Mick McCarthy

Nascido em 7 de Fevereiro de 1959, Michael Joseph “Mick” McCarthy iniciou a sua carreia futebolística no clube da sua terra natal, o Barnsley. Entre os 18 e 23 anos, ajudou o seu clube a acumular sucessivas promoções até chegar à “Division 2”. Sendo um defesa central jovem e forte, tornou-se numa presença indiscutível no Barnsley e começou a atrair atenções por parte de outros clubes.

Antes e Depois de Mick McCarthy

Em Dezembro de 1983, deixa o seu clube de sempre para assinar pelo Manchester City, que alinhava então também na “Division 2”. No City consegue a promoção e alinha na principal divisão inglesa. A primeira temporada corre bem, com o clube a posicionar-se de forma tranquila a meio da tabela, mas na época seguinte os resultados teimam emaparecer e o City não evita a despromoção.

Contudo, os maus resultados do Manchester City não impediram que McCarthy despertasse o interesse do Celtic. Em Maio de 1987, o jogador muda-se para o campeonato escocês, e logo na primeira temporada consegue a “dobradinha”, ao vencer a Taça da Liga e a Taça da Escócia, no campeonato o sucesso é menor e o clube fica-se pelo terceiro lugar. Mas na temporada seguinte, o Celtic consegue vencer a Premier League Escocesa.

Seguiu-se uma nova aventura fora de portas. Desta vez Mick McCarthy mudou-se para o Lyon, um dos principais clubes franceses. Ali nunca se conseguiu realmente impor, tendo participado em apenas dez jogos. A solução possível foi um empréstimo ao Millwall, clube para o qual se transferia definitivamente uma época depois. A sua carreira no Millwall foi fortemente condicionada por diversas lesões, que o levariam a retirar-se em 1992, com 33 anos de idade.

Apesar de ter nascido em Inglaterra, Mick McCarthy representou a seleção da Irlanda, o que foi possível devido ao ser pai ser irlandês. Rapidamente ganhou estatuto e reputação na seleção irlandesa, tornando-se capitão. A sua postura em campo deu origem à sua alcunha “Capitão Fantástico”. McCarthy disputou 57 jogos pela seleção da Irlanda, marcando dois golos. Esteve presente no Mundial de 1990, onde a Irlanda apenas sucumbiu nos quartos-de-final, frente à seleção da casa, a Itália.

Logo após se ter retirado, Mick McCarthy assumiu o comando técnico do Millwall. Apesar de estar inscrito como treinador-jogador, não participou em qualquer jogo oficial, focando-se já no papel de treinador. Depois de um percurso positivo no Millwall, McCarthy sai do clube para assumir o controlo da seleção da Irlanda. Apesar de McCarthy ter saído, deixando a equipa confortavelmente posicionada na tabela, 14 pontos acima da linha de água, a sua saída acabou por ditar a despromoção do Millwall.

Já com a seleção irlandesa, McCarthy falhou o apuramento para o Mundial de 1998 e para o Euro 2000. Contudo, logrou o apuramento para o Mundial de 2002, realizado no Japão e na Coreia do Sul. A participação irlandesa no mundial asiático ficou marcada pelo conflito que opôs McCarthy ao capitão e estrela maior da equipa, Roy Keane. Keane questionou publicamente a estratégia de preparação para o Mundial delineada por McCarthy e acabou por ser enviado para casa, sem fazer qualquer jogo.

McCarthy impôs assim a sua autoridade e a verdade é que a Irlanda acabou por fazer uma campanha positiva, atingindo a segunda ronda, onde foi só eliminada pela Espanha, na marcação de grandes penalidades. Estes resultados não minimizaram o impacto da exclusão de Roy Keane, que continuou a ser tema nacional de discussão na República da Irlanda. À medida que os dados que sustentavam as queixas de Roy Keane iam sendo tornados públicos, a opinião social criticava de forma cada vez mais categórica o trabalho de Mick McCarthy e inúmeras vozes exigiam que apresentasse a demissão.

Um mau arranque na Qualificação para o Euro 2004, tornou a pressão insustentável e McCarthy apresentaria a sua demissão a 5 de Novembro de 2002. Ainda assim deixou o cargo com a certeza de que havia realizado um bom trabalho, os números comprovavam isso mesmo: 68 jogos, 29 vitórias, 19 empates e 20 derrotas.

Depois de alguns meses de inatividade, é nomeado treinador de um Sunderland à beira da descida. McCarthy não consegue evitar a descida, mas mantêm-se à frente da equipa. Na temporada seguinte leva o Sunderland ao playoff de promoção, mas no jogo decisivo, o Crystal Palace consegue o empate com um golo no período de desconto. Na lotaria das grandes penalidades, o Sunderland claudica e falha a promoção. Mas Mick McCarthy manteve-se firme, e na temporada seguinte o Sunderland conquista o título da Championship, com uns incríveis 94 pontos, conseguindo a promoção de forma categórica e inquestionável.

Contudo, a carreira do Sunderland na Premier League foi tudo menos fácil. Com os maus resultados a acumularem-se, McCarthy é dispensado pelo clube em Março de 2006. Para tornar o episódio ainda mais doloroso, a Direção do clube nomeia Roy Keane como sucessor de Mick.

Menos de quatro meses depois, a carreira do “Capitão Fantástico” conheceria um novo clube, o Wolverhampton Wanderers. McCarthy volta a treinar na Championship, e apesar de encontrar um clube em reformulação, que havia acabado de vender os seus principais jogadores, mostra ambição e promete alcançar a Premier League em três épocas.

Sem capacidade orçamental, McCarthy constrói um plantel à base das camadas jovens dos Wolves, de jogadores de divisões inferiores e de transferências livres. E contra todas as expectativas, o Wolverhampton conseguiu atingir o playoff logo na temporada inicial. Mas a já conhecida malapata de Mick McCarthy com os playoffs iria persistir, o Wolverhampton não conseguiu ultrapassar o West Bromwich Albion. Em 2007/2008 a campanha do Wolves é mais modesta, mas Mick McCarthy vê o seu nome associado à seleção da Coreia do Sul e a um possível regresso à equipa nacional da Irlanda. Rumores que não se chegam a confirmar.

Em 2008/2009, McCarthy cumpre o prometido e conduz o Wolverhampton Wanderers à promoção, somando o seu segundo título pessoal na Championship. Recebe ainda o prémio de Melhor Treinador da Championship.

Na última época, Mick McCarthy conseguiu finalmente conduzir uma equipa à manutenção na Premier League. O Wolves terminou a competição em 17º lugar, a sua melhor posição desde a criação da Premier League moderna. Na temporada 2011/2012, McCarthy irá novamente tentar manter o Wolves na divisão cimeira do futebol inglês.

Todas as fotos:

Pesquisar Mais Famosos Antes e Depois de A a Z:

IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT
IMG_HOVER_TEXT

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça uma Pergunta ou Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 4:19 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)