Felicidade

Revisado por Equipe Editorial a 13 janeiro 2018 - Publicado a 17 de junho de 2011

Os níveis baìxos de satisfação estão associados à mortalidade, e outros estudos revelaram que as pessoas felizes agem de uma maneira mais saudável do que as infelizes, nomeadamente praticando mais exercício físico e participando em mais actividades de carácter social. As emoções positivas contribuem para uma recuperação mais rápida de doenças e ferimentos, para uma vida mais longa e para diminuir a tendência para situações incapacitantes.

A felicidade pode estimular o sistema imunitário, na medida em que aumenta o número de células imunitárias que combatem os vírus e as bactérias. Num estudo conduzido por Cohen, Doyle, Turner, Alper e Skoner em 2003, um terço dos participantes menos felizes tinham 2,9 vezes mais propensão para se constiparem do que os mais felizes. E os doentes oncológicos com mais emoções positivas diárias possuem níveis superiores de “células
assassinas” (que podem destruir as células cancerosas) ou níveis inferiores de hormonas de stress, como a epinefrina e o cortisol, que são tóxicas para o sistema imunitário.

Como ser feliz

. Faça uma lista das fontes de infelicidade da sua vida e procure a melhor maneira de lidar com elas.
. Faça uma lista das alegrias da sua vida e procure assegurar uma dose diária de uma ou mais delas.
. Adopte a arte da atenção. Este tipo de medìtação ensina-o a extrair prazer das coisas simples da vida, mesmo nas tarefas diárias – o calor da água com detergente em que lava a louça ou a cor de um malmequer que encontra no caminho para o emprego.
. Defina objectivos e expectativas realistas – é menos provável que seja feliz se perseguir um sonho impossível.

Ser feliz dá-nos mais 9 anos de vida.