Estalos só preocupam quando causam dor

Muitas pessoas adoram os estalos que o seu corpo produz. Há quem provoque estalos dos dedos, dos joelhos, da coluna e até do pescoço. Mas será que estes estalos são suficientemente graves para originar preocupação? É isso que vamos tentar perceber.

De acordo com a opinião de muitos ortopedistas, quando os estalos não causam dor, não devem ser encarados como um problema. Os estalos (ou ressaltos, se preferirmos usar o termo médico) são uma reação do nosso corpo a determinados estímulos, sendo por isso perfeitamente naturais.

Estalos produzidos em diferentes partes do corpo não devem ser interpretados de forma semelhante. Conheça alguma das situações mais comuns e as suas particularidades.

Consequências de estalar os dedos e a coluna

Quando força os seus dedos, o barulho que é produzido acontece devido à diferença de pressão. O que acontece é que o líquido que está de um lado da articulação é obrigado a passar para outro lado quando a pressão exercida. É exatamente este movimento do líquido que provoca o barulho que conhecemos como estalo.

É também por esta razão, que após o primeiro estalo é difícil produzir outro com a mesma intensidade. É necessário aguardar que passem alguns minutos, para que o líquido se acumule novamente, provocando a alteração de pressão nas articulações.

A crença popular afirma que os estalos frequentes tornam os dedos mais grossos. Na verdade, as nossas articulações tornam-se mais grossas com o avançar dos anos, independentemente de existirem ou não estalos. Quer isto dizer que não precisa de se preocupar com esta questão, já que não é pelos estalos que os seus dedos vão engrossar.

Tal como no caso dos dedos, também a coluna é constituída por muitas articulações de pequenas dimensões. Os estalidos que são audíveis quando roda o tronco, ou quando faz um movimento mais brusco, não são mais do que a movimentação do fluído sinovial que se encontra no interior das articulações.

Como tal, também não precisa de se preocupar em excesso com os ruídos produzidos pela sua coluna, desde é claro, que os estalos não estejam associados a dor.

E quando os estalos surgem acompanhados de dor?

Em algumas circunstâncias, os estalos podem não estar associadas às articulações. Também são relativamente comuns os ressaltos originados nas fáscias (camadas da musculatura).

Esta é uma situação que normalmente acontece quando um individuo sedentário realiza um esforço físico repentino, colocando pressão na fáscia, o que origina os estalos.

Tal como acontece com as articulações, também as fáscias possuem líquido no seu interior, o que explica os sons produzidos.

Contudo, ao contrário do que acontece quando o estalo é provocado pelas articulações, quando o mesmo ocorre nas fáscias, existe dor. Este tipo de ressalto é caraterístico de movimentos repentinos dos ombros ou da escápula, mas pode acontecer em outras áreas do corpo.

O que fazer quando os estalos causam dor

Sempre que existe dor é essencial consultar um profissional médico, especialmente um ortopedista. O ortopedista não vai apenas indicar um tratamento para aliviar a dor, mas irá também investigar o que está na origem do desconforto e decidir o que deve ser feito para que o problema não volte a ocorrer.

Quando existem estalos acompanhados de dor, a ação imediata passa geralmente por aplicar uma compressa de gelo no local da dor e por receitar um analgésico. Ambas as medidas destinam-se a atenuar o desconforto.

Também é muito frequente que os adolescentes sejam afetados por estalos que causam dor. Quando tal acontece, a causa mais comum é o próprio crescimento. Em alguns casos, o crescimento muscular não consegue acompanhar o crescimento dos ossos, originando o que é conhecido como “estirão de crescimento”.

https://www.fotosantesedepois.com/dor-de-crescimento/

Quando existem sinais de “estirão de crescimento” é importante que o adolescente seja acompanhado por um fisioterapeuta que deverá preparar um programa de alongamento muscular. O programa deve ser introduzido de forma gradual, para evitar lesões ou dores ainda mais acentuadas.

Todas as atividades de hipertrofia devem ser abandonadas enquanto as dores persistirem, para fomentar o desequilíbrio. Os adolescentes com excesso de peso devem fazer uma dieta, para que as articulações deixem de ser pressionadas.

Como colocar a coluna no lugar

Quem frequenta a academia já pode ter visto um professor a “colocar a coluna no lugar” de um aluno, através da pressão. Esta prática é completamente errada, já que ninguém consegue “reposicionar” a coluna utilizando a pressão das suas mãos.

Também é importante notar que uma parte substancial da população mundial sofre de escoliose e que ninguém é simétrico. Quem utiliza a mão direita, têm a tendência de ter os seus membros do lado direito mais compridos e o contrário acontece com que usa a mão esquerda. Isto não é um problema, mas sim algo natural e que tem uma explicação evolutiva.

É claro que quando existe uma sensação permanente de dor pode existir uma lesão relevante a nível e nessas circunstâncias é essencial consultar um médico.

Qual é o profissional certo para tratar estalos com dores?

Quem tem estalos acompanhados por dores, deve procurar uma ajuda especializada. Os médicos indicados para acompanharem estas questões são os ortopedistas e os fisiatras.

Ambas as especialidades médicas compreendem na plenitude como funcionam os ossos e os músculos. Mas existem diferenças importantes entre ambas as especialidades: enquanto o fisiatra atua principalmente no processo de reabilitação, o ortopedista intervém clinicamente e também pode operar.

Assim, escolher o profissional médico certo depende sobretudo das necessidades de cada paciente.

A importância de não exagerar

Forçar os estalos de forma esporádica não constitui um problema e não tem consequências relevantes, contudo repetir este gesto vezes demais pode ter consequências, como a perda de força.

Provocar os estalos de forma demasiado frequente provoca lesões na cápsula articular e nos tecidos moles que rodeiam as articulações, tendo como consequência mais visível a redução da força.

Quando as articulações são pressionadas, ocorre a estimulação dos órgãos do tendão de Golgi, o que origina o relaxamento dos músculos que rodeiam a articulação. O relaxamento muscular alivia temporariamente a dor que é sentida.

Este alívio temporário leva as pessoas a insistirem nos estalos provocados, ignorando que a repetição sistemática de tal gesto apenas contribui para provocar lesões.

O que Procura?

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *