Infarto Agudo do Miocárdio

Um infarto agudo do miocárdio (IAM) também pode ser designado por  ataque cardíaco ou enfarte agudo do miocárdio (EAM) em Portugal. Constitui a segunda causa de morte em Portugal. Um EAM ocorre quando uma artéria no coração se encontra obstruída ou tem espasmos, contrai-se. A parte do músculo cardíaco que não recebe sangue ou oxigénio em quantidade suficiente sofre lesões ou morre.

Causas do infarto agudo do miocárdio:

O enfarte do miocárdio é habitualmente consequência de um processo mais generalizado designado por aterosclerose. Não existe causa conhecida para a aterosclerose mas diversos factores aumentam a probabilidade de ocorrência de complicações com ela relacionados.

Estes chamados factores de risco são:

– diabetes
– tabagismo
– colesterol elevado
– obesidade
– hipertensão arterial
– história familiar de doença coronária
– idade
– sexo masculino
– estado pós menopausa (em particular se em idade inferior a 45 anos)

Sinais e sintomas do infarto agudo do miocárdio:

O sintoma mais comum é a dor no peito, que pode estar associada a uma sensação de esmagamento, aperto ou peso nesta zona do corpo. Pode irradiar para o pescoço, maxilares, ombros, costas ou para o braço esquerdo. É provável que sinta sintomas semelhantes ao de uma indigestão ou ardor sob o esterno. Outros sinais poderão incluir dificuldade em respirar, suores ou náuseas e vómitos. Poderá ficar pálido/a ou frio ou registar ainda uma sensação de desmaio ou fraqueza. Algumas pessoas não têm dores no peito. A isto se chama um EAM ou ataque cardíaco “silencioso”.

Diagnóstico – Como se Diagnostica:

O diagnóstico baseia-se na presença de duas das seguintes situações: sintomas compatíveis com enfarte agudo do miocárdio, alterações no electrocardiograma sugestivas de enfarte, e elevação sanguínea de marcadores de necrose miocárdica.

Prevenção – Cuidados a ter:

Mantenha uma alimentação com um baixo teor de gordura. Deixe de fumar e perca peso se tiver excesso de peso. Evite tudo aquilo que lhe causa stress. O seu médico poderá ajudá-lo a implementar estas alterações.Recupere gradualmente a sua actividade física, profissional e sexual. Provavelmente fará uma prova de esforço, ou exame equivalente, antes de ter alta ou nas semanas seguintes que ajuda a determinar o grau de actividade física que poderá retomar. O seu médico ajudá-lo-á a estabelecer um plano individual.

Riscos e Complicações do infarto agudo do miocárdio:

Nas primeiros dias existe o risco de perturbações de ritmo cardíaco que, se não forem imediatamente tratadas, podem causar a morte. Por este motivo, é recomendado o internamento mínimo de dois a três dias. Habitualmente, o internamento dura cerca de uma a duas semanas, permitindo assim realizar os exames necessários durante o período de internamento. As complicações do enfarte do miocárdio incluem a falência cardíaca, arritmias, ruptura de parede ventricular ou de um músculo papilar, embolia pulmonar, entre outras.A médio e longo prazo, a prevenção de novos episódios é primordial. A modificação de estilo de vida e hábitos (nomeadamente tabágicos) e a medicação são direccionados nesse sentido.

Tratamento do infarto agudo do miocárdio:

A ocorrência de dor no peito, em particular se acompanhada de sudação, tonturas ou acentuado mal-estar deve ser tratada urgentemente Contacte o 112 e siga as instruções que lhe forem dadas. O enfarte do miocárdio pode causar a morte nas primeiras horas por arritmias cardíacas, por isso, a monitorização cardíaca é urgente. O 112 é habitualmente a forma mais rápida de assegurar esta monitorização. Não guie o seu carro até uma Urgência Hospitalar. Será internado/a para a realização de exames e tratamentos. Poder-lhe-ão dar analgésicos e oxigénio.
É possível que seja ligado/a a um dispositivo de monitorização cardíaca para que os médicos possam vigiar o coração. Poder-lhe-ão dar medicamentos para dissolver coágulos que estejam a obstruir as artérias ou, em alternativa, realizar um cateterismo cardíaco.

O cateterismo cardíaco revela se existem obstruções nas artérias do coração. Se existirem, poderá ter de ser realizada uma angioplastia (insuflação de um balão no local da obstrução) ou uma intervenção cirúrgica (cirurgia de bypass). O seu coração poderá não sofrer qualquer lesão se estes coágulos forem removidos logo após o início das dores no peito.

(Imagem á esquerda) Infarto do miocárdio na ponta da parede anterior do coração – um infarto apical – após a oclusão de um ramo da art. coronária esquerda. LCA é art. coronária esquerda, e a art. coronária direita é a sigla RCA.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Esta matéria tem 1 Comentário
  1. Adilson Reply

    Muito bom o artigo! Vale ressaltar um dado alarmante que serve de alerta para todos nós. Cresceu significativamente o número de casos de infartos em mulheres. Os sintomas são um pouco diferentes daqueles observados nos homens. Porém para ambos os sexos a prevenção ainda é a melhor alternativa. Apesar de todas as facilidades da vida moderna ainda são os velhos hábitos saudáveis de vida que fazem a diferença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 3:56 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)