar por tomar suplementos de vitamina C, não se esqueça de consultar o seu médico, para se informar sobre a dosagem e duração de uso apropriadas.

9. Deixe de fumar

Fumar não é bom para a saúde de ninguém! Especialmente para mulheres que estão a tentar engravidar. Na verdade, fumar é uma das causas por detrás deste problema. A nicotina presente nos cigarros estimula a contracção das trompas.

Ao parar de fumar, pode melhorar a sua saúde em geral, em especial, a saúde das trompas e reduzir o risco de gravidez ectópica, aborto, reduzir a quantidade de folículos e danos potenciais ao ADN dos folículos.

Um estudo publicado em 2012 pela Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia verificou que fumar cigarros reduz a produção de um gene das trompas de falópio conhecido como “MAU”, que por sua vez está ligado à gravidez ectópica.

Para deixar de fumar, não hesite em pedir a ajuda a especialistas, bem como familares e amigos.

10. Limite o consumo de álcool e cafeína

Enquanto está a tentar engravidar, tanto o álcool quanto a cafeína, quando consumidos em grandes quantidades, podem diminuir as suas chances.

Um estudo publicado em 2011 no British Journal of Pharmacology reporta que a cafeína aparenta reduzir a atividade muscular nas trompas que carregam os óvulos dos ovários para o útero.

Para além disso, o consumo de álcool pode levar a múltiplos problemas de fertilidade em mulheres. Alguns deles incluem amenorreia, peso ovariano reduzido, baixa concentração de hormonas, ovulação reduzida e interferência com a transportação celular ao longo das trompas.

Consumir álcool exageradamente durante a ovulação também diminui as chances de uma gravidez com sucesso.

Assim, é recomendado que limite o consumo de álcool e cafeína. Se possível, evite-os por completo.

Dicas adicionais

  • Aplique um cataplasma de carvão vegetal ativado sobre o abdómen durante a noite, para reduzir a inflamação e infecções.
  • Pratique meditação para ajudar a reduzir os seus níveis de estresse e promover uma boa saúde física. Realize todos os passos necessários para reduzir o estresse, de forma a melhorar as chances de engravidar.
  • Evite a comida embalada, tais como carne não orgânica que contenha hormonas sintéticas.
  • Coma alimentos ricos em antioxidantes para ajudar a promover a cura e uma boa saúde.
  • Tente usar tampões (absorvente interno) naturais à base de plantas para o tratamento das trompas obstruídas.
  • Mantenha um peso saudável. Ter peso a mais ou a menos pode levar a problemas de fertilidade.
  • Coma frutos e vegetais frescos, bem como alimentos ricos em ferro, cálcio, vitamina B, selénio e ácido fólico.
  • Beba boas quantidades de água diariamente para ajudar o corpo a eliminar toxinas.

Referências

http://alternative-therapies.com/openaccess/ATHM_23_3_Rice.pdf
https://www.sciencedaily.com/releases/2012/07/120703120657.htm
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24586750
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21615388
http://www.bmj.com/content/354/bmj.i4262

09. agosto 2017 by Antonio

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *