Feng Shui – Cores

No Feng Shui, as cores são um dos pontos importantes para renovar e harmonizar as energias de um ambiente, neste caso o de nossa casa, daí que cada uma delas esteja ligada de forma diferente à decoração, como já a seguir veremos.

Feng Shui Vermelho – antes de mais nada, é muito importante ter uma coisa em atenção: esta é uma cor muito energética e vibrante, daí que, quando utilizada em demasia, possa provocar excitação e nervosismo. Além disso, o excesso de vermelho na decoração pode conduzir a uma imagem de vulgaridade, ou seja, a utilização desta cor deve ser usada sempre em objectos únicos que causem impacto e concedam um toque de “glamour” ao ambiente.

Laranja – já alguma vez reparou que os produtos vitaminados utilizam quase sempre esta cor? Pois é, esta é uma cor com “vitamina”, que nos remete para a infância e nos lembra sabores agradáveis, além de ter o dom de abrir o apetite, sendo por isso frequentemente utilizada na cozinha. É igualmente uma boa cor para zonas da casa, onde o objectivo é estimular o diálogo. Mas importa reter que na pintura das paredes será sempre preferível usar tons mais suaves, como o pêssego.

Amarelo – é muito usado para iluminar e aquecer áreas pouco iluminadas, tanto em corredores com em quartos, pois tende a reflectir a luz existente. Esta é também uma cor capaz de estimular a comunicação e as actividades mentais, ou seja, a sua utilização é aconselhada em locais de estudo ou em escritórios.

Pequenas dicas de cores para cada divisão:

Feng shui no hall de entradaFeng shui na sala de estarFeng shui no quarto de casalFeng shui no quarto do bebe e criançasFeng shui na cozinha

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 3:50 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)