nilotinib – leuceima mielóide crónica

O nilotinib produz uma resposta molecular mais profunda e reduz significativamente a progressão para a doença avançada, na leuceima mielóide crónica. Esta é uma das principais conclusões do estudo de 18 meses (follow-up intermédio), que demonstra ainda que o nilotinib “supera significativamente” o imatinib, avança um comunicado de imprensa. A Novartis apresentou estes dados na recente reunião anual da Sociedade Norte-Americana de Oncologia Clínica (ASCO 2010).

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 2:56 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)