Fotos Antes e Depois

Gengibre: raiz emagrecedora, anti-inflamatória, analgésica e antioxidante

Considerado um poderoso alimento termogênico, o gengibre ajuda a emagrecer, promove os sistemas circulatório, respiratório, e digestivo.

A raiz tem ainda propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e antioxidantes.

Combate problemas gástricos, afasta os sintomas da gripe e é rico em bactérias probióticas, lactobacilos e as bifidobactérias.

foto de gengibre

Definição e características gerais do gengibre

Quase unanimidade dente os apreciadores de chá, o gengibre, também conhecido como mangaratiá, e mangarataia, consegue conferir um aroma especial à bebida.

Originária do solo asiático, essa raiz tuberosa tem fama mundial não somente pelo requinte que proporciona à gastronomia, mas igualmente pelo destaque obtido dentro da área médica.

Os benefícios proporcionados pelo gengibre são inúmeros, mas fixando-se nos principais, pode-se citar o desempenho desintoxicante, a capacidade de eliminar bactérias, e o aprimoramento gerado nos processos que regem os sistemas circulatório, respiratório, e digestivo.

Além disso, o gengibre também é um alimento que figura em posição de destaque na lista dos que possuem ação termogênica, o que acelera os processos metabólicos e, consequentemente, amplia o porcentual de gordura extra que é eliminada do organismo.

Por essa razão, ele pode se tornar um grande aliado na luta pela perda de peso.

Principais nutrientes do gengibre

composição do gengibre

O principal composto constituinte do gengibre é o chamado gingerol, que além de ser a substância por trás do aroma picante da referida raiz, trata-se de um elemento detentor de propriedades altamente anti-inflamatórias e antioxidantes, elevando sensivelmente a imunidade do organismo.

Devido à ação do gingerol, o organismo se tona bem menos vulnerável aos ataques de fungos de bactérias.

Quanto ao significativo teor terapêutico gerado pelo consumo regular do gengibre, esse efeito é consequência do desempenho uníssono entre vários compostos, essencialmente concentrados no óleo de gengibre, líquido que possui altos teores de zingibereno, cafeno, zingerona, e felandreno.

O gengibre também é renomado por ser uma boa fonte de piridoxina (vitamina B6), cobre, magnésio, e potássio. Entretanto, devido ao baixo consumo diário, as quantidades que o organismo absorve desses nutrientes se tornam irrelevantes.

Também chama a atenção a força aromática dessa especiaria, pois não é preciso muito gengibre para que logo ele se sobressaia perante os demais condimentos de um determinado prato.

Completam a lista das principais substâncias presentes no gengibre o ferro, sódio, carboidratos, fósforo, manganês, zinco, fibras, vitamina C, selênio, e o cálcio, além das vitaminas do complexo B, como a tiamina, a riboflavina, e a niacina, correspondentes às vitaminas B1, B2, e B3, respectivamente.

Os benefícios do gengibre

Combate problemas gástricos

Um dos principais benefícios do gengibre é a sua eficácia quanto à amenização dos mais variados incômodos que estejam vinculados ao estômago, como enjoos, gases, problemas digestivos, ausência de apetite, e até as náuseas provocadas pelo uso contínuo de medicamentos quimioterápicos.

O que Procura?
Chá verde eficaz no tratamento de inflamações de pele

Além de tudo isso, essa poderosa raiz ainda contribui para melhorar o processo de digestão dos alimentos ricos em gorduras.

Por essas razões, não é estranho que um dos compostos do gengibre apareça como um dos elementos-chave durante a produção de medicamentos antiácidos, antigases, e aqueles que propiciam efeitos laxativos.

Afasta os sintomas da gripe

Estimado por especialistas e defensores dos remédios caseiros, o gengibre também se destaca como excelente descongestionante das vias nasais, transtorno que acomete quase todas as pessoas em decorrência da gripe.

O efeito descongestionante é garantido justamente pelas propriedades anti-inflamatórias e antissépticas da raiz.

Ressalta-se que em casos mais graves, o gengibre dificilmente resolverá o problema.

Mas, considerando uma gripe com intensidade variante entre leve e moderada, um xarope e chá de gengibre são muito bem-vindos, além de produzirem uma ótima sensação de prazer e bem estar.

Turbina o processo de emagrecimento

Aliado na batalha contra a perda de peso, o gengibre é um daqueles ingredientes que não podem faltar no cardápio de quem pretende emagrecer de maneira rápida, mas saudável.

O caráter termogênico do alimento faz com que a quantidade de gordura extirpada do corpo seja elevada, consequência direta da aceleração proporcionada ao metabolismo.

Alimentos termogênicos como o gengibre são muito eficientes para gerar perda de peso porque eles têm a capacidade de ampliar a temperatura interna do organismo, o que favorece a queima da gordura em doses mais generosas.

Desse modo, para ampliar consideravelmente os resultados obtidos no final do mês, os nutricionistas aconselham a ralar um pouco de gengibre e adicioná-lo às refeições realizadas ao longo do dia.

Lembrando que o chá também funciona como um incrível complemento, principalmente quando acompanhado por alho, que também pode ser combinado com o gengibre sobre os mais diferentes pratos.

Em média, os resultados demonstram que é possível estender a queima de calorias em até 10%.

Porém, isso é consequência da convergência dos pilares do emagrecimento, representados pela prática regular de atividades físicas conciliada com uma dieta alimentar bem equilibrada.

O gengibre aparece como um elemento surpresa, responsável por propiciar melhores resultados e por diminuir o tempo necessário para que eles sejam visíveis.

Rico em bactérias probióticas

Importantes não apenas para a manutenção da saúde da flora intestinal, as bactérias probióticas também desempenham um papel singular no que tange à melhora do sistema imunológico.

No caso do gengibre, suas substâncias probióticas são os lactobacilos e as bifidobactérias.

Analgésico e anti-inflamatório natural

Devido ao já mencionado poder anti-inflamatório, o gengibre atua como uma espécie de analgésico natural, suavizando diversas fontes de dor, como as provenientes das massas musculares (comuns após uma bateria de treinamento) e, principalmente, a artrite, caracterizada pela inflamação das articulações.

O mesmo efeito atenuante é sentido sobre as infecções oriundas do sistema respiratório.

Em um estudo científico publicado pela Universidade da Geórgia, Estados Unidos, foi realizado um experimento sobre a ingestão diária de gengibre.

Durante a pesquisa, os voluntários se dedicaram à realização de treinos direcionados aos músculos dos braços.

Os integrantes do grupo que consumiram a raiz exibiram uma redução de 25% com relação ao total de inflamações e dores sentidas no período anterior ao processo.

O que Procura?
Quinoa: Ajuda a emagrecer, Equilibra o sistema nervoso e Previne a osteoporose

» Gengibre, Um Poderoso Anti-Inflamatório Natural

Demais benefícios

Com o uso do gengibre, a tendência é a de que se reduza a adoção de sal durante o preparo dos pratos.

Associado a outros temperos naturais, a raiz do gengibre ajuda o organismo a desenvolver o paladar e o olfato, algo imprescindível para que seja mais fácil a substituição do sal em excesso pelos condimentos aromáticos.

Por fim, vale destacar a versão em óleo da raiz, que tem apresentado resultados promissores quanto ao tratamento de queimaduras.

Onde encontrar e comprar gengibre

Fácil de ser encontrado, o gengibre é comercializado em feiras livres, mercados dos mais variados portes, estabelecimentos especializados na comercialização de vegetais e frutas, além, é claro, das lojas que vendem especificamente produtos naturais.

Como consumir o gengibre corretamente

Versátil, o gengibre não cria dificuldades para ser ingerido. Contudo, normalmente cada versão da raiz se encaixa melhor em uma dada finalidade gastronômica.

Desse modo, o gengibre é disponibilizado na versão em óleo, mantido em conserva, cristalizado, ou mesmo cru.

O chá de gengibre

O consumo mais comum do gengibre ainda é sob a forma de infusão. Quando quentes, os chás são bebidas bem reconfortantes durante os dias mais frios do ano, produzindo um imenso alívio para aqueles que tenham sido atacados pelo vírus da gripe.

Some-se a essa sensação de relaxamento o fator desintoxicante do gengibre, uma de suas características mais marcantes.

Dessa forma, o alimento gera uma intensa purificação interna do organismo, livrando-o de diversas substâncias nocivas.

Simultaneamente a isso, a ação termogênica do gengibre também está no chá da raiz, fazendo com que a bebida seja mais um modo de introduzir o gengibre no cardápio, mantendo-a ao longo do processo de emagrecimento.

Na hora de preparar, os especialistas aconselham deixar pedaços do gengibre imersos na água por, aproximadamente, meia hora, mesmo tempo em que a raiz deve ser fervida.

Em sucos

O suco de gengibre ajuda a prevenir o aparecimento precoce de rugas, além de ampliar a expulsão das toxinas.

Visando potencializar os efeitos da bebida, experimente acrescentar raspas de limão, folhas de hortelã, e abacaxi, batendo tudo junto em um liquidificador.

No preparo de pratos

Quando utilizado na culinária, o gengibre favorece cada prato de uma maneira distinta.

Porém, para alcançar as melhores combinações, convém verificar qual versão da raiz é indicada por cada receita. Afinal, existe gengibre cristalizado, fresco, desidratado, e até em conversa.

Em pedaços

Mascar pedaços de gengibre atenua os incômodos causados na garganta irritada. O hábito é útil para suavizar o mal estar, mas o alívio é temporário.

De qualquer forma, é uma maneira de diminuir os efeitos dos sintomas até que o organismo consiga se recuperar totalmente.

Contraindicações quanto à ingestão de gengibre

Em tese, a maior parte das pessoas está liberada para ingerir gengibre. No entanto, os estudiosos sobre o assunto divergem sobre o consumo da raiz por mulheres grávidas.

Para alguns cientistas, o gengibre pode comprometer a integridade e equilíbrio hormonal sexual do feto, o que além de outras consequências, poderia culminar em um aborto.

Em contrapartida, pesquisas recentes sobre a malformação congênita efetuadas com mulheres que consumiram o alimento ao longo da gestação não constataram qualquer diferença destoante sobre o aumento do citado risco. Do mesmo modo, não houve qualquer indício de que o gengibre possa provocar partos prematuros.

O que Procura?
Piperina: conheça as propriedades benéficas da pimenta preta

Contudo, é unânime a opinião de que a ingestão da raiz deve ser totalmente evitada nas semanas que antecedem ao parto ou qualquer outro procedimento cirúrgico, uma vez que as chances de o organismo sofrer uma crise hemorrágica são ampliadas.

A fase de amamentação do bebê é outra incógnita. Como não existem pesquisas conclusivas a respeito, o recomendável é deixar de ingerir o gengibre no decurso desse período.

Quem apresenta problemas relacionados ao hipertireoidismo também deve manter o gengibre longe de suas preferências alimentares.

Como a raiz é um termogênico poderoso, ele acelera o metabolismo, que já é intenso no organismo das pessoas que sofrem com o problema citado acima.

Logo, comer gengibre nessas condições pode levar à redução drástica do volume dos músculos.

Por fim, gestantes, indivíduos portadores de enxaqueca, alergias diversas, doenças correlacionadas ao coração, úlceras, e as crianças precisam limitar o consumo de substâncias termogênicas, sob pena de experimentarem algumas complicações leves ou graves, como insônia, taquicardia, hipoglicemia, alterações do humor, e hipertensão.

Riscos ligados ao consumo de gengibre

Como exposto há pouco, o gengibre promove a ampliação dos sangramentos. Logo, pessoas que detenham problemas atrelados a hemorragias fora de controle não devem ingeri-lo.

O mesmo cuidado se aplica aos portadores de doenças do coração, enfermidades que tendem a se agravar devido ao consumo da raiz.

Já os diabéticos podem consumir o gengibre, mas com ressalvas, uma vez que ele reduz a concentração de glicose na corrente sanguínea, podendo acarretar hipoglicemia.

Essa consequência requer uma reavaliação da dosagem de insulina, para que não haja excesso do hormônio no sangue.

Reações adversas

Dentre os principais efeitos colaterais sentidos após a ingestão de gengibre, destacam-se o incômodo no estômago, a diarreia, e a azia.

Quem sente desconforto gástrico após consumir gengibre deve encarar esse acontecimento como um sinal para descontinuar a ingestão.

Interações medicamentosas

Como o gengibre interfere no processo de coagulação do sangue, ele não deve ser consumido por pessoas que utilizem remédios com ação anticoagulante.

Neste caso, a raiz potencializa as chances de ocorrência de hemorragias, pois ele detém o mesmo efeito oferecido pelos medicamentos mencionados.

Os hipertensos que tomam medicamentos para controlar a pressão das artérias também devem ficar atentos, já que o gengibre age em conjunto com esses remédios, posicionando a pressão em patamares muito abaixo do normal.

Esse contexto pode acabar gerando complicações no sistema cardiovascular.

Quantidades recomendadas para o consumo de gengibre

Não há, necessariamente, uma ingestão diária recomendada de gengibre. No entanto, algumas pesquisas indicam que para obter os benefícios proporcionados pela raiz, o consumo diário deve ficar entre 2 e 4 gramas.

Para que o corpo possa usufruir as propriedades termogênicas da raiz, o consumo também deve ser diário. Contudo, deve-se ter um limite, a fim de que a aceleração dos processos metabólicos não sofra muita interferência.

Assim, os nutricionistas aconselham a ingestão de uma rodela de tamanho médio de gengibre. Se ele estiver moído, o consumo deve se restringir a uma colher (café).

» Conheça os Principais Benefícios da Triphala: A Mistura de 3 Frutas Maravilhosas

25. novembro 2014 by admin

8 Comentários no Fórum

Deixe uma resposta para amélia Cancelar resposta

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *


  1. Gostaria de saber se chá de gengibre com canela tira o sono, tenho esta duvida e sofro de insónia, estou a incluir em pó nos meus cozinhados e fica bom

  2. Boas tardes, o gengibre pode ser utilizado cru muito picado com salsa, coentros e muitas outras ervas aromáticas para finalização de pratos ou mesmo preparação de molhos para peixe ou saladas(gengibre picado salsa coentros azeite e limão) pode ser adicionado em sopas passadas ou salteados de legumes frango etc.

  3. Boa tarde. alguma ideia de como incluir gengibre nas receitas do dia a dia?

  4. Adoro chá de gengibre mas não sei muito bem como o incluir na confeção dos pratos.

  5. Boa Noite
    Gostaria de receber mais receitas pricipalmente para emagrecer

  6. Gosto muito de Gengibre e Alho… gostaria de receber receitas,LOF*

  7. Gkostaria de saber receitas com gengibre.

  8. Eu tomei muito o cha desta raiz quando tinha crises de cólica menstrual, não tem remédio melhor, pra falar a verdade era a única coisa que fazia voltar minha saúde. uma xícara de chá bem morninho.

Deixe uma resposta para amélia Cancelar resposta

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *