Drenagem linfática ajuda na cicatrização e Pós Operatório da Cirurgia Plástica

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018 - Publicado a 12 de abril de 2013

Uma cirurgia plástica caracteriza-se, essencialmente, por 3 fases: Pré-operatória, a intervenção cirúrgica em si e a pós-operatória. Cada uma destas etapas é de vital importância para a obtenção dos resultados finais desejados, e por isso é imprescindível um acompanhamento médico cuidado e atento em cada uma delas. A cirurgia, em si, é da responsabilidade única do médico cirurgião. Já as fases que antecedem e sucedem a cirurgia dependem activamente do paciente para que possam decorrer da melhor forma, na medida que será necessário que siga à risca todas as recomendações que lhe forem feitas pelo seu médico.

O pré-operatório da cirurgia plástica é caracterizado por um vasto conjunto de exames que terá como objectivo determinar se o paciente se encontra ou não em condições de ser submetido a uma cirurgia plástica. Isto é de especial importância na prevenção de problemas que possam contribuir para o fracasso da cirurgia. Durante esta fase, o paciente também deverá seguir À risca todas as recomendações que lhe forem feitas pelo seu médico, o que poderá englobar, entre muitas coisas, a adopção de uma dieta mais equilibrada e a suspensão total ou parcial de determinados vícios, entre eles o tabaco e o álcool.

O pós-operatório também inclui imensos cuidados, como é o caso de repouso, alimentação equilibrada, realização de procedimentos estéticos que auxiliem a recuperação do organismo, e redução da exposição solar. Entre os diversos procedimentos que poderão ser adoptados durante o pós-operatório, a drenagem linfática constitui um dos mais importantes e eficazes, na medida em que possui a capacidade de acelerar todo o processo de cicatrização, reduzir o inchaço e contribuir para a eliminação de toxinas. Ainda que este método seja eficaz, são as características físicas de cada paciente que ajudarão a determinar o resultado final.

Na drenagem linfática, o corpo é cuidadosamente massajado de forma rítmica e localizada, com o objectivo de direccionar e impulsionar a linfa, líquido presente dentro dos vasos linfáticos, que é rico em glóbulos brancos e possui uma ligação directa com o sistema imunológico. Mais do que um mero procedimento estético, a drenagem linfática é considerada como uma forma de terapia, uma vez que promove muitos outros benefícios para o corpo, entre eles a activação da circulação sanguínea, ajudando assim a nutrir os tecidos e a eliminar as toxinas e líquidos causadores de inchaços e edemas. Tendo em conta os seus muitos benefícios, a drenagem é um procedimento que deverá ser adoptado por qualquer pessoa que se submeta a uma cirurgia plástica, seja ela qual for.

A drenagem, quando devidamente levada a cabo, originará a redução das dores, do inchaço, e a sensação de peso diminuirá bastante, deixando assim o organismo mais fortalecido, o que favorecerá uma recuperação muito mais rápida e saudável durante o pós-operatório. Segundo estudos que têm vindo a ser efectuados no decorrer dos últimos anos, a drenagem linfática ajuda a aumentar significativamente a taxa de sucesso das cirurgias estéticas, não só durante o operatório, como também durante todo o processo de recuperação. Esta técnica é, também , recomendada para pessoas que sofram de dores musculares intensas, uma vez que possui a capacidade de eficazmente relaxar e fortalecer toda a estrutura muscular do paciente.