Perfume na pele – Segredos aromáticos

A química entre o perfume e a pele faz da sua escolha e uso uma arte ou… um desastre. Para não errar, conheça os seus segredos.

Os aromas despertam em nós os mais ínfimos sentidos. Recordações, desejo, bem-estar. O perfume é, por isso, uma referência que personifica e identifica a pessoa que o usa; diz muito sobre quem o usa. Não acredita? Ora veja. Quantas vezes lhe aconteceu sentir o cheiro de um perfume e lembrar-se de uma determinada pessoa? Muitas vezes, não?! Pois, de facto o perfume produz esse e muitos outros efeitos. Como tal, é importante saber usá-lo e. escolhê-lo. É que a química do perfume sobre a pele faz da escolha e do uso de um determinado aroma uma arte ou ao invés. um desastre. Compostos por uma mistura de várias essências, algumas mais intensas que outras, e com tempo de absorção, reacção e evaporação diferentes, é preciso ter cuidado para não escolher o perfume errado. Para que a sua escolha seja criteriosa siga as seguintes dicas:

Quando for a uma loja de perfumes leve consigo um saco com alguns grãos de café torrado. Sempre que aspirar uma nova fragrância cheire primeiro o saco com café. Ao cheirá-lo as glândulas olfactivas ficam activadas, passa a ter mais sensibilidade ao cheiro e, além do mais, o odor do café limpa o aroma do perfume anterior o que facilita a escolha. O primeiro contacto com o perfume nunca deve ser na pele. Deve antes aplicar uma pequena amostra num papel próprio que as lojas possuem. Não aspire de imediato, aguarde alguns segundos para que a evaporação se processe. Coloque o papel dentro da mala, do casaco ou das calças. Enquanto vai passeando pela loja vá cheirando de vez em quando para ver se o aroma lhe agrada mesmo. Para tirar as dúvidas coloque então um pouco nos pulsos ou entre os seios. Espere o tempo suficiente para que ele adira à pele e se se sentir bem com o aroma não hesite. leve esse mesmo!

O que Procura?
15 Alimentos desintoxicantes para limpar e fortalecer o Fígado

A importância do tipo de pele

Grande parte das vezes o tipo de pele influencia o aroma que o perfume emana. Quantas vezes gostou do perfume da sua amiga e na hora de experimentá-lo em si parece que não tem o mesmo cheiro? A razão é que o tipo de pele é diferente e os aromas reagem de modo inverso. Por exemplo, a pele com um pH elevado faz com que a fragrância se torne muito forte ao contrário da pele seca que, à evaporação do álcool, perde capacidade para reter a fragrância. Por essa razão, quