Perda de Líquido Amniótico: Sintomas e 8 Causas da Ruptura Prematura

Neste artigo você vai conhecer os sintomas que indicam perda de líquido amniótico, as causas comuns da ruptura prematura de membranas (RPM), e quando deve consultar o ginecologista.

O líquido amniótico é o líquido que envolve o feto no interior do útero. Tem um grande conjunto de funções, todas elas relacionadas ao desenvolvimento do feto.

O feto e o líquido permanecem no saco amniótico, que geralmente se rompe quando a mulher entra em trabalho de parto. Por vezes o saco rompe mais cedo, ao que se dá o nome de ruptura prematura de membranas (RPM).

Neste artigo, damos a conhecer alguns sintomas de Perda de Líquido Amniótico, as causas comuns desse vazamento, e quando falar com o médico.

A Perda De Líquido Amniótico Pode Ser Originada Por Várias Causas, Conheça Os Principais Simtomas Da Ruptura Prematura

Sintomas de Perda de Líquido Amniótico

Os principais sinais de vazamento de líquido amniótico é um fluxo de fluido quente ou um corrimento lento da vagina. Geralmente o líquido é claro e sem cheiro,  no entanto, por vezes pode conter vestígios de sangue ou muco.

Se o fluido for mesmo líquido amniótico, é improvável que pare de vazar.

Sinais de que não é fluido amniótico

O útero fica na bexiga durante a gravidez, por isso não é anormal as gestantes perderem urina durande a gestação. Portanto, se a fluido cheirar a urina, provavelmente é.

Muitas mulheres também experimentam um aumento no corrimento vaginal durante a gravidez. O corrimento normal tende a ter um cheiro suave e de aparência leitosa.

Quando consultar o médico

A mulher deve consultar o médico sempre que suspeitar que está perdendo líquido amniótico. Se o fluido não parece ser urina ou corrimento vaginal, é melhor consultar o ginecologista.

As mulheres que também experimentam os seguintes sintomas devem igualmente procurar atendimento médico:

  • Corrimento vaginal com mau cheiro, marrom ou verde,
  • febre,
  • sensação de útero sensível,
  • ritmo cardíaco acelerado,
  • diminuição ou o não aumento de peso (normal durante a gravidez).

Enquanto aguarda consulta médica, a gestante não deve usar tampões, fazer sexo ou qualquer outra coisa que possa introduzir bactérias na vagina.

Consulta Médica Para Determinar A Causa Da Perda De Líquido Pela Vagina

Durante a consulta o médico pode colher uma amostra do fluido para determinar se é ou não líquido amniótico. Pode também realizar alguns exames para determinar a causa do vazamento.

O testes necessários podem incluir um exame vaginal para ver se o colo do útero está dilatando e a mulher está em trabalho de parto. Neste caso, o ultra som é o equipamento que ajuda o médico a verificar a quantidade de líquido que envolve o bebê.

Pode também haver a necessidade de realizar um teste com corante, que envolve a introdução de um corante azul no interior do saco amniótico. De seguida a mulher usa um absorvente higiênico e, se o corante aparecer no absorvente, pode indicar perda de líquido amniótico.

Causas

Normalmente o saco amniótico rompe quando a mulher entra em trabalho de parto. Geralmente se referem a isso como “Rompimento da bolsa das águas”.

De acordo com a American Pregnancy Association, só apenas uma em cada 10 mulheres experimenta uma grande perda de líquido amniótico. Na maioria das mulheres, esse vazamento ocorre de forma lenta e reduzida.

Por vezes, o saco amniótico rompe ou vaza antes do parto começar. Quando o saco amniótico rompe antes da 37ª semana de gravidez, os médicos referem-se ao evento como “ruptura prematura de membranas (RPM)”.

As mulheres que engravidaram menos de 6 meses após o último parto ou estão carregando mais de um bebê têm maior risco de ruptura prematura das membranas.

Outros fatores que podem levar a esta ruptura são:

  • contrações que colocam pressão sobre o saco amniótico, causando a ruptura,
  • a agulha usada durante a amniocentese, que realiza um buraco e demora algum tempo a curar
  • cerclagem – um procedimento em que os médicos costuram/fecham o colo do útero até o bebê estar pronto para o parto
  • uma infecção do trato urinário (ITU) ou infecção sexualmente transmissível (IST)
  • algumas condições médicas, como a doença pulmonar e a síndrome de Ehlers-Danlos
  • exposição a substâncias nocivas, incluindo tabaco, drogas ilícitas e álcool
  • muito ou muito pouco líquido amniótico
  • quando a placenta se separa do útero

Como tratar

O descanso pode ajudar a tratar a causa do vazamento. O tratamento dependerá da causa, bem como da idade, saúde e desenvolvimento do feto.

O ginecologista pode recomendar repouso na cama, o que significa que a mulher deve reduzir suas atividades e descansar durante a maior parte do dia. Também pode ser aconselhada a abstenção de relações.

Se a mulher tiver uma infecção, serão prescritos antibióticos, seguros durante a gravidez.

Se o bebê estiver pronto para nascer, os médicos podem optar por iniciar o trabalho de parto através da oxitocina, fármaco indicado para o efeito.

Alternativamente, os fármacos tocolíticos podem ajudar a interromper um trabalho de parto prematuro se for cedo demais para o nascimento.

O que é o líquido amniótico?

Após cerca de 12 dias de gravidez, forma-se um saco amniótico ao redor do feto em crescimento. O líquido amniótico enche essa bolsa e tem várias finalidades, que incluem:

  • proteger o feto,
  • manter o feto a uma temperatura constante,
  • permite que o feto respire o fluido enquanto os pulmões crescem e se desenvolvem,
  • ajuda o sistema digestivo do feto a crescer e se desenvolver enquanto este engole o líquido,
  • auxilia o desenvolvimento muscular e ósseo do feto enquanto ele se move no fluido,
  • protege o cordão umbilical, que transporta comida e oxigênio da placenta para o feto.

O líquido amniótico contém principalmente água nas primeiras 20 semanas de gestação. Depois dessa fase, contém também nutrientes, hormônios, anticorpos e a urina do bebê.

A quantidade de líquido presente no saco amniótico tende a aumentar até a 36ª semana de gestação, quando começa a diminuir. Em seu auge, existe cerca de 1 litro de líquido dentro da bolsa.

Conclusão

É normal as mulheres desencadearem mais corrimento vaginal durante a fase de gravidez. Esta secreção vaginal geralmente tem um cheiro leve de aparência leitosa. Para além disso as mulheres também podem perder urina quando estão grávidas – Tudo isto são situações normais.

No entanto, quando uma mulher grávida perde líquido vindo da vagina, que não seja urina ou corrimento normal, deve visitar o médico imediatamente.

Fatos rápidos

O líquido amniótico é:

  • Geralmente inodoro;
  • Continua a vazar, por vezes um fluxo constante;
  • As suas roupas e absorventes precisarão ser trocados com frequência, pois o vazamento é constante;
  • Você não tem controle sobre o fluxo, ao contrário da urina,
  • O fluido é normalmente claro, possivelmente tingido de branco e muco ou um pouco de sangue.

Quando existe perda de líquido amniótico esse geralmente é de cor clara e inodora e continuará a vazar continuamente. No entanto, deve igualmente consultar o ginecologista caso o fluido seja verde, marrom ou tiver mau cheiro, pois isso indica que pode existir alguma infecção no local.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 07/10/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 7/10/2018 às 1:25 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)