O que é Eczema? é contagioso? causas, sintomas, áreas comuns afetadas…

Publicado por Equipe Editorial a 5 de julho de 2018 - Atualizado em 10 novembro 2018

O que é eczema? Marcado pelo aparecimento de bolhas e manchas vermelhas na pele, o eczema manifesta-se através de um estado inflamatório de nível crônico, mas que também pode se desenvolver a um nível agudo.

Embora esta inflamação da pele seja mais frequente em determinadas áreas corporais, como as faces e as mãos, o problema também pode se manifestar em outras regiões.

Eczema Causa Gretas Na Pele Que Podem Desencadear Infecções

De qualquer modo, vale ressaltar que ele não é transmissível diretamente de uma pessoa para outra.

Um dos transtornos causados pelo eczema diz respeito à diminuição da concentração de oleosidade presente na epiderme.

Consequentemente, a pele fica rígida e ressecada.

Com isso, ela tende a provocar pruridos desconfortáveis e a formar uma casca — essas características, inclusive, também pertencem a outras condições clínicas, o que pode comprometer o diagnóstico do eczema.

Quais os tipos de eczema?

Basicamente, o transtorno dermatológico possui duas classificações. A primeira delas é o eczema atópico.

Nesse caso, o desenvolvimento ocorre durante a infância, sendo bem frequente em indivíduos de famílias com histórico da patologia.

O segundo tipo é o chamado eczema de contato. Como o próprio nome sugere, o problema surge em virtude do contato da pele com determinados elementos, como os materiais de jóias e alguns produtos voltados para fins estéticos — dentre outros agentes que podem irritar a pele.

Eczema atópico

Foto De Eczema Atópico No Interior Dos Joelhos

Quem mais sofre com o eczema atópico são as crianças. Devido à doença, elas passam a sentir uma coceira incontrolável.

Com o passar do tempo, o eczema atópico, que é transmitido geneticamente, torna-se crônico.

Eczema de contato

Eczema De Contato

Relativamente comum, o eczema de contato atinge, em média, 4% de toda a população. Como depende da utilização de materiais que irritam a pele, essa vertente de eczema é considerada alérgica.

Após o primeiro contato com o agente alérgico, há uma etapa chamada de sensibilização. Trata-se de uma fase que pode (ou não) culminar na manifestação posterior da patologia.

Quais as causas do eczema?

Ainda de origens precisas desconhecidas, o eczema pode ser provocado pela atuação de um gene (eczema atópico) ou em decorrência do contato da pele com compostos alérgicos àquele tipo de epiderme (eczema de contato).

Como o quadro característico da patologia traz consigo um processo inflamatório, os indivíduos atingidos passam por uma etapa de adaptação ao problema.

O importante é que, independentemente da evolução do quadro, há uma forma de tratá-lo e, assim, amenizar a acentuação dos sintomas típicos do eczema. Por conseguinte, as possíveis crises também ficam mais controláveis.

Posso me prevenir?

Uma boa notícia é a prevenção, totalmente possível no caso dos eczemas. Para conseguir esse feito, você só deve seguir essas orientações:

  • embora seja quase impossível evitar totalmente o uso de determinados produtos (como os sabonetes), tente diminuir o contato com substâncias potencialmente alérgicas, como alguns compostos destinados à limpeza;
  • priorize as boas noites de sono — isso é essencial para reduzir os níveis de estresse;
  • não coce a pele — no máximo, faça movimentos leves ao redor do ponto central da coceira;
  • hidrate a sua pele regularmente.

Quais os sintomas?

Como os eczemas podem ser do tipo alérgico ou atópico, os sintomas dependerão dos fatores associados a cada uma dessas duas vertentes.

Além disso, a patologia pode assumir dois níveis distintos: agudo ou crônico, o que também interfere nos sintomas vivenciados por cada pessoa. Eis alguns dos possíveis sintomas:

  • sensação de incômodo causada por coceira;
  • escurecimento da pele e formação de crostas;
  • intumescimento;
  • aspecto avermelhado;
  • formação de bolhas;
  • ferimentos;
  • descamação da pele.

Qual especialista consultar em caso de eczema?

O profissional mais indicado para diagnosticar e tratar casos de eczema é o dermatologista.

Caso desconfie que esteja com eczema ou qualquer outro problema vinculado à pele, prefira se consultar diretamente com um especialista em doenças de pele.

É contagioso?

A forma mais comum de eczema (dermatite) é a dermatite atópica e não é contagiosa. No entanto, se a pele irritada for infectada, o agente infeccioso pode ser contagioso.

Quais são as áreas comuns afetadas?

A patologia pode afetar diferentes áreas da pele. A sua distribuição varia em cada indivíduo.

Em bebês

Bebê Com Eczema Em Todo O Corpo E Rosto

O estágio infantil da dermatite atópica (DA) inclui bebês e crianças de até dois anos de idade. Neste estágio, as áreas normalmente afetadas incluem as bochechas e as superfícies extensoras dos membros – cotovelos e joelhos.

Os bebês também podem desenvolver lesões da patologia no couro cabeludo, testa, queixo e tronco. É raro a área da fralda ser afetada pela DA, mas algumas crianças com o transtorno desenvolvem erupções na prega entre as nádegas. 

As lesões causam pele seca, vermelhidão e coceira intensa, que é frequentemente pior à noite e pode atrapalhar o sono.

Em crianças

Imagem Que Mostra As Bolhinhas Vermelhas Provocadas Pela Dermatite De Contato

Esta fase engloba crianças a partir dos 2 anos até a puberdade.

As áreas da pele afetadas tornam-se menos chorosas e mais espessas, também chamadas líquenizadas.

As regiões afetadas também sofrem alterações: as crianças com a patologia experimentam a condição no interior, ou exterior, dos joelhos e cotovelos.

Em crianças o distúrbio também pode afetar o pescoço, mãos, pés, pulsos, tornozelos e a pele ao redor da boca ou ao redor dos olhos.

A erupção é vermelha, pruriginosa e escamosa em crianças, e a cor da pele pode clarear ou escurecer nas regiões onde ela se torna crônica.

Em adultos

Muitas crianças com a patologia ficam curadas, no entanto, cerca de 10 a 30% dos indivíduos continuam a ter recorrências da inflamação durante toda a vida adulta.

Nos adultos, o estado inflamatório afeta os vincos internos dos cotovelos ou joelhos, nuca, face, mãos, parte superior dos braços, costas, pulsos, dedos, pés e dedos dos pés.

Em algumas pessoas, a erupção pode cobrir grande parte do corpo, sendo especialmente visível no rosto e no pescoço.

Os adultos normalmente têm erupções cutâneas mais graves que os pacientes mais jovens.

Na orelha

Algumas pessoas experimentam a inflamação na pele atrás das orelhas ou na junção entre a orelha e o rosto.

A patologia também pode afetar o pavilhão auricular – toda a parte externa.

Tal como em outras áreas do corpo, o eczema atópico em torno das orelhas provoca secura, vermelhidão e coceira.

Coçar pode causar a quebra da pele e favorecer a oportunidade para uma infecção.

Na mão

A DA que se desencadeia nas mãos é frequentemente referida como eczema da mão ou eczema disidrótico.

Os principais sintomas são vermelhidão, coceira, dor, secura, bolhas e rachaduras na pele.

O eczema disidrótico forma bolhas pequenas, com coceira e cheias de líquido (nos dedos das mãos e pés, nas palmas das mãos e nas solas dos pés).

No mamilo

Este estado inflamatório também pode afetar os mamilos, causando irritação e sensibilidade. Também pode estar relacionado à dermatite de contato.

O eczema tem cura?

Apesar de não haver uma cura propriamente dita, existem diversos mecanismos de tratamento voltados ao alívio dos sintomas causados pelo eczema.

As terapias podem ser embasadas tanto em remédios convencionais, imunoterapia, como em medicamentos fitoterápicos. A abordagem terapêutica dependerá da análise e recomendação do dermatologista responsável por cada caso.

Qual o tratamento para o eczema?

Felizmente, o ramo dermatológico possui diversos compostos que podem ser usados no tratamento dos eczemas.

