Fotos Antes e Depois

Causas do Hipogonadismo + 6 Tratamentos Naturais que Ajudam a Equilibrar os Níveis de Hormônios

Se está a lutar contra o hipogonadismo ou um familiar, já deve saber que esta pode ser uma condição devastadora que reduz a sua qualidade de vida e sustentação.

As Pessoas com hipogonadismo podem sofrer perda muscular, baixa libido, infertilidade e depressão. Na verdade, esses sintomas podem dificultar a temática do hipogonadismo. 1 )

Sintomas De Hipogonadismo

Felizmente, as pesquisas mostram que há maneiras de equilibrar as hormonas, seja usando terapia de reposição hormonal, que é a forma convencional de tratamento para esta condição ou através de impulsionadores naturais de estrogênio e testosterona como alterações de exercícios, dieta e estilo de vida, ervas adaptogênicas e óleos essenciais.

Porém, se está a lutar com os sintomas do hipogonadismo, saiba que existem remédios naturais para ajudar a apoiar o seu tratamento e melhorar a sua qualidade de vida.

O que é o hipogonadismo?

O hipogonadismo é uma condição que ocorre quando as glândulas sexuais do corpo, os testículos para os homens e os ovários no caso das mulheres, produzem pouco ou nenhum hormônio.

Para os homens com hipogonadismo, a baixa testosterona pode afetar o desenvolvimento e manutenção de órgãos reprodutores masculinos, incluindo testículos, pénis e próstata.

Na verdade, os baixos níveis de testosterona podem levar a problemas como a redução da força muscular, perda de cabelo e impotência.

Para as mulheres, o hipogonadismo ocorre quando os ovários não produzem estrogênio suficiente. O estrogénio é responsável pela manutenção dos órgãos sexuais como o útero, a vagina, as trompas de Falópio e as glândulas mamárias.

Contudo, pouca quantidade de estrogênio ou as baixas desses níveis no corpo podem levar a infertilidade, perda de libido, alterações de humor, perda de menstruação e osteoporose2 )

Existem 2 tipos de hipogonadismo, o primário, e o central ou secundário. A definição desses tipos de hipogonadismo depende do que causou essa condição.

Hipogonadismo primário: ocorre quando há um problema nas gónadas, ou seja, os testículos ou ovários de uma pessoa. As gónadas estão a receber mensagens do cérebro para produzir as hormonas, mas não estão a funcionar adequadamente.

Hipogonadismo central ou secundário: neste tipo são os centros do cérebro que não estão a funcionar adequadamente. As glândulas do hipotálamo e pituitária controlam as gónadas e a emissão de hormonas, mas com hipogonadismo central, algo está a causar o mau funcionamento dessas glândulas no cérebro.

Isso leva a níveis reduzidos de hormonas luteinizante e hormonas estimulantes do folículo, que normalmente são estimulados pelas gónadas. 3 )

Sinais e Sintomas

Os sintomas da condição variam de acordo com a idade, sexo e tipo de condição do paciente.

Sintomas nas mulheres

Sintomas De Hipogonadismo Em Mulheres

As mulheres com hipogonadismo podem apresentar os seguintes sintomas:

• Diminuição do desejo sexual
• Perda de menstruação
• Perda de pelo no corpo
Afrontamentos
• Infertilidade
• Secura vaginal
• Osteoporose
• Fadiga
• Depressão
• Mudanças de humor e irritabilidade
Dores de cabeça

Se uma jovem tem a condição, ela pode não menstruar. Além disso, a condição pode afetar a sua estatura e desenvolvimento dos seios.

Sintomas em homens

Sintomas De Hipogonadismo Em Homens

Os homens com hipogonadismo ou baixa testosterona podem apresentar os seguintes sintomas 4 ):

• Perda muscular e fraqueza
• Diminuição do corpo ou do pelo facial
• Diminuição do desejo sexual
• Disfunção erétil
• Infertilidade
• Aumento de mama (chamado ginecomastia)
• Osteoporose
• Fadiga
• Depressão
• Dores de cabeça

Os meninos com baixa testosterona podem ter problemas de crescimento, com um atraso no crescimento muscular e desenvolvimento da barba, crescimento de testículo e pénis prejudicados e mamas masculinas aumentadas.

Além disso, baixos níveis de testosterona podem resultar em falhas no desenvolvimento normal da puberdade.

Causas e fatores de risco

A causa do hipogonadismo depende do tipo de condição, seja ele primário ou central (secundário).

O hipogonadismo primário pode ser causado por qualquer das seguintes condições de saúde ou fatores 5 ):

• Certos distúrbios autoimunes
• Anormalidades cromossómicas
• Doenças genéticas, como a síndrome de Turner em mulheres e a síndrome de Klinefelter em homens
• Doença do fígado e do rim
• Uma infeção
• Cirurgia nos órgãos sexuais
• Radiação ou quimioterapia
• Ferimento nas gónadas
• Testículos retidos, que ocorrem quando os testículos não se deslocam para o escroto após o nascimento

O que Procura?
Menopausa Masculina: Isso Existe Mesmo?

O hipogonadismo central (também conhecido como hipogonadismo hipogonadotrófico) ocorre quando há um problema nos centros do cérebro que controlam a produção hormonal. Podem causar os seguintes problemas:

• Deficiências nutricionais
• Distúrbios pituitários
• Doenças inflamatórias, como tuberculose e sarcoidose
• Síndrome de Kallmann, que afeta o hipotálamo
• Certos medicamentos, como opiáceos e glucocorticoides
• Infeções, como VIH / AIDS
Anorexia nervosa
• Lesão no hipotálamo ou glândula pituitária
• Cirurgia, como a remoção de um tumor cerebral
• Radiação ou quimioterapia
• Um tumor dentro ou ao redor da glândula pituitária
• Perda de peso rápida
• Obesidade
• Declínio normal das hormonas com a idade

A deficiência androgênica no envelhecimento masculino (conhecida como DAEM) é uma das causas do hipogonadismo secundário.

A DAEM ocorre quando os níveis de testosterona de um homem diminuem progressivamente após os 40 anos, levando a disfunção sexual e alteração da composição corporal, cognição e metabolismo. 6 )

Na verdade, uma pesquisa publicada pelo International Journal of Clinical Practice indica que os homens mais velhos têm maior probabilidade de ter baixos níveis de testosterona, sendo a prevalência de 34 por cento nos homens entre 45 e 54, e 50 por cento nos homens 85 anos. 7 )

Segundo a pesquisa, a condição está significativamente associado a vários problemas de saúde incluindo diabetes tipo 2, hipertensão, obesidade, osteoporose e síndrome metabólica. 8 )

Tratamentos convencionais

O tratamento da condição depende do que está a causar a condição. Entretanto, a maneira mais comum de tratamento é a terapia de reposição hormonal, que é usada para restaurar os níveis hormonais à faixa normal.

Tratamento para mulheres

As mulheres com hipogonadismo geralmente recebem uma combinação de estrogénio e progesterona.

No entanto, a pesquisa mostra que a terapia com estrogénio pode aumentar o risco de doenças cardíacas, coágulos sanguíneos e câncer.

A progesterona é adicionada à terapia com estrogênio porque pode reduzir o risco de câncer de endométrio.

Um estudo de 2016 publicado na revista Nature Reviews Endocrinology indica que, de acordo com os dados mais recentes, a terapia de reposição hormonal diminui significativamente a incidência de vários sintomas de baixo estrogénio, incluindo o risco de fraturas ocasionadas pela osteoporose. ( 9 )

No entanto, os pesquisadores apontam que a terapia com estrogênio traz riscos potenciais. Dentre eles, incluem mais riscos de doenças cardiovasculares e de câncer de mama, que precisam ser considerados. 10 )

Tratamento para homens

A terapia de reposição de testosterona é usada para melhorar a libido, função erétil, cognição, força muscular e humor.

Os estudos mostram que, uma vez que os níveis de testosterona são restaurados com terapia de reposição de testosterona, durante um período de seis meses, há uma redução na gordura corporal e um aumento na massa magra do corpo. A pesquisa também mostrou que o tratamento pode melhorar a resistência à insulina.

Acredita-se que este seja o resultado da redução da massa gorda após a terapia com testosterona. 11 )

Também há riscos de efeitos colaterais adversos ao usar terapia de reposição de testosterona, incluindo uma piora da saúde da próstata, como próstata aumentada (HBP) e câncer de próstata, distúrbios de pele como acne e irritação da pele, diminuição da densidade óssea e piora da apneia do sono12 )

Há, ainda, um possível risco aumentado de doenças cardiovasculares, de acordo com pesquisas realizadas na Universidade de Washington. ( 13 )

6 Formas naturais de tratar o hipogonadismo

1. Reduzir o estresse

Um estudo realizado na Faculdade de Medicina da Universidade de Massachusetts investigou a associação entre os níveis de testosterona e o estresse.

Os pesquisadores mediram os níveis de estresse dos participantes, considerando os problemas diários, os principais eventos da vida e o estresse percebido.

Eles descobriram que os níveis de testosterona foram significativamente associados com o stresse em homens e mulheres.

Este estudo sugere que os níveis de testosterona refletem a capacidade de uma pessoa responder aos fatores de stresse e os seus mecanismos de enfrentamento das emociones. 14 )

Para apoiar o tratamento, pratique alguns hábitos simples, aliviadores de stresse, como passar o tempo ao ar livre, meditando, exercitando, sendo social e mantendo um diário.

O que Procura?
11 Remédios Caseiros Para HPV e Displasia do Colo do Útero (Apoiados pela Ciência)

Buscando alguma forma de prática terapêutica, como a terapia comportamental cognitiva, também pode ser benéfica porque ajuda a reagir melhor às situações stressantes.

Além disso, verbalizar os seus medos e emoções sobre como lidar com o hipogonadismo pode ser extremamente útil.

2. Corrija o seu peso e a sua dieta

O excesso de peso e a sua falta podem contribuir para níveis baixos de hormonas sexuais. Para a maioria das pessoas, antes de conseguir manter um peso corporal normal para ajudar a regular os seus níveis hormonais, precisam mudar a maneira como elas comem.

Este pode ser o tatamento natural mais importante para ajudar a tratar o hipogonadismo.  15 )

De facto, um estudo publicado em 2014 no Journal of Neuroinflammation descobriu que a baixa testosterona e a obesidade induzida pela dieta podem contribuir para deficiências na saúde neural, aumentando o risco de distúrbios graves como diabetes tipo 2 e Alzheimer16 )

Há também uma epidemia de obesidade infantil que está a causar graves problemas de saúde entre as crianças, incluindo problemas de crescimento e desenvolvimento.

Então, se tem baixa testosterona e está a lutar com a perda de peso, agora é a hora de fazer algumas mudanças sérias na sua dieta, de modo a melhorar.

Primeiro, retire toda a comida sem qualidade, processada, embalada e a comida rápida, os hidratos de carbono refinados e os edulcorantes artificiais.

Concentre-se em comer os alimentos integrais e reais, incluindo o seguinte:

Gorduras saudáveis, como óleo de coco, azeite de oliva, produtos lácteos fermentados, abacates, amêndoas, nozes, sementes de chia e sementes de linho

Proteína orgânica, como salmão selvagem, frango orgânico e carne alimentada em regime de pastagem

Frutas e legumes frescos, como os frutos vermelhos, folhas verdes, brócolos, aipo, cenouras e alcachofras

Alimentos ricos em fibras, como figos, abóbora, nozes, sementes, feijões e legumes

Se está a ter problemas para se manter no bom caminho com a sua dieta e comer de forma saudável, considere trabalhar com um treinador de saúde (coach de saúde) que pode servir como mentor e ajudá-lo a atingir o peso e metas relacionadas à saúde.

3. Exercite-se regularmente

Há uma abundância de pesquisas que comprovam que o exercício pode regular ou aumentar os baixos níveis de testosterona.

Na verdade, um estudo publicado no Indian Journal of Physiology and Pharmacology descobriu que mesmo o exercício de curto prazo produz uma elevação nos níveis séricos de testosterona em adultos. ( 17 )

Algumas das melhores formas de exercício para aumentar a testosterona e os níveis de hormonas de crescimento humano são o treinamento com pesos e treinamento de intervalos de alta intensidade (treinos HIIT).

A pesquisa mostra que mesmo o levantamento de peso moderado e leve pode aumentar os níveis séricos de testosterona em comparação com a ausência de exercício. 18 )

Tente levantar pesos durante pelo menos 30 minutos, três vezes por semana. Fazer isso em combinação com treinamento em explosão pode ser ainda mais benéfico para ajudar a elevar os níveis de testosterona.

O treinamento de explosão significa que está a exercitar em 90 a 100 por cento do seu esforço máximo por breves, rajadas de tempo (cerca de 30 a 60 segundos), seguido de um período de exercícios de baixo impacto para recuperação.

O exercício também pode ser útil para mulheres com hipogonadismo porque ajuda a reduzir o stresse e ajuda a obter um peso normal.

Pesar muito pouco ou estar acima do peso são fatores que podem causar baixos níveis de estrogénio.

Exercícios de baixo impacto como ioga e pilates podem ser muito benéficos para ajudar a aliviar os sintomas e reduzir algumas causas de hipogonadismo.

4. Suplemento com L-arginina

A L-arginina é um tipo de aminoácido que obtemos das nossas dietas. Tem múltiplos benefícios, incluindo a sua capacidade de estimular a produção de hormonas de crescimento, corrigir a impotência e melhorar a disfunção erétil e a infertilidade masculina.

Um estudo publicado no Journal of Endocrinology descobriu que o consumo de arginina é realmente necessário para a ação anabólica dos andrógenos, como a testosterona. ( 19)

A pesquisa também mostra que a ingestão de L-arginina aumenta a resposta da hormona do crescimento, aumentando os níveis de hormona do crescimento humano (HGH) em pelo menos 100 por cento.

