Direitos dos doentes – Violação

Direitos dos doentes – Violação:

Uma violação também é designada por estupro. É quando a pessoa é forçada a manter relações sexuais ou a praticar actos sexuais contra a sua vontade. Algumas pessoas consideram que a violação é um crime movido pela paixão. Tal significa que o violador sentiu algum tipo de amor pela vítima e sentiu-se incapaz de conter os seus próprios impulsos. Mas tal não é verdade. A violação é um crime violento cometido pela necessidade do atacante de exercer poder e controlo. Uma violação pode ser efectuada por alguém conhecido, como um amigo ou um parente, ou ainda por um desconhecido. Homens ou mulheres de todas as idades podem ser vítimas de violação. É mais habitual acontecer a mulheres, mas também pode suceder a homens e a crianças. A maioria das violações é planeada.

Causas:

A violação não é culpa da vítima. Tudo o que possa ter dito ou a sua aparência, bem como as roupas que vestiu nunca poderão ser consideradas como a causa da violação. Frequentemente é impossível a vitima ter feito algo para evitar o acto de acontecer.

Sinais e sintomas:

Pode ficar com cortes, nódoas negras e rasgões na vagina e no recto durante a violação. Poderá ficar inchada, com contusões ou com dores entre as pernas, durante 2 a 3 dias após a violação. A garganta poderá ficar dolorida se tiver sido forçada a fazer sexo oral. Poderá ainda apanhar uma infecção na vagina, no recto ou na garganta provocada pelo violador. Algumas mulheres vítimas de violação ficam grávidas depois de serem violadas.

As pessoas reagem à violação de formas diferentes. Poderá sentir-se assustada, nervosa, com tremuras ou com vontade de chorar. Poderá falar muito ou poderá nem dizer uma palavra. Poderá também apresentar um sorriso ou sentir vontade de se rir. Algumas pessoas não demonstram qualquer tipo de sinal logo após a violação. Posteriormente poderão sentir-se culpadas, tristes ou revoltadas. Poderá sentir dificuldades em adormecer, sentir-se ansiosa ou com receio de estar sozinha. Poderá, por outro lado, preferir ficar sempre sozinha. Poderá querer evitar qualquer tipo de relação sexual. Tanto homens como mulheres, vítimas de violação poderão ter problemas emocionais.

Tratamento:

O médico pretenderá examiná-la para verificar se sofreu algum dano físico.

Serão recolhidas amostra do seu sangue, da urina ou de fluídos que possam ser retirados do interior da vagina ou do recto. Se tiver apresentado queixa na polícia, os resultados dos testes poderão vir a ser apresentados como provas do crime.

Não lave as roupas que usou durante ou logo após a violação. A polícia poderá pretender utilizá-las como provas.

Poderão ser-lhe fornecidos antibióticos para evitar que apanhe qualquer tipo de infecção após a violação. É muito importante que os tome até terminarem.

Poderá ainda ser-lhe administrado um medicamento para evitar que fique grávida. É um contraceptivo designado por pílula do dia seguinte. Tome-o de acordo com as instruções que lhe forem fornecidas.

Contacte o seu médico para uma visita de acompanhamento. Anote quaisquer questões que possa ter relativas ao facto de ter sido violada e às formas de tratamento possíveis para o seu corpo e para a mente. Desta forma não se esquecerá de as colocar na visita seguinte.

Conte ao médico tudo por que passou.

Poderá sentir-se assustada, confusa ou ansiosa em relação ao facto de ter sido violada. Poderá culpar-se a si própria e pensar que fez algo de errado. São sentimentos normais. Poderá sentir-se embaraçada, mas o médico poderá cuidar melhor de si se souber exactamente o que lhe aconteceu. Lembre-se que não fez nada para provocar a violação.

É importante saber lidar com as suas próprias emoções. Fale sobre os seus sentimentos com o médico ou alguém que lhe seja próximo. Poderá falar com pessoal especializado de um centro de acompanhamento de vítimas de violação. Solicite ao médico os contactos do centro de acompanhamento de vítimas mais perto de si. Existem instituições que possuem uma linha gratuita de crise 24 horas por dia para aconselhamento. Nestes locais conseguirá obter apoio e mais informações. Muitas igrejas possuem programas gratuitos de ajuda para que consiga recuperar espiritualmente depois de ter sido vítima de uma violação.

CONTACTOS ÚTEIS:
Sexualidade em Linha
Dias úteis, das 12:00 às 19:00 e sábados das 10:00 às 17:00

Serviço de Informação a Vítimas de Violência Doméstica
800202148 (chamada gratuita)

Emergência Social
144 (chamada gratuita)
Todos os dias, 24 horas por dia

Associação Portuguesa de Apoio à Vítima
707200077
Dias úteis, das 10:00 às 13:00 e das 14:00 às 17:30

SOS Mulher
239832073
Dias úteis, das 11:00 às 18:00

O que Procura?

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *