Fotos Antes e Depois

Gastroparesia Diabética

A gastroparesia diabética ou “GD” verifica-se quando os alimentos que ingere permanecem por tempo demasiado no estômago ou ali ficam bloqueados. Quando os alimentos permanecem no estômago por tempo demasiado podem endurecer e transformar-se numa massa informe e sólida designada por bezoar.

Barriga inchada causada por Gastroparesia Diabética

Um bezoar pode provocar dores, náuseas e infecções. A gastroparesia diabética ocorre, por vezes, quando se tem Diabetes Tipo 1. A diabetes tipo 1 ocorre quando o organismo não produz insulina em quantidade suficiente.

Também poderá contrair gastroparesia diabética se tiver Diabetes Tipo 2. A diabetes tipo 2 ocorre quando o organismo tem dificuldades em usar a insulina da forma correcta.

Causas da gastroparesia diabética

A diabetes pode, por vezes, provocar danos no nervo vago devido aos altos níveis de açúcar no sangue durante um prolongado período de tempo. Um nervo transporta informações de e para o cérebro (acerca do organismo). O cérebro não comunica devidamente com o estômago quando o nervo vago está danificado, o que implica que os alimentos permaneçam no estômago por tempo demasiado antes de passarem ao intestino delgado.

Sinais e sintomas da gastroparesia diabética

Dependendo da gravidade da sua GD, poderá apresentar alguns (ou todos) dos seguintes sintomas:

Inchaço e dores no abdómen (barriga).
Perda de apetite.
Sensação de enfartamento ao comer, apesar de não ter comido muito.
Náuseas e vómitos.
Perda de peso.

Diagnóstico

Alguns dos seguintes exames são usados para descobrir se tem GD. Outros visam ajudar o médico a planear o tratamento dos seus sintomas:

Ecografia abdominal.
Análises ao sangue.
Manometria gástrica.
Historial clínico e físico.
Estudo gástrico com radioisótopos
Endoscopia alta
Radiografia do esófago, estômago e duodeno com contraste

Tratamento para gastroparesia diabética

Não existe cura para a gastroparesia diabética, mas a doença pode, geralmente, ser compensada com medicamentos e mudanças na alimentação. No início, será provavelmente examinado(a) numa clínica ou no consultório do médico.

Por vezes, no entanto, poderá necessitar de se deslocar ao hospital para a realização de exames e tratamento. Poderá ter de consultar o médico frequentemente. Solicite ao seu médico mais informações acerca da GD por forma a que possa compreender os diferentes problemas e tratamentos.

O tratamento envolve o controlo dos sintomas, dado que não existe cura para a GD. A gravidade (ou reduzida gravidade) da sua GD pode alterar o planeamento do tratamento.

Utilizam-se medicamentos para tratar alguns dos sintomas da GD – tais como náuseas e infecções – e para ajudar o estômago a decompor os alimentos mais rapidamente.
Alterações nas doses de insulina.
Alterações na sua alimentação diária e nas horas a que come.
Sonda nasogástrica para reduzir o inchaço e as dores.

Se as alterações nos medicamentos e na alimentação não ajudarem, (o que normalmente não acontece) poderão introduzir-lhe um tubo PEG ou J no intestino delgado, por forma a que obtenha alimentos em estado líquido, através do tubo, evitando o estômago e os problemas com ele relacionados. Este pode ser um tratamento de curta ou longa duração.

Alimentação parentérica para obter alimentos em estado líquido durante um curto período.

Como lidar com a situação

gastroparesia diabética é uma doença capaz de lhe alterar por completo a vida, a si e à sua família. É difícil aceitá-la. Provavelmente, você e as pessoas que lhe estão mais próximas sentir-se-ão revoltados, deprimidos ou assustados. Estes sentimentos são normais. Desabafe com o seu médico, familiares ou amigos. Também poderá, eventualmente, querer juntar-se a um grupo de apoio um grupo de pessoas que também tenham Diabetes e que estejam a passar exactamente pelos mesmos problemas.

14 Remédios Caseiros para Refluxo Gastroesofágico

14. Abril 2011 by admin

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *