Dieta e Exercício no Tratamento da Esclerose Múltipla

Revisado por Equipe Editorial a 16 janeiro 2018 - Publicado a 16 de outubro de 2017

A Esclerose Múltipla é uma doença debilitante para a qual não existe uma cura definitiva.

No entanto, os sintomas podem ser controlados com uma dieta adequada e o tipo certo de exercício.

Procure alimentos orgânicos saudáveis, ricos em antioxidantes e probióticos.

Pratique algum exercício físico moderado e inclua Yoga e Tai Chi também!

Ioga No Tratamento Da Esclerose Múltipla

Esclerose Múltipla, ou EM como é denominada, é uma doença que afeta o sistema nervoso central (SNC).

A doença afeta o cérebro ou a medula espinhal e pode interromper o fluxo de informações dentro do cérebro, bem como entre o cérebro e o corpo.

A doença atua no sistema imunológico atacando os seus próprios tecidos e destruindo a mielina, revestimento gorduroso das fibras nervosas no cérebro e na medula espinhal.

As estimativas sugerem que mais de 100 mil pessoas são diagnosticadas com Esclerose Múltipla só no Reino Unido.

A maioria deles está nos seus 20 ou 30 anos.

É uma doença incapacitante e imprevisível, cuja causa ainda é desconhecida. Embora se acredite ser uma doença autoimune, o gatilho ainda não foi identificado.

Sintomas da Esclerose Múltipla

Esclerose Múltipla Causa Problemas De Visão

A EM afeta o sistema nervoso e causa danos nos nervos. Os sintomas podem ser exibidos em qualquer parte do corpo e pode variar de indivíduo para indivíduo. Isso também dificulta o diagnóstico.

Dependendo do tipo de EM que o indivíduo foi diagnosticado, os sintomas podem ir e vir ou tornar-se cada vez pior.

Os principais sintomas incluem:

  • Fadiga
  • Dificuldade em caminhar
  • Problemas de visão
  • Dificuldade de controle da bexiga
  • dormência ou formigamento
  • Rigidez e espasmos nos músculos
  • Problemas de equilíbrio e coordenação
  • Distúrbios cognitivos
  • Deficiência de aprendizagem e planificação 4

Tipos de Esclerose Múltipla

A doença foi categorizada com base em como ela afeta o indivíduo e como a doença progride. Os três principais tipos da doena identificados são:

Esclerose Múltipla Recidivante Remitente (EMRR): Os indivíduos portadores apresentam distintos surtos de sintomas que logo desaparecem quase completamente. No entanto, novos sintomas irão ocorrer. Por isso, é difícil prever como a doença os afetará.

Esclerose Múltipla Secundária Progressiva (EMSP): Caracterizada por um avance progressivo da deficiência, a EMSP não apresenta nenhuma recaída. A EMSP dá sequencia à EMRR inicial.

Esclerose Múltipla Primária Progressiva (EMPP): Como o nome sugere, a doença é progressiva desde o início. Não há recaídas e os sintomas lentamente pioram ao longo do tempo.5

Tratamento para Esclerose Múltipla

Atualmente, não há cura para doença. O tratamento concentra-se nos sintomas e na sua gestão.

Por tanto, muitos pacientes se dirigem às Medicinas Complementares e Alternativas (MCA) como opção.

As medicinas complementares alternativas incluem diversos tipos de intervenções para tratar uma doença.

Desde a regulação de alimentos e dieta até a prática de Yoga ou Calistenia, a maioria das abordagens de MCA tornam-se populares entre pacientes com a doença.

Conheça 12 Tratamentos Caseiros para Esclerose Múltipla

Alimentos orgânicos e dieta limpa

Enquanto os especialistas na área não acreditem na cura através de nenhum produto alimentar em particular ou dieta específica, os terapeutas de MCA defendem que uma dieta rica em alimentos orgânicos e integrais e livre de alimentos processados pode fazer maravilhas.

Os pacientes com a doença são aconselhados a reduzir o glúten e o açúcar porque estes dois componentes podem piorar os sintomas e, o açúcar diminuir as respostas imunes e ainda causar inflamação sistémica e envelhecimento prematuro.

Carne vermelha, sal, gorduras animais e baixo consumo de fibra são outros responsáveis.

Aqui estão certos alimentos que podem manter a doença controlada:

Chá preto ou chá verde

Chá Preto

Seja preto ou verde, o chá está repleto de antioxidantes.

Estudos demonstraram que o estresse oxidativo desempenha um papel importante no desenvolvimento da doença.

De facto, a pesquisa mostra que o tratamento com antioxidantes revela muita promessa na prevenção da propagação de danos nos tecidos.

Portanto, o chá pode ser usado como um remédio natural fácil para o tratamento da doença.

Reduza a gordura e opte pelo óleo de coco

óleo De Coco

Uma dieta com baixo teor de gordura saturada é ideal para um paciente com esta patologia.

O seu consumo regular garante que o corpo não se deteriore rapidamente. Uma dieta de até 20 g de gordura saturada por dia foi prescrita como ideal para pacientes com a doença.

É aí que o óleo de coco virgem, com as suas propriedades hipolipemiantes, entra em ação.

O óleo de coco contém, ainda, grandes quantidades de ácidos gordos (triglicerídeos de cadeia média) TCM.

O TCM é uma rica fonte de sustento para o cérebro e para o sistema nervoso.

Além disso, considera-se que os compostos fenólicos e as hormonas encontradas no coco ajudem a prevenir o agravamento do processo neurodegenerativo.

Ácidos gordos polinsaturados

Os ácidos gordos polinsaturados (PUFAs) como ómega-3 e ômega-6 são encontrados naturalmente em muitos alimentos e também em forma de suplemento.

No caso da EM, acredita-se que os PUFAs sejam úteis na redução da gravidade e duração das recaídas.

Embora a pesquisa seja limitada, muitos acreditam que os PUFAs desempenham um papel importante como agentes anti-inflamatórios e modificadores da doença no tratamento da Esclerose Múltipla.

Nozes, sementes e óleo de linho, peixe, sementes de girassol, etc., são fontes ricas em PUFAs.

Obtenha algumas bactérias intestinais

Comummente conhecidas como bactérias boas, os probióticos são semelhantes aos microorganismos encontrados no corpo humano.

Eles estão prontamente disponíveis sob a forma de suplementos e iogurtes.

Acredita-se que os probióticos ajudem a evitar a absorção carente de nutrientes em pessoas com a doença.

Estudos em animais mostram que o microbioma intestinal desempenha um papel significativo na progressão da doença desmielinizante e que a modulação do microbioma pode levar a exacerbação ou melhora dos sintomas da doença.

Em geral, estudos mostram que os probióticos podem ter propriedades anti-inflamatórias que podem impulsionar a saúde imune e neurológica.

Os exercícios podem ajudam no tratamento da Esclerose Múltipla?

O exercício físico oferece muitos benefícios para pessoas com a doença. Um número crescente de estudos mostra que aqueles que sofrem de EM leve a moderada podem ganhar muito com o exercício regular — pode melhorar e manter a capacidade funcional, além de proporcionar vários benefícios psicológicos.

Isto é especialmente verdadeiro no caso de exercícios que visam aumentar a aptidão cardiorrespiratória, a mobilidade e a força muscular.

Estudos também mostram que os pacientes com a doença podem tolerar e se beneficiar do treinamento de resistência com intensidade baixa a moderada, bem como o treinamento de resistência de intensidade moderada.

Exercício físico moderado é o mais adequado

Opte por um regime de exercícios moderado. Os estudos mostram que as neurotrofinas, tais como o fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF) e o fator de crescimento nervoso (NGF), desempenham um papel neuroprotetor nesta doença.

A prática de exercício físico moderado revela um aumento da produção de BDNF e nos níveis basais de NGF.

Além disso, existe uma correlação clara entre o exercício e a saúde mental.

Esses padrões de exercícios escolhidos para pacientes individuais precisam ser projetados para ativar os músculos que trabalham. No entanto, evite sobrecarregá-los.

O Ioga também pode ajudar

Ioga

Um dos melhores tratamentos naturais para a Esclerose Múltipla é provavelmente o ioga, que é reconhecido por desempenhar um papel significante na melhoria da fadiga em pessoas com a doença.

Fazer Yoga de forma regular melhora o equilíbrio, a velocidade e a resistência da caminhada, bem como a qualidade de vida em pacientes com a patologia.

Conheça os 13 Benefícios da Ioga Apoiados pela Ciência

Atenção plena Com Tai Chi

Tai Chi

O Tai Chi é uma forma de arte marcial chinesa que integra exercícios físicos e movimentos conscientes.

O movimento consciente pode ser muito amplamente explicado como mover o seu corpo e perceber ou concentrar-se em tudo o que o seu corpo faz ao realizar esse movimento.

Bem similar ao Yoga, envolve estar ciente.

Estudos demonstraram que o treinamento em movimentos conscientes pode ajudar com a gestão dos sintomas da doença.

O Tai Chi mostrou-se eficaz em várias questões neurológicas, especialmente em pacientes com défice motor, pois, desafia a coordenação e o equilíbrio.

A Esclerose Múltipla causa Estresse e Vice-versa

Diferentes tipos de estresse afetam diferentes pessoas de diferentes maneiras.

Em pacientes com EM, o estresse pode ser causado devido à natureza debilitante da sua doença, e isso pode até levar à depressão.

O estresse também pode agravar os sintomas de  doença. A gestão do stresse é uma forma de lidar com isso.

Ser portador de esclerose múltipla não deve preocupá-lo. Existem maneiras de tratar e levar uma vida normal. Siga estas recomendações e veja se elas funcionam para você.

Continua » 12 Tratamentos Naturais para Esclerose Múltipla

Referências

https://www.nationalmssociety.org/What-is-MS
http://www.nhs.uk/conditions/
https://pdfs.semanticscholar.org/
https://www.mssociety.org.uk/what-is-ms/types-of-ms
https://www.mstrust.org.uk/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/
http://jn.nutrition.org/content/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15015004
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/1973220
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15329324
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25997382
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/363236
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19194388
https://www.researchgate.net/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17881393
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12742659
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11687760
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10222541
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15184614
https://www.degruyter.com/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11072058
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25145392
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15033880
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2023141

  • Vagina Saudável E Vagina Com Candidíase
  • Conheça As Principais Causas Do Corrimento Branco, Grosso E Pegajoso E Aprenda O Significado De Cada Tipo De Consistência
  • Sinais De Que Você Deve Ir Ao Ginecologista
  • Entenda O Que Significa Cada Cor De Corrimento Vaginal E Como Tratar
  • + Saúde Íntima

    + Dieta e Nutrição

    -->