Fluxo de Trabalho de Webdesign e Projetos Web - Criação
Fotos Antes e Depois

Fluxo de Trabalho de Webdesign e Projetos Web

O trabalho de um webdesigner embora extremamente variado pode ser organizado através dos fluxos de trabalho mais comuns, separados em processos mais freqüentes. Com isso tanto um aspirante pode vislumbrar o que encontrará, quanto um veterano saberá por quais etapas passará um projeto que esteja em suas mãos e com isso planejar melhor a execução do mesmo.

Briefing, Arquitetura da Informação e Brainstorm
As primeiras etapas quando um projeto tem início. O briefing é uma coleta e organização das informações sobre a tarefa a ser empreendida, clarificando quaisquer pontos que possam impactar futuramente. Geralmente contém os dados da empresa ou cliente, os dados do projeto, como os obejtivos do mesmo, informações contextuais relevantes e público-alvo. Lista as tarefas a ser realizadas, orçamento, prazos e os stakeholders (responsáveis e envolvidos) do projeto.

Considerando que o projeto envolva uma quantidade considerável de dados, a arquitetura da informação é outra tarefa a se realizar o quanto antes, pois cria toda a lógica para a distribuição da informação em seções coerentes.

Brainstorm é uma técnica utilizada quando há necessidade de criação original, seja de arte, conceitos ou slogans. Envolve o desprendimento de se pensar nas necessidades e processos de criação, gerando apenas uma torrente de idéias originais a ser selecionadas e refinadas posteriormente. Geralmente trabalha conceitos, idéias, palavras-chave, de maneira livre e aparentemente desordenada a princípio.

Direção de arte, prototipagem e wireframes
Nesse estagio cria-se os wireframes e protótipos, amostras ainda sem as imagens finais que servem como testes de interface e marcação de onde estará cada elemento. Dão uma idéia geral de como será montado o layout e como será a navegação.

Muitas vezes se faz alguns rascunhos das imagens mesmo à mão, e se vislumbra como serão as imagens finais da etapa seguinte, guiados pela direção de arte, que definirá desde os conceitos a ser visados até paletas de cores e estilos visuais.

Criação e edição de imagens
Ainda sob a supervisão do diretor de arte, esta é a etapa em que se cria de fato as imagens de fundo, de botões, banners, ícones, além de criar ilustrações que sejam necessárias. Existe tanto o trabalho de criação e ilustração vetorial, quanto o de edição de imagens bitmap e a criação de modelos 3D.

Código e programação
Cria-se os códigos front-end (responsáveis pela interface, navegação e diagramação da página) e back-end (responsáveis pela comunicação com os servidores, bases de dados, pela segurança e demais sistemas envolvidos). Geralmente um webdesigner quando muito atua no código front-end (sendo as linguagens mais comumente encontradas o HTML, CSS, javascript, PHP, MySQL e actionscript). O código back-end normalmente fica sob a responsabilidade de webdevelopers e programadores.
Testes e finalização
Por fim, antes do lançamento, há a necessária fase de testes, aonde se descobrem bugs nos sistemas e se corrige e adapta tanto layout quanto código. É essencial no caso de conteúdo disponibilizado via web se testar em todos os navegadores de maior utilização dentre o público-alvo. Mas o trabalho geralmente não acaba aqui, sendo necessária tanto a manutenção quanto a atualização do produto final, periodicamente.

Atualizado em 13 Janeiro 2018

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *



Seguir fotosantesedepois.com

Siga-nos na rede social Facebook e receba dicas sobre os temas de saúde mais atuais.

Facebook Fotos Antes e Depois
Receber Dicas de Saúde?

Se está interessado/a em receber no seu Email, dicas de saúde, remédios caseiros..., subscreva a nossa newsletter.

Contacte-nos

© 2018 Fotos Antes e Depois | Politica de Privacidade

Isensão de Responsabilidade: A nossa plataforma foi criada com o objetivo de facilitar o acesso a informação de valor "Ciência com Saúde", baseada em estudos científicos. Tudo o que publicamos tem uma base científica. No entanto, nenhuma das publicações têm o objetivo de servir como diagnóstico, sendo sempre indicada consulta médica. O mesmo se refere a tratamentos, clínicas, suplementos e medicamentos indicados. A indicação, dosagem, e forma de uso é apenas ilustrativa, não estando indicada a automedicação ou suplementação sem antes haver indicação médica profissional. O mesmo se refere aos preços dos produtos por vezes indicados. Esses valores são baseados no ano de 2018 e servem apenas como informação auxiliar, não estando a nossa plataforma de nenhuma forma a ligada a essas empresas.