O que Procura?
Doença Inflamatória Pélvica: 21 Remédios Caseiros, Sintomas e Principais Causas

Isso é benéfico para homens com hipogonadismo porque a HGH é um reforço de testosterona natural. 20 )

A melhor maneira de ajudar o seu corpo a produzir e consumir mais L-arginina é através de uma dieta baseada em alimentos integrais e reais, incluindo carne orgânica alimentada com pastagem, salmão selvagem, ovos de granja, iogurte cultivado, nozes e sementes, algas marinhas e a carne do coco.

Para complementar com L-arginina para melhorar os sintomas de hipogonadismo, se recomenda tomar de 3 a 6 gramas por dia, dividido em duas doses.

5. Experimente Ashwagandha

De acordo com as pesquisas publicadas em Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine, a ashwagandha tem sido utilizada na Medicina Ayurveda como um afrodisíaco que pode tratar a disfunção sexual masculina e a infertilidade.

Pesquisadores envolvidos num estudo piloto descobriram que pacientes com baixa contagem de espermatozoides que estavam a usar a ashwagandha, apresentaram aumento de 167 por cento na contagem de espermatozoides, aumento de 53 por cento no volume de espermatozoides e aumento de 57 por cento na motilidade espermática.

O grupo ashwagandha também apresentou níveis séricos de hormonas melhorados em comparação com o grupo placebo. 21 )

Para usar a ashwagandha para aumentar a sua libido, melhorar os seus níveis hormonais, aumentar a sua resistência e melhorar o seu humor, é recomendável suplementar com 500 miligramas, 1 a 2 vezes por dia.

Mas, faça isso em combinação com uma dieta rica em gorduras saudáveis, fibras e proteínas magras.

6. Use Óleos Essenciais

Dois óleos essenciais que podem ajudar a regular os níveis hormonais e melhorar os sintomas da condição são a Sálvia esclareia e o sândalo.

A Sálvia esclareia contém fitoestrogénibos naturais, por isso ajuda a equilibrar os níveis de estrogénio.

De acordo com um estudo de 2017 publicado em Neuro Endocrinology Letters, a Sálvia esclareia pode ser usada para aliviar os sintomas da menopausa, causados pela diminuição dos níveis de secreção de estrogénio.

De fato, os pesquisadores descobriram que alguns óleos essenciais, incluindo a Sálvia esclareia, conseguiram aumentar a concentração de estrogénio. ( 22 )

Para usar o óleo de Sálvia esclareia no suporte ao seu tratamento, combine 5 gotas com ½ colher de chá de óleo de coco e massageie a mistura no seu abdómen, punhos e sola dos pés.

O óleo essencial de sândalo pode ser usado para aliviar os sintomas de hipogonadismo, como a diminuição do desejo sexual, mau humor, estresse e problemas cognitivos.

Um estudo de 2015 realizado na Universidade Estadual de Dakota do Sul mostra que o sândalo também possui mecanismos anticancerígenos por causa das suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.

Os pesquisadores descobriram que o sândalo tem efeitos anticancerígenos contra o cancro de mama e de próstata. ( 23 )

Pode espalhar 5 gotas de sândalo em casa, inalar diretamente da garrafa ou aplicar de 2 a 3 gotas nas solas dos pés.

Precauções e Cuidados a Ter

Converse com o seu médico sobre os riscos e benefícios da terapia de reposição hormonal. Existem estudos que apoiam os benefícios da terapia de reposição hormonal e evidências que se opõem ao seu uso para o hipogonadismo.

Use os remédios naturais discutidos neste artigo para apoiar o tratamento naturalmente, aumentar os seus níveis baixos de estrogênio ou testosterona. No entanto, certifique-se de discutir os suplementos que escolhe levar com o seu médico.

Pensamentos finais

• O hipogonadismo é uma condição que ocorre quando as glândulas sexuais do corpo – os testículos para homens e ovários para mulheres – produzem pouca ou nenhuma hormona.

• Existem dois tipos, o primário e o central (também conhecido como secundário). A definição desses tipos dependem do que causa a condição.

• O tipo primário ocorre quando há um problema nos testículos ou nos ovários de uma pessoa, que são as gónadas.

• O tipo central ou secundário, são os centros do cérebro que não estão a funcionar adequadamente.

• Geralmente, os sintomas da doença incluem baixa libido, perda de pelo corporal, infertilidade, osteoporose, fadiga e mudanças de humor.

• A doença é causada por uma série de fatores, como uma infecção, deficiências nutricionais, distúrbios pituitários, doenças inflamatórias, distúrbios alimentares, lesões cerebrais, trauma e quimioterapia.

• O tratamento convencional mais comum é a terapia de reposição hormonal. Existem também formas de apoiar o tratamento naturalmente com mudanças na dieta e estilo de vida, exercícios, suplementos de L-arginina, ashwagandha e óleos essenciais.

01. novembro 2017 by admin

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *