HPV e HIV: Quais São as Diferenças?

Os mesmos comportamentos que geram o risco de se contrair uma doença sexualmente transmissível, como o HIV, também contribuem para o risco de contaminação do HPV.

Muitas pessoas conseguem combater infecções causadas pelo HPV sem passarem por um tratamento.

As Pessoas com HIV não costumam saber que possuem o vírus.

Embora tanto o HPV como o HIV sejam transmitidos sexualmente, não existe nenhuma ligação médica.

No entanto, os comportamentos relacionados ao risco de contrair o HIV também estão ligados ao risco de se contratir o HPV.

As Doenças Sexualmente Transmissíveis Podem Ser Prevenidas Com O Simples Uso De Camisinha

O que é o HPV?

Há uma relação com mais de 150 vírus relacionados ao vírus do papiloma humano (HPV).

O HPV é a infecção sexualmente transmissível (DST) mais comum, podendo causar outros problemas de saúde, incluindo o surgimento de verrugas genitais e o desenvolvimento do câncer de colo do útero.

Para termos uma ideia, aproximadamente 79 milhões de pessoas nos Estados Unidos têm HPV.

O vírus é tão generalizado que as pessoas mais sexualmente ativas contraem, pelo menos, um tipo de HPV ao longo da vida.

O que é o HIV?

O HIV é um vírus transmitido sexualmente que ataca e destrói as células T CD4-positivas.

Elas são as células brancas do sangue (glóbulos brancos), que defendem o corpo buscando e lutando contra a infecção.

Sem células T saudáveis, o nosso corpo fica vulnerável a infecções oportunistas.

Se o indíviduo não receber tratamento, o HIV pode levar à AIDS (Síndrome da imunodeficiência adquirida).

Nos Estados Unidos, mais de 1,2 milhões de pessoas estão infectadas com o HIV. Aproximadamente 12%, cerca de 156.300 pessoas, desconhecem a infecção.

» Conheça os Tipos mais Comuns de HPV

Quais são os sintomas do HPV e HIV?

Sintomas do HPV

No geral, as pessoas que possuem um sistema imunológico saudável conseguem lutar contra as infecções causadas pelo HPV por conta própria, sem sofrerem quaisquer problemas de saúde que mereçam atenção médica.

Quando o corpo se torna incapaz de combater o HPV, os sintomas podem se apresentar sob a forma de verrugas genitais.

O indíviduo também pode desenvolver verrugas em outras partes do corpo, incluindo:

  • mãos
  • pés
  • pernas
  • rosto

O HPV aumenta principalmente o risco de câncer de colo do útero, mas também amplia o risco de outros tipos de câncer, como os que atingem:

  • vulva
  • vagina
  • pênis
  • ânus
  • garganta

Os cânceres relacionados ao HPV podem levar anos para se desenvolver.

Devido a isso, é importante realizar avaliações médicas regulares.

No caso das mulheres, o foco desses exames regulares deve estar voltado para o câncer de colo de útero.

Sintomas do HIV

Os potadores de HIV não costumam saber que têm o vírus, que geralmente não causa qualquer sintoma físico.

Em alguns casos, os sintomas da doença podem se manifestar em qualquer parte do corpo de uma a seis semanas após a infecção.

Dentre estes sintomas, estão:

Quais são os fatores de risco associados ao HPV e HIV?

Ao entrar em contato direto com uma pessoa portadora de algum vírus, você corre o risco de contraí-lo.

Os vírus podem penetrar o seu corpo através de qualquer orifício ou fissura presente na pele.

Você pode se infectar com o HPV por meio de relações sexuais desprotegidas (seja vaginal, anal, ou o sexo oral).

Já o HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana) pode ser transmitido por meio de uma variedade de maneiras, incluindo a amamentação com leite materno, e o compartilhamento de sangue ou fluidos sexuais.

Não é necessário que haja penetração sexual para ocorrer a contaminação do HIV.

Para isso, basta haver exposição aos fluidos pré-seminais ou vaginais de uma pessoa infectada.

O sexo vaginal, oral ou aumentam o risco de contaminação do vírus.

O compartilhamento de agulhas durante o uso de drogas injetáveis é um outro meio de transmissão.

A presença de uma DST (doença ou infecção sexualmente transmissível) aumenta o risco de contaminação do HIV, e as pessoas com HIV são mais propensas a ter HPV.

Como o HPV e o HIV são diagnosticados?

Diagnóstico do HPV

Em algumas pessoas, o desenvolvimento das verrugas genitais pode ser o primeiro indício de uma infecção de HPV.

Outras podem descobrir que possuem o vírus ao desenvolverem condições médicas mais graves, como algum câncer.

Geralmente, o médico consegue diagnosticar o HPV através de uma inspeção visual das verrugas.

Se a visualização delas for de difícil acesso, o uso de uma solução de vinagre irá clareá-las, tornando as verrugas visíveis para identificação.

