Foliculite da barba

Também chamada de pseudofoliculite da barba, após consulta médica a foliculite da barba permite a realização de tratamento executado pelo próprio indivíduo, fora do consultório.

O tratamento consiste na higienização da região facial com o uso de um sabonete antisséptico, e na utilização de antibióticos e de medicamentos corticoides, ambos devidamente receitados por um dermatologista.

Fotos da foliculite da barba

Foto de Foliculite da Barba

Foliculite da Barba

Quem sofre com o problema de foliculite da barba tem propensão a ficar com marcas avermelhadas na região onde crescem os fios da barba, além da urticária, que se torna bem frequente.

Por essa razão, é importante ter o máximo de cuidado durante a realização da barba, fazendo com que a lâmina de corte acompanhe o mesmo sentido de crescimento dos fios.

Outro detalhe é com relação às possíveis bolhas que se formam no rosto, que jamais devem ser manipuladas diretamente pelas mãos, sob pena de piorar a situação.

Essas simples atitudes reduzem sensivelmente o volume de irritações que costumam surgir após a realização de um procedimento tão comum e necessário como é o ato de se barbear.

A ocorrência da urticária, indicada por riscos salientes sobre a pele, e as marcas avermelhadas dotadas de sinais de inflamação são as principais características da foliculite da barba.

Até certo ponto, elas podem facilmente serem confundidas com a acne, vindo à tona após o indivíduo fazer a barba, quando a pele se torna inchada e pululam “bolinhas” vermelhas, acompanhadas pelas bolhas de pus.

Toda essa sequência acarreta um profundo desconforto, além de ser um processo extremamente dolorido.

Geralmente, o que culmina na foliculite da barba são os pelos encravados, que levam à inflamação. Contudo, ela pode igualmente se desenvolver em virtude da proliferação da bactéria Staphyloccos Aureus (estafilococos), ou ainda em decorrência da atuação de fungos e de outras bactérias que estejam alojadas na pele.

Tratamento para a foliculite da barba

Como mencionado anteriormente, o tratamento para o transtorno da pseudofoliculite da barba pode ser executado em casa pelo próprio paciente.

Assim, de posse do sabonete com função antisséptica recomendado pelo médico, o indivíduo afetado deve lavar o rosto duas vezes ao dia.

O tratamento da foliculite da barba é complementado pelo uso de um creme antibiótico que contenha o ácido fusídico como princípio ativo, atuando como um agente bacteriostático, ou seja, inibindo o crescimento e a multiplicação das bactérias existentes na área a ser tratada.

A posologia desse creme é a mesma do sabonete, que deve ser aplicado sempre após a lavagem do rosto. Portanto, ele também é utilizado somente duas vezes por dia. Este medicamento pode ser adquirido em qualquer farmácia de manipulação, e normalmente possui baixo valor agregado, o que o torna bem acessível à maioria da população.

Uma medida que pode ser adotada para resolver o problema é submeter o rosto à técnica de depilação com raios laser. Desde que o paciente não apresente nenhuma contraindicação à realização do procedimento, o método é bem eficiente, uma vez que o comprimento de onda característico do laser usado acaba com os pelos encravados. Logo, trata-se de uma alternativa muito bem avaliada pelos dermatologistas para o tratamento da pseudofoliculite.

Leia Também: Barba Encravada

Prevenção da pseudofoliculite da barba

Algumas providências devem ser tomadas a fim de que os sintomas atrelados à pseudofoliculite sejam amenizados.

Primeiramente, deve-se ter cautela quanto ao hábito de fazer a barba. Essa tarefa precisa ser realizada, ao menos, uma vez a cada sete dias.

Quem tem foliculite da barba e insiste em se barbear diariamente apenas agrava as condições de toda a área recoberta por esses pelos.

Outro cuidado diz respeito à lâmina usada, que deve ser substituída periodicamente, preferencialmente a cada ato de se barbear. Isso diminui a irritação causada sobre os pelos encravados.

Mesmo com lâmina nova, o indivíduo deve evitar repetir os lugares percorridos por ela.

Usar um creme hidratante depois de finalizar a tarefa de se barbear também ajuda bastante, proporcionando um toque suave e relaxante à pele.

Os pelos da barba encravados nunca devem ser retirados à força, pois isso pode provocar uma severa inflamação no local. O mesmo se aplica às bolhas, que podem irromper com mais ou menos frequência.

Finalmente, esfoliar a pele do rosto antes de se barbear também ajuda a suavizar as consequências provocadas pela pseudofoliculite da barba.

Sintomas da Inflamação

Dentre os sinais que apontam para o problema de foliculite da barba, os mais visíveis são uma imensa coceira na área compreendida pela barba, o aparecimento de bolhas de pus (que são amareladas e muito dolorosas), além das pequenas protuberâncias vermelhas que surgem no rosto, que inflamam e se assemelham muito à acne.

Caso algum desses sintomas se manifeste após passar a lâmina na barba, o indivíduo deve entrar em contato com um dermatologista, que analisará o caso e estabelecerá um tratamento adequado ao problema de cada paciente.

Continuação » CONHEÇA 10 Remédios Caseiros para Foliculite na barba, couro cabeludo, virilha, coxas, nádegas…

O que Procura?

Esta matéria tem 2 Comentários
  1. Cleciano ponciano da silva Reply

    Boa noite,queria saber qual pomada devo usar Pará o couro cabiludo da cabeça. Apareceu uns caros na cabeça e eu tinha passado uma pomada e sumiu mas mas acabou a pomada.

  2. Helque g Reply

    Estou muito preocupada com meu filho, ele tem 18 anos e desde novo tem muita barba e começaram a aprecer caroços interno no rosto dele que ficam vermelhos e duros e no local que aparecem a barba cai, já levei no derma tologista mas não resolveu se alguém tiver alguma orientação por favor me ajudem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *