Financiamento de Carros

Financiamento de Carros

A indústria automobilística vem crescendo e com elas a produção de carros em demasia, cada vez mais requisitada pelos brasileiros, devido a intensa correria do dia a dia e enorme necessidade de locomoção rápida e prática.

Apesar dessa demanda em alta escala de carros, a realidade aponta salários baixos e conseqüente falta de capital para aquisição de um carro. Porém nos anos 90, com a economia estabilizada e inflação devidamente controlada, o empréstimo ganhou força e consequentemente os financiamentos também.

Os financiamentos atraem os clientes devido à facilidade para adquirir um carro. Atualmente as financiadoras oferecem propostas muito atraentes com o objetivo de vender o maior número de carros, porém devem-se observar bem todas as propostas para não acabar caindo em uma armadilha.

Taxas abusivas
O que a concessionária quer é vender. O financiamento está presente na maioria das lojas de carros, que é a forma escolhida pela maioria dos clientes. Mas o que acontece é que para isso eles precisam levar vantagem de alguma forma. É aí que podemos entender as taxas cobradas pelas financiadoras de carros.

A concessionária recebe o dinheiro da financiadora à vista, quando esta primeira faz a venda do carro e ele é financiado. O boleto das prestações chega ao cliente, que pagará à financiadora. Porém os valores cobrados são acrescidos de juros altos todos os meses.

A ilusão se dá pela facilidade de se financiar, na qual o cliente se maravilha diante a possibilidade de comprar um carro e pagar em várias parcelas. O que se vê, é que ao final o cliente paga um valor absurdo à concessionária, valor este que possibilitaria a compra de dois carros do mesmo valor financiado.

Mais despesas
Já não bastassem as parcelas altas financiando um carro e toda a documentação que você precisa. Um carro não se resume somente no valor que você paga. Além de tudo isso, um carro precisa de IPVA e seguro pagos, revisão, pneus, troca de óleo, combustível, que, diga-se de passagem, está cada vez mais caro.

Sem contar os problemas que surgem a partir do momento que você começa a utilizá-lo. As despesas são altas e é preciso ver se realmente você terá dinheiro suficiente para manter o carro.

O que fazer então?
As desvantagens de um financiamento são muitas, porém se o financiamento é a única solução e ter um carro é uma necessidade primária, alguns cuidados são relevantes:

1º) Dê o maior valor que puder de entrada, assim as parcelas caem e você pagará em menos meses.

2º) Peça a isenção do TAC, uma taxa paga para concessão do crédito para financiamento de veículos.

3º)Faça a consulta em várias financiadoras e veja qual oferece a melhor proposta.

4º)Faça uma simulação entre o valor financiado e o valor que pagará ao final e veja se compensa.

Com essas dicas, você poderá fazer um balanço entre a sua escolha e poderá ver o que compensa mais!

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 2:54 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)