O que fazer nas principais doenças da coluna vertebral

As principais doenças da coluna vertebral, como os desvios da espinha dorsal, artrose, e lombalgia (dores na região lombar), costumam apresentar dores de intensidades variadas.

Para atenuá-las no momento exato em que ocorrem, o indivíduo pode tentar gerenciá-las por meio da ingestão de medicamentos com função analgésica (o paracetamol é o mais comum dentre eles), e permanecer em repouso durante algum tempo, ou até que os efeitos da dor se dissipem.

Confira também: Quais são as principais doenças da coluna.

Sintomas das principais doenças da coluna

O efeito proporcionado por analgésicos, como o paracetamol, ocorre após cerca de 10 minutos, depois dos quais as dores tendem a ser aplacadas por um determinado período.

Contudo, existem muitos casos em que as dores dificilmente serão minimizadas apenas com o consumo de um analgésicos. Nessas situações, a pessoa que sofre com o problema pode executar algumas ações, como:

  • Aplicar analgésicos de uso tópico que também tenham função anti-inflamatória (pomadas de Reparil, Camninex, e Cataflan são bons exemplos) sobre o local da dor.
  • Na hora do banho, deixar a água em uma temperatura bem elevada, jorrando-a sobre o epicentro da dor durante algum tempo.
  • Utilizar uma compressa morna, posicionando-a sobre a região das costas mais afetada, deixando-a  agir por cerca de 20 minutos. Embora possam ser adquiridas prontas em estabelecimentos específicos, como drogarias ou farmácias, essas compressas também podem ser caseiras. Para isso, basta pegar uma fronha de travesseiro (ou tecido equivalente) e inserir alguns grãos secos no interior, tais como feijão e arroz. Em seguida, o tecido deve ser aquecido em um forno micro-ondas durante um intervalo que oscila entre 3 e 5 minutos.
  • Por fim, uma massagem na região lombar sempre é bem-vinda, principalmente quando executada com o incremento de um óleo desenvolvido especialmente para a prática, ou mesmo um creme hidratante.

Manter o corpo relaxado e isento de quaisquer esforços físicos também contribui para amenizar as dores lombares.

Entretanto, cabe salientar que o posicionamento do corpo enquanto estiver deitado é de suma importância. Caso contrário, o problema pode se agravar ao invés de ser mitigado.

Pensando nisso, o indivíduo deve permanecer deitado com as costas voltadas para baixo, pernas estiradas e brevemente soerguidas, e com os braços distendidos ao lado do corpo, acompanhando sua extensão, ou com as mãos entrelaçadas sobre a região abdominal.

Não deve-se utilizar travesseiro ou qualquer item que propicie a mesma função.

No entanto, alguns pacientes possuem muita dificuldade para conseguir deixar o corpo deitado nessa configuração.

Nestes casos, o ideal é realizar uma consulta médica para avaliar precisamente qual é a origem da dor e quais são as  alternativas de tratamento válidas para o caso.

O momento no qual a dor na coluna exige uma consulta médica

Quando, além das dores na região lombar, o indivíduo também passa a sentir uma imensa dificuldade para respirar, ou outros sinais que de alguma forma estejam atrelados às dores nas costas, a busca por atendimento médico deve ser imediata, ou efetuada com o máximo de antecedência.

Em casos mais graves, orienta-se, inclusive, procurar por atendimento em um pronto-socorro, visando uma consulta com médico ortopedista e início de uma terapia apropriada para cada situação.

Além disso, a ida ao pronto-socorro também deve ser motivada quando as dores lombares se tornarem extremamente agudas e a atuação dos remédios anti-inflamatórios e analgésicos for inócua; quando os movimentos estiverem completamente comprometidos em virtude das dores; quando a dor lombar se alastrar para outras partes do corpo; e quando a dor for profunda, pertinaz, e com piora gradativa do quadro.

Conforme sugerido há pouco, o médico especialista mais recomendado para analisar o estado das dores nas costas é o ortopedista.

Com o intuito de efetuar o correto diagnóstico e propor um tratamento apropriado, serão solicitados uma série de testes, como ressonância magnética, ou tomografia, além de exames de radiografia.

A importância do diálogo com o médico durante a consulta

Diante do ortopedista, o paciente deve procurar ser o mais claro e objetivo possível.

Dessa forma, ele deve indicar qual é a região exata da dor, quais são as principais características inerentes ao transtorno, em qual período ele sentiu as primeiras manifestações da dor, qual atividade estava desempenhando quando sentiu as dores pela primeira vez, em quais ocasiões o incômodo se agrava, se as dores se refletem em outras regiões do corpo, além de outros apontamentos que sigam a mesma linha exposta.

Informações como essas são primordiais para que o ortopedista consiga detectar o que está acarretando a dor na coluna. Juntamente com os exames solicitados, o profissional poderá propor um tratamento que surta o efeito desejado.

Alternativas de tratamento para dores na coluna

Além do gerenciamento da dor por meio do consumo de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, existem tratamentos alternativos para dores lombares, como a hidroterapia e a acupuntura, ambos com histórico de resultados excelentes, prestando uma inestimável colaboração para que o indivíduo consiga voltar a ter uma vida “normal”.

O tempo necessário para conclusão do tratamento dependerá do método utilizado e da resposta de cada organismo a eles, além de outros fatores, como o estado clínico do paciente a ser tratado e o estágio alcançado pelas dores na coluna.

O que Procura?

Esta matéria tem 1 Comentário
  1. Vanessa Tigre Reply

    E consultar um Quiroprático… se calhar é a melhor solução!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *