Gravidez Geriátrica: Definição e Riscos

A expressão gravidez geriátrica traz muitas vezes consigo a imagem de uma avó tendo um bebê. Mas, na realidade, esse tipo de gravidez é muito mais comum e seguro do que muitas mulheres imaginam.

Gravidez Geriátrica (idade Materna Avançada) O Que é E Riscos

O que é a gravidez geriátrica?

Pode ser novidade para você, mas antigamente qualquer gravidez após os 35 anos era considerada uma gravidez geriátrica.

Nos últimos anos, as mulheres que engravidam após os 35 anos de idade passaram a receber a expressão “idade materna avançada“.

Essa mudança na terminologia reflete com precisão o sentimento de engravidar na casa dos 30, já que a maioria das pessoas não trata os 35 anos como uma faixa etária “geriátrica“.

Embora a fertilidade ideal esteja disponível em idades mais jovens para homens e mulheres, ainda é perfeitamente seguro que uma mulher tenha um filho depois dos 35 anos.

Apesar de existirem alguns riscos elevados numa gravidez em idade materna avançada, os avanços da tecnologia médica e a expectativa de vida mais longa estão tornando esse tipo de gravidez muito mais comum — e menos perigoso — para todas as mulheres.

As Pesquisas

A gravidez (bem-sucedida) e ocorrida em idade mais avançada envolveu uma mulher de 66 anos de idade — quase duas vezes acima da idade de corte da então denominada gravidez geriátrica.

De fato, nestes casos a mulher precisa ser acompanhada mais de perto pelo médico e, provavelmente, serão necessários check-ups mais regulares ao longo do período de gestação.

Portanto, as mulheres que estiverem na casa dos 40 anos, ansiosas para proporcionarem mais um bônus de alegria ao mundo, não devem perder a esperança!

Riscos da gravidez geriátrica

Alguns dos riscos comuns da gravidez geriátrica incluem: maior probabilidade de parto prematuro (parto pré-termo); síndrome de Down; baixo peso do feto após o nascimento; necessidade de realizar uma cesariana; maior risco de desenvolver o diabetes gestacional; hipertensão arterial, dentre outras complicações.

Trabalho de parto prematuro

Pode haver um risco ligeiramente aumentado de parto extremamente prematuro (antes das 28 semanas) envolvendo mães mais velhas, mas as taxas de parto prematuro (antes das 32 semanas) não são estatisticamente diferentes daquelas apresentadas por mães mais jovens.

Curiosamente, talvez devido a melhores condições (emocionais e financeiras), os nascimentos prematuros têm uma maior taxa de sobrevivência quando acontecem com mães mais velhas.

Diminuição da fertilidade

A fertilidade começa a diminuir com o passar da idade, mas não tão drasticamente como as pessoas pensam.

Por volta dos 35 anos, apenas 10% das mulheres são inférteis; aos 45 anos, esse número aumenta para 85%.

Em outras palavras, se você conversar com o seu médico regularmente e discutir as suas metas de gravidez, ele pode indicar um bom nível de fertilidade e qual seria a sua probabilidade de conceber um filho naquela idade desejada.

Natimorto

O natimorto é um perigo para as mulheres de todas as idades e tem uma variedade de causas e fatores de risco.

Embora a taxa de morte neonatal (morte do bebê nos 28 dias após o nascimento), seja maior em mulheres mais velhas, não se trata de um risco significativo logo após os 40 anos.

Desordens cromossômicas

Um dos equívocos mais comuns sobre a gravidez geriátrica refere-se à afirmação de que o risco de desordens cromossômicas, como a síndrome de Down, é muito maior nesses casos.

Na verdade, o risco de síndrome de Down (Trissomia 21) em mulheres acima dos 35 anos é inferior a 1%, embora esse risco aumente para cerca de 4% por volta dos 40 anos de idade.

Cesariana

Devido a várias alterações no corpo e à abordagem delicada com relação à maioria das gestações geriátricas, pode ser recomendado que a mulher se submeta a uma cesariana a fim de preservar com mais segurança a saúde da mãe e do filho.

Diabetes gestacional

As taxas de diabetes gestacional tendem a ser maiores em mães de idade mais avançada, embora essa forma de diabetes também seja profundamente dependente de escolhas associadas ao estilo de vida e aos hábitos alimentares.

Para mães mais velhas, prestar atenção à ingestão de açúcar pode ser mais importante, para evitar essa condição médica temporária.

Recomendamos a leitura da matéria sobre Diabetes Gestacional

Pressão arterial elevada

Conforme envelhece (esteja grávida ou não), você tem mais chances de desenvolver hipertensão arterial.

Para evitar a hipertensão (ou mesmo a pré-eclâmpsia) durante a gravidez, você precisará seguir à risca a dieta e os exercícios físicos recomendados.

Quais são os benefícios de uma gravidez geriátrica?

Nem tudo é negativo. Também existem boas notícias e benefícios em se tornar mãe após os 35 anos.

O CDC (Centro de controle e prevenção de doenças) diz que, em geral, as mulheres mais velhas que esperam para ter filhos têm mais recursos para cuidar dos seus filhos, tais como rendimentos mais elevados e uma maior educação.

Gravidez depois dos 40 anos

Mesmo que, tecnicamente, a gravidez geriátrica compreenda qualquer gravidez tardia acima dos 35 anos, a gravidez depois dos 40 é outro marcador etário que preocupa muitas pessoas.

É verdade que os riscos descritos acima irão aumentar conforme o avançar da idade. Mas, como mencionado anteriormente, ainda há muitas mulheres que dão à luz crianças saudáveis e normais, mesmo após cruzarem a faixa avançada dos 40 anos de idade.

Certifique-se de tomar algumas medidas para ter uma gravidez saudável, tais como:

  • fazer exercício regularmente;
  • realizar uma dieta saudável;
  • se possível, tomar uma vitamina pré-natal com ácido fólico antes da concepção;
  • descer para um peso adequado antes da gravidez;
  • evitar a ingestão de substâncias, incluindo drogas, fumo e álcool

O importante é manter sempre a comunicação com o seu médico e aceitar que a sua gravidez pode ser mais complicada, ou arriscada, à medida que envelhece.

Referências

http://www.sciencedirect.com/
http://www.nejm.org/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/
http://www.sciencedirect.com/
https://www.acog.org/
http://www.sciencedirect.com/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/
https://www.cdc.gov/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/
http://www.sciencedirect.com/
https://bmcpregnancychildbirth.biomedcentral.com/
http://www.sciencedirect.com/

O que Procura?

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *