Fábrica da Pólvora de Barcarena

A poucos quilómetros de Lisboa, mais concretamente em Barcarena, uma antiga fábrica da pólvora é hoje um centro cultural onde não se esqueceu a História que este lugar já teve.

Enxofre, salitre e carvão são os ingredientes que estão na base de uma receita explosiva, a pólvora. Visitando o pequeno mas esclarecedor Museu da Pólvora Negra, ao que parece um dos poucos a nível mundial, aprendes muito mais, inclusivamente termos que já caíram em desuso mas que quando utilizados fazem um brilharete. Olha só, arcabuzes, bacamarte… sabes do que se trata?

São 5 séculos de trabalho com a pólvora em Barcarena contados de uma forma simples nas quatro salas que tem o museu. Ali ficarás a par de inovações técnicas utilizadas para as diferentes alturas, lutas e reivindicações laborais e até casos extremos de gravidade tais como as explosões, como a que acabou por causar o encerramento da unidade fabril já nos anos oitenta do século passado. Antigos trabalhadores deixaram o seu testemunho gravado em vídeo. Vale a pena ouvir um pouco do que têm para dizer.

Já lá vai o tempo em que havia fuligem no ar… Agora está tudo limpo, bonito e arranjado. A excepção vai para a ribeira de Barcarena cuja poluição lhe retira muito do esplendor.

Hoje podes visitar tranquilamente as instalações, passear pelos jardins temáticos como o das Oliveiras e dos Quatro Elementos, lugares sossegados com sombras e bancos.

Já no Pátio do Enxugo, não podes contar com sombra mas há repuxos que tocam ao som da música. É aqui que de Verão são realizados vários tipos de espectáculos. Hoje como se viu, é de lazer que trata este antigo pátio de secagem. Uma lápide lembra do acidente que ocorreu com 1500 quilogramas de pólvora que explodiram de uma só vez. Já lá vão mais de 100 anos mas a memória não deixa que se esqueça.

É por isso que vais encontrar em muitas zonas o tijolo de burro, um material que diminui os riscos de produção de faísca aquando da secagem. Por alguma razão os trabalhadores veneravam Santa Bárbara, a padroeira da Artilharia…

As paredes fortes e as coberturas leves foram implantadas em Barcarena para minimizar os efeitos das explosões ao possibilitar a expansão do ar. Vais perceber isto quando visitares as Oficinas a Vapor, ou o que sobrou de uma valente explosão ocorrida em 1972. Por razões mais do que válidas possuía a fábrica uma enfermaria para queimados, corpo de bombeiros e talhão no cemitério local.

Tens passeio para as duas margens da ribeira unidas por pontes sem perder de vista as várias divisões da fábrica. Depois, se quiseres ficar para a noite, instala-te no café-concerto que já é bastante conhecido por ter música ao vivo principalmente, aos fins de semana. A decoração é alegre e moderna e a música convida a ficar pela noite dentro.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 4:12 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)