Confira algumas alternativas comprovadamente eficazes:

  • medicamentos corticóides de uso tópico — prednicarbato e hidrocortisona são bons exemplos;
  • soluções cremosas com função hidratante;
  • loções pós banho;
  • pomadas com ureia;
  • medicamentos com a função de modificar a resposta imunológica;
  • remédios anti-histamínicos.

Além de toda essa variedade medicamentosa (oral e tópica), ainda é possível utilizar a fototerapia — um tratamento à base da luz ultravioleta.

Como mencionado anteriormente, a responsabilidade do tratamento cabe ao dermatologista. É ele quem definirá a composição de toda a terapia.

O que é bom para passar no rosto?

Abaixo descrevemos algumas pomadas, hidratantes e misturas que podem ajudar:

  • Tarfic pomada 0,03% (evitar contato com o sol com ela no rosto).
  • Protopic 0,03% pomada.
  • Psoriasin
  • Hidratante Cetaphil.
  • Hidratante para bebês “Childs Farm”.
  • Creme facial Nutratopic
  • Acetato de dexametasona e nivea.
  • Cicaplast (pode ser aplicado depois da pomada Tarfic 0,03).
  • Dermotil fusid.
  • Coloque soro fisiológico na geladeira e, com a ajuda de um algodão, aplique no rosto. De seguida hidrate com um creme da Nivea (para pele extra seca).
  • Compressa com chá de camomila (frio) no algodão. De seguida aplique Bepantol.
  • Hidratante de corpo intensivo epidrat.
  • Para a coceira pode ser usado o zapit.
  • Para ardência na pele: Faça uma mistura de água e maisena. Quando passar vai ficar com a pele branca, mas acalma um pouco a ardência.
  • Dica: Quando o tarfic 0,03% não resolve, passe um pouco de diprogenta (corticóide) durante 2 ou 3 dias.

Tratamentos caseiros

Alguns casos de eczema podem ser minimizados naturalmente através de terapias caseiras e medidas paliativas simples:

  • consumo de suco de tomate;
  • camomila e aveia (ajuda bastante)
  • aplicação de óleo de coco;
  • utilização de cânfora — para amenizar a intensidade das coceiras;
  • uso da seiva da aloe vera — ajuda a diminuir o nível dos sintomas;
  • Use vinagre de maçã na água do banho (100 ml é o suficiente);
  • suplementação de zinco;
  • preferência pelas roupas de algodão — reduzem o atrito com a pele.

Descubra algumas soluções caseiras publicadas no artigo 17 Remédios Caseiros para Eczema.

Perguntas frequentes

As mulheres sentem piora na coceira no período pré menstrual?

Sim, é um fato! A imunidade cai e a inflamação piora. No entanto, a toma de anticoncepcional pode ajudar em alguns casos.

O que é o Protocolo Coimbra?

Eczema Atópico Antes E Depois Do Protocolo De Coimbra

O protocolo Coimbra consiste num tratamento realizado com alta doses de vitamina D, Ômega 3, magnésio PA, um complexo vitamínico e, exclusão de leite e seus derivados (devido ao alto teor de cálcio).

Trata-se de uma terapia autoimune com excelentes resultados obtidos na DA, no entanto, deve ser receitada pelo médico, caso contrário pode ser prejudicial para a saúde.

Significado do nome:

“Protocolo” é o conjunto de procedimentos que o médico adota para o tratamento de determinadas doenças, isso envolve tudo, consultas, exames laboratoriais, de imagem, clínicos etc, restrições alimentares, prescrição e outras recomendações.

“Coimbra” é devido ao precursor ser o Dr Cícero Galli Coimbra.

O que posso usar para diminuir as olheiras causadas pela DA?

Ter olheiras ou uma segunda dobra nos olhos são marcas sintomáticas (características) da patologia.

Algumas coisas ajudam como: passar Bepantol (teste durante algumas semanas – as olheiras amenizam bastante), ou melhore a alimentação.

A melhor solução estética será o preenchimento com ácido hialurônico – que preenche essa profundidade e esse espaço criando um volume entre os vasos sanguíneos. No entanto, além de ser caro, precisa ser aplicado anualmente.

Conclusão

Embora possa se tornar um incômodo persistente, o eczema é um problema plenamente tratável e controlável. Porém, não deixe de se consultar com um dermatologista antes de utilizar qualquer produto na sua pele.