Conheça a ligação entre a osteoporose e esclerose múltipla: Fator de Risco - Fotos Antes e Depois
Fotos Antes e Depois

Conheça a ligação entre a osteoporose e esclerose múltipla: Fator de Risco

Atualizado em 16 Janeiro 2018

A osteoporose é uma condição que enfraquece os ossos no corpo, levando a um risco aumentado de fraturas ósseas.

Por uma série de razões, a osteoporose é bastante comum em pessoas com esclerose múltipla (EM).

A parte complicada da osteoporose é que é uma condição silenciosa, o que significa que uma pessoa não tem sintomas de enfraquecimento ósseo.

Por exemplo, não causa dores corporais ou ósseas, que são frequentes em outras doenças das articulações e ossos, como osteoartrite por exemplo.

esclerose-multipla

Na verdade, o diagnóstico da osteoporose é normalmente feito depois da pessoa ou realizar um exame de rastreio da densidade óssea através de exames como o DEXA scan, ou após sofrer uma fratura óssea.

As pessoas com osteoporose estão especialmente vulneráveis a sofrer fraturas do quadril ou punho, que geralmente ocorrem após uma queda, consequência comum da redução da mobilidade em pessoas com esclerose múltipla.

Além disso, as fraturas ósseas, que tem o potencial de ficarem mal curadas, especialmente quando o paciente é diagnosticado com a osteoporose tardiamente. Esta situação é mais comum em fraturas da coluna vertebral, uma vez que nem sempre são dolorosas.

E essas fraturas mal curadas podem contribuir para problemas relacionados com a esclerose múltipla, um ciclo completamente implacável.

Se eu tiver esclerose múltipla estou mais vulnerável a desenvolver osteoporose?

osteoporose

Acredita-se que a esclerose múltipla desempenha um papel no aumento do risco de uma pessoa desenvolver osteoporose.

Surpreendentemente, mesmo os pacientes jovens nos estágios iniciais da esclerose múltipla que têm menos sintomas e andam bem, têm perda da densidade óssea.

Os cientistas ainda não sabem concretamente o motivo desta perda óssea, mas existem um número de situações que podem estar relacionadas com este accontecimento.

Outro fator de risco potencial é ter baixos níveis de vitamina D no organismo, que os especialistas sabem que aumenta o risco de uma pessoa desenvolver esclerose múltipla.

Também se sabe que a vitamina D é essencial na manutenção e fortalecimento dos ossos, e níveis baixos desta vitamina no corpo podem causar osteoporose.

Existem muitas razões pelas quais uma pessoa pode ter deficiência de vitamina D.

Pode ser o resultado de não receber luz solar suficiente, uma vez que a pele produz vitamina D quando exposta aos raios UV do sol. Ou poderá ser devido a uma condição de saúde, como a doença celíaca por exemplo, em que as vitaminas como a vitamina D não são bem absorvidas pelo corpo.

A boa notícia é que, se o seu médico verificar que você tem níveis baixos de vitamina D, tomar um suplemento desta vitamina irá impedir o desenvolvimento de osteoporose ou melhorar a força e a saúde dos seus ossos no caso de você já ter sido diagnosticado com a osteoporose.

Os medicamentos usados para tratar as recaídas e os sintomas de esclerose múltipla também pode contribuir para o enfraquecimento do osso. Um dos principais culpados é o esteróide Solu-Medrol (Succinato sódico de metilprednisolona).

Os inibidores seletivos da recaptação de serotonina (SSRIs) utilizados para tratar a depressão em pacientes com esclerose múltipla também podem causar enfraquecimento dos ossos e osteoporose.

Saiba Mais Sobre a Dieta e o Exercício no Tratamento da Esclerose Múltipla

Existem fatores não relacionados com a esclerose múltipla que aumentam o risco de Osteoporose?

Há vários fatores não relacionados com a esclerose múltipla que aumentam a chance de predisposição para a osteoporose, incluindo:

  • aumento da idade
  • menopausa
  • ser fumador
  • ser muito magro
  • abusar do álcool
  • ter um estilo de vida sedentário
  • história familiar de osteoporose

O que posso fazer para prevenir a osteoporose?

A osteoporose pode ser prevenida. Se você já tiver sido diagnosticado com ela, não desanime! Você ainda pode melhorar a força dos seus ossos e prevenir fraturas futuras. Uma das formas é através do exercício.

De acordo com a National Osteoporosis Foundation, realizar 30 minutos de exercícios de levantamento de peso diários não só pode prevenir a perda óssea, como também pode ajudar a evitar quedas futuramente.

Os exercícios de levantamento de peso mais rigorosos, como subir escadas podem não ser os mais indicados para algumas pessoas com esclerose múltipla.

Existem outros exercícios excelentes que suportam peso, como caminhar, dançar, levantar pesos, ou usar faixas de resistência na sua cadeira de rodas. Se você não tem pesos, seja criativo e use alimentos enlatados por exemplo.

yoga-em-cadeira-de-rodas

Se você estiver muito limitado na sua mobilidade, opte por exercícios de menos impacto inicialmente.

Praticar Tai chi e frequentar aulas de yoga para cadeirantes (pessoas de mobilidade reduzida que usam cadeiras de rodas) pode ajudar a melhorar a força muscular, equilíbrio e flexibilidade, evitando mais quedas e fraturas ósseas.

Antes de iniciar qualquer programa de exercícios, o melhor será falar com o seu médico sobre os possíveis benefícios da fisioterapia no seu problema.

O fisioterapeuta é o profissional mais indicado para o ajudar a elaborar um programa de exercícios que funciona para suas limitações pessoais.

Além do exercício físico a nossa alimentação é de igual importância. Fale com o seu médico e pergunte se ele conhece ou aconselha algum nutricionista.

Este profissional pode ajudá-lo a criar refeições deliciosas, e ricas em nutrientes que ajudam a melhorar a saúde geral dos seus ossos.

As dietas ricas em frutas, legumes, proteínas magras, cálcio e gorduras insaturadas são ideais para manter os ossos fortes e robustos.

Se as consultas de nutrição forem muito caras, a Associação Nacional Contra a Osteoporose oferece mensalmente novas receitas ricas em cálcio que você pode ir seguindo.

Atualmente, alguns médicos recomendam que os pacientes com esclerose múltipla realizem uma triagem para a osteoporose, logo após o diagnóstico da doença, independentemente da idade.

É importante estar atento aos níveis de vitamina D. Se os níveis tiverem baixos, o médico irá recomendar um plano adequado para a obtenção de vitamina D a partir da dieta ou suplementação vitamínica.

Nota: Lembre-se de não tomar qualquer suplemento nutricional sem a orientação do seu médico, uma vez que algumas fórmulas vitamínicas podem interagir com outros medicamentos, ou não serem bons para o seu caso, com base no seu histórico de saúde.

Conheça as 12 Principais Causas de Osteoporose e Perda Óssea

Ponto de Partida

Em casos de esclerose múltipla tudo o que menos desejamos é fraturar um osso, especialmente quando nos limita a independência e mobilidade.

Portanto seja proativo. Tal como gosta de ler e aprender mais sobre a sua doença, também é importante “ter a iniciativa e realmente fazer o que é proposto”, realizar atividades de forma regular e seguir uma dieta nutritiva, que vão minimizar o surgimento da osteoporose e todos os riscos a ela relacionados, mantendo os seus ossos saudáveis.

Conheça 12 Tratamentos Naturais para Esclerose Múltipla

Recursos

National Osteoporosis Foundation. Bone Healthy Recipes.

The North American Menopause Society. (2014). The Menopause Practice: A Clinician’s Guide, 5th ed. Mayfield Heights, OH: The North American Menopause Society.

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *



Seguir fotosantesedepois.com

Siga-nos na rede social Facebook e receba dicas sobre os temas de saúde mais atuais.

Facebook Fotos Antes e Depois
Receber Dicas de Saúde?

Se está interessado/a em receber no seu Email, dicas de saúde, remédios caseiros..., subscreva a nossa newsletter.

Contacte-nos

© 2018 Fotos Antes e Depois | Politica de Privacidade