Harry Redknapp

Harry Redknapp é um dos nomes mais conceituados e controversos do futebol inglês. Uma das chaves para a sua fama, passa inevitavelmente pela sua longevidade. Somando a sua carreira enquanto futebolística ao seu percurso enquanto treinador, obtemos a bonita soma de 46 anos.

Antes e depois de Harry Redknapp

Harry Redknapp é parte integrante do futebol inglês desde 1965. Uma ligação tão intensa ao futebol acabou por refletir-se na sua família: o seu filho Jamie Redknapp também se tornou um futebolista profissional e o seu sobrinho responde pelo nome de Frank Lampard.

Enquanto futebolista, Harry Redknapp foi um médio de cariz defensivo. Iniciou a sua carreira profissional ao serviço do West Ham United, onde permaneceu durante 7 temporadas, disputando mais de 150 jogos. Em 1972, Redknapp mudou-se para oBournemouth, então na Division 3. Ali jogou durante quatro épocas até 1976, altura em que assinou pelo Brentford da Fourth Division. No Brentford apenas permaneceu uma temporada, tendo disputado um só jogo.

Seguiu-se uma aventura no Seattle Sounders, da North American Soccer League, no papel de jogador/treinador-adjunto. Ali permaneceria até 1979. Harry Redknapp confessaria anos depois, que a sua carreira de 14 anos enquanto futebolista não trouxe qualquer riqueza à família que se debateu com sérias dificuldades financeiras. Em entrevista ao jornal “The Mirror”, Redknapp contou: “Quando deixei de jogar, não tinha um cêntimo em meu nome. Mal conseguíamos pagar o empréstimo de uma casa que custou 6 mil libras. Sandra, a minha mulher, teve que continuar a trabalhar como cabeleireira ao domicílio, mesmo estando com uma gravidez adiantada”.

Depois de regressar dos Estados Unidos da América, Redknapp torna-se treinador-adjunto de Bobby Morre, no Oxford City. Em 1982-83, muda-se para Bournemouth para integrar a equipa técnica de David Webb. Pouco depois o treinador principal sairia, e Redknapp oferece-se para assumir o controlo da equipa, mas a Direção do clube opta por Don Megson. Contudo, este não aguenta o cargo por muito tempo e Harry Redknapp estreia-se finalmente como treinador principal.

Na sua primeira temporada, apesar de ter iniciado funções com a equipa no fundo da tabela, consegue tirar o Bournemouth da zona de despromoção. Nas temporadas seguintes consolida a equipa, conseguindo vários posicionamentos no meio da tabela, até que em 1986-1987, a equipa arranca para uma campanha vitoriosa, somando 97 pontos e vencendo a Third Division. Nas três temporadas seguintes Harry Redknapp continua ao comando do Bournemouth, conseguindo evitar a despromoção nas duas primeiras épocas, mas acabando por ver o seu clube descer na terceira.

Em Junho de 1990, Redknapp desloca-se a Itália juntamente com o diretor do seu clube Brian Tiler, para assistir ao Mundial. Os dois sofrem um grave acidente automóvel que provocou a morte a Brian Tiler e mais quatro pessoas. Redknapp conseguiu recuperar quase totalmente, perdendo contudo o seu olfacto.

Depois de ser treinador-adjunto no West Ham United, assume o comando da equipa em 1994. Nos anos que se seguem, Redknapp contribui largamente para tornar o West Ham num dos clubes mais sólidos da Premier League. É ele que promove a ascensão de alguns jovens jogadores que se irão tornar nomes grandes do futebol inglês, como Rio Ferdinand, Joe Cole, Michael Carrick ou o seu sobrinho Frank Lampard. Na temporada 1999-2000, o West Ham vence a Intertoto e consegue assim o apuramento para a Taça UEFA.

Em Maio de 2001 é anunciado o fim da ligação entre o West Ham United e Redknapp, apanhando de todos de surpresa, inclusive o treinador, que confessaria mais tarde já ter acordado com o Presidente do clube a renovação do contrato por quatro épocas. Veio-se a saber posteriormente, que a dispensa foi motivada por uma entrevista dada por Harry Redknapp em que este se demonstrou demasiado transparente, revelando dados internos da vida do clube.

Redknapp assume então o controlo do Portsmouth, que levaria de imediato à Premier League, enquanto o seu antigo clube, West Ham, seguiria o percurso inverso, não evitando a despromoção. Na temporada 2003/2004, consegue manter o clube na Premier League, mas trava-se de razões diversas vezes com o Presidente do Clube, Milan Mandarić, o que culminaria com o seu pedido de demissão.

Poucas semanas depois, Harry Redknapp assina pelo Southampton, o maior rival do Portsmouth causando a ira dos adeptos do seu anterior clube. No Southampton, Redknapp não foi feliz, não conseguindo evitar a despromoção do clube, nem conseguindo voltar a trazê-lo de volta à Premier League na temporada seguinte.

Dá-se depois o regresso ao Portsmouth, onde consegue evitar a despromoção na primeira temporada. A chegada de um novo dono ao clube possibilitou a criação de um plantel com maior qualidade, o que se refletiu no 9º lugar alcançado na temporada seguinte. Em Maio de 2008, o Portsmouth vence o Cardiff City na final da FA Cup, vencendo assim esta competição pela primeira vez na sua história.

Surge então o interesse do Tottenham Hotspur, que acaba por pagar 5,8 Milhões de euros ao Portsmouth, pela “libertação” do contrato de Harry Redknapp. Aqui na primeira época atinge apenas um 8º lugar, mas na temporada seguinte consegue conduzir os Spurs ao 4º lugar e é eleito Treinador do Ano. Na Liga dos Campeões, consegue levar o Tottenham aos quartos-de-final, onde acaba por ser eliminado pelo poderoso Real Madrid. Na última temporada, o Tottenham ficou-se pelo 5º lugar, não conseguindo assim o apuramento para a Liga dos Campeões.

No meio do sucesso profissional, surgem as alegações de corrupção e mesmo uma detenção, em 28 de Novembro de 2007. Redknapp foi detido juntamente com o ex-presidente do Portsmouth Milan Mandarić, um agente de futebol e um jogador, sob as acusações de fraude e contabilidade falsa. Contudo, Redknapp seria libertado sem acusação e posteriormente iniciaria um processo judicial contra a polícia britânica. O tribunal viria a dar-lhe razão, declarando que a detenção fora ilegal e que a ação da polícia fora “inaceitável”.

Todas as fotos:

Pesquisar Mais Famosos Antes e Depois de A a Z:

IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 4:19 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)