Um teste de Papanicolau pode determinar se as células do colo do útero são anormais.

Algumas variedades de HPV também podem ser identificadas através da realização de um teste de DNA nas células do colo do útero.

Diagnóstico do HIV

Pode levar até 12 semanas para que o seu organismo desenvolva anticorpos contra o vírus.

O HIV costuma ser diagnosticado através de exames de sangue ou saliva, mas ambos podem dar falsos-negativos se você realizá-los em período muito curto após a suposta contaminação.

Isso significa que o resultado do exame volta como um negativo, mesmo que você tenha a infecção viral.

Um exame mais recente verifica a presença de uma proteína específica, que aparece logo após a infecção.

Você também pode recorrer a um teste caseiro, que requer somente uma amostra das suas gengivas.

Caso obtenha um resultado negativo, deve verificar novamente depois de três meses. Se o resultado for positivo, consulte um médico para confirmar o diagnóstico.

Quanto mais cedo você receber o diagnóstico e iniciar o tratamento, melhor.

A contagem de células CD4, a carga viral e os testes que medem a resistência do HIV aos medicamentos podem ajudar a descobrir em qual fase a doença está e, assim, efetuar a melhor abordagem de tratamento.

Como o HPV e o HIV são tratados?

Opções de tratamento para o HPV

Não existem tratamentos específicos disponíveis para o HPV, mas a cura costuma ocorrer por conta própria.

Existem tratamentos direcionados às verrugas genitais, ao câncer e a outras doenças provocadas pelo vírus.

Conheça 7 Remédios Caseiros para Verrugas Genitais Que Funcionam…

Opções de tratamento para o HIV

A infecção do HIV tem três fases:

As pessoas frequentemente resumem os sintomas de uma infecção aguda de HIV “à pior gripe da vida.” Nesta fase, é comum que surjam sintomas típicos de uma gripe.

Em latência clínica, o vírus permanece inerte e provoca poucos ou nenhum sintoma.

Na AIDS, o sistema imunológico do corpo fica gravemente prejudicado e vulnerável a infecções.

Nos indivíduos recém-diagnosticados, o foco deve estar em encontrar e tomar o medicamento mais eficaz e que melhor funciona para esse paciente.

Estes medicamentos enquadram-se nestas cinco categorias:

  • inibidores da transcriptase reversa
  • inibidores da protease
  • inibidores de fusão
  • inibidores de integrase
  • combinações de duas ou mais drogas

Embora cada tipo de fármaco combata o HIV de forma ligeiramente diferente, eles funcionam tanto para impedir que o vírus infecte as células como para inibir a sua auto-reprodução.

Quando o paciente toma a medicação adequada, é possível que o HIV nunca evolua para a AIDS.

Qual é o prognóstico?

Na maioria das vezes, o HPV não provoca problemas de saúde a longo prazo. O prognóstico geral depende de alguma condição médica resultante do vírus.

Não há cura para o HIV. Trata-se de uma condição médica que exige a manuntenção do tratamento para resto da vida.

Quando o HIV foi descoberto na década de 1980, as pessoas infectadas com o vírus conseguiam viver apenas mais alguns anos (muito poucos infelizmente).

Atualmente, já existem medicamentos eficazes que podem prolongar a expectativa de vida de forma dramática.

Existe alguma maneira de se evitar o HPV e o HIV?

Vacinação Contra O HPV

Existe uma vacina contra o HPV disponível para homens e mulheres.

Esta vacinação é composta por três injeções, aplicadas ao longo de intervalos de seis meses, e deve ser administrada em idades entre os 11 e 12 anos.

Existe uma vacina tardia, disponível para pessoas com até 26 anos e que nunca foram vacinadas.

Apesar das pesquisas em andamento, ainda não existem vacinas disponíveis contra o HIV. Você pode diminuir o risco de contrair o vírus ao adotar as seguintes medidas:

  • Usar camisinha durante o sexo vaginal, oral ou anal.
  • Não ter relações sexuais com pessoas desconhecidas ou com histórico sexual desconhecido.
  • Não praticar sexo sob a influência de drogas ou álcool, pois estes podem reduzir as inibições e torná-lo mais vulnerável a correr riscos sexuais.

Converse com o seu médico para saber mais sobre os exames de diagnóstico e alguns cuidados preventivos.

Continua » Posso Estar com HPV mesmo se Não Tiver Verrugas?

Referências

http://www.cdc.gov/STD/HPV/STDFact-HPV.htm
http://www.cdc.gov/hiv/statistics/
http://www.fda.gov/
http://www.mayoclinic.org/
http://www.mayoclinic.org/
http://my.clevelandclinic.org/
https://www.aids.gov/hiv-aids-basics/
http://www.cdc.gov/std/hiv/stdfact-std-hiv.htm
http://www.ashasexualhealth.org/stdsstis/

O que Procura?

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *