Enxerto Ósseo no Maxilar

O enxerto maxilar ou enxerto ósseo maxilar consiste na elevação do assoalho do seio maxilar, e tem como principal objectivo facilitar a colocação de implantes dentários na região das maçãs do rosto, que quando não possuem uma determinada altura podem originar a impossibilidade de uma correcta inserção de um implante dentário.

Foto De Implante Dentário Antes E Depois

Este procedimento não é nada de novo no universo da cirurgia plástica oral, na medida em que já há muito é utilizado como auxilio a trabalhos de reconstrução dentária, que sem eles se poderiam revelar extremamente complicados.

O facto de, muitas vezes, as raízes dos dentes posteriores superiores sobressaírem para esses seios, faz com que esses dentes necessitem de ser removidos, reduzindo assim o suporte ósseo entre o seio maxilar e o rebordo.

Sendo que o osso natural representa a âncora de um implante dentário, a inexistência do mesmo em volume suficiente resultará na incapacidade de se aplicar eficazmente um implante, criando assim a necessidade de se proceder a uma cirurgia de elevação do assoalho do seio maxilar, de forma a que se crie condições para uma boa inserção de um implante natural.

Neste procedimento a membrana sinusal é delicadamente manipulada para cima, logo após um enxerto ósseo ser colocado na base do seio.

Caso exista osso suficiente entre o rebordo e a parte inferior do seio,poder-se-á proceder de imediato à colocação dos implantes, numa cirurgia que acabará por ser 2 em 1.

Isto, não só facilita, como também acelera significativamente todo o processo.

Infelizmente, dada a complexidade da cirurgia, o processo de cicatrização poderá revelar-se relativamente demorado, na medida em que,em média, será necessário esperar-se vários meses até que a cicatrização esteja totalmente completa.

Levantamento do assoalho no seio maxilar

É perfeitamente comum o osso perder todo o seu estímulo após a perda dos dentes posteriores e começar a atrofiar gradualmente.

Isto dá origem à expansão do seio maxilar e à diminuição do osso, problema que, com o passar do tempo, só acabará por piorar.

Quanto mais tempo durar a ausência de dentes, maior será a dificuldade em colocar implantes dentários, na medida em que, para que este procedimento possa ser eficazmente realizado, é necessário o osso possuir uma altura de, pelo menos 8 mm.

Sem isso, nunca será possível atingir a qualidade dos resultados pretendidos.

A nível geral, esta cirurgia envolve a elevação da gengiva, a abertura do osso, e a elevação da membrana que reveste a cavidade, que posteriormente será preenchida com um substituto ósseo.

Para tal, o material utilizado poderá ser sintético, liofilizado e de origem humana.

Em certos casos poderá, também, ser utilizado o próprio osso do paciente, que funcionará como um excelente suporte de membrana que dará à origem à formação de um novo osso.

Esse osso funcionará como uma matriz óssea que estimulará o crescimento ósseo. Este processo de desenvolvimento poderá durar, em média, entre 6 a 9 meses.

Durante esse período, é importante seguir à risca todas as recomendações dos especialistas, pois só assim poderá vir a experienciar uma recuperação verdadeiramente rápida e saudável.

Com o passar do tempo a nova área do osso acabará por assumir todas as características do osso original, possibilitando assim a instalação dos implantes.

Desta forma, será possível assegurar uma durabilidade de várias décadas por parte dos implantes, sem correr o risco de vir a experienciar qualquer tipo de problema com os mesmos durante esse período.

Vale a pena referir que, sendo efectuado sob anestesia, este procedimento cirúrgico não oferecerá qualquer tipo de sensação mais dolorosa para o paciente, e poderá ser efectuado num espaço de tempo relativamente curto.

Video esplicativo sobre enxerto ósseo dentário

O que Procura?

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *