O Que fazer em caso de ataque cardiaco

Um grave mal-estar pode causar uma paragem respiratória que, consequentemente, se não houver uma reanimação, pode causar uma paragem cardíaca cerca de três minutos mais tarde. Trata-se de um caso urgente.

O que fazer em caso de ataque cardiaco?

• Observe atentamente a vítima antes de intervir. Em certos casos, a respiração torna-se muito lenta, ao ponto de ser quase imperceptível. Para ter a certeza que a vítima ainda respira, coloque-se de joelhos ao seu lado e aproxime o seu ouvido da boca e do nariz da vítima. Se não pressentir qualquer sinal de respiração, inicie imediatamente a respiração boca a boca.

• Deite a vítima e desaperte tudo o que possa impedir a passagem do ar (gravata, colarinho, cinto).

• Com a ajuda de uma mão, mantenha o queixo da vítima virado para cima e, com a outra mão, belisque-lhe o nariz.

• Encoste a sua boca à da vítima e insufle ar progressivamente. Se se tratar de um bebé, insufle o ar na boca e no nariz.

• Levante a sua cabeça para permitir a expiração.

• Repita a operação entre doze e quinze vezes por minuto, controlando a pulsação no pescoço (artéria carótida).

No caso de haver uma paragem cardíaca, alterne a respiração boca a boca com uma massagem cardíaca, isto se tiver formação de primeiros socorros. Esta massagem, se for feita por uma pessoa inexperiente, pode ser ineficaz e causar fracturas das costelas.

• Se for a barriga a encher-se de ar e não o tórax, significa que o ar passou para o estômago. Vire a vítima para o lado antes de recomeçar a respiração boca a boca.

O que não deve fazer em caso de ataque cardiaco
Tentar efectuar uma massagem cardíaca sem ter tido o cuidado de deitar a vítima sobre uma superfície dura.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 3:13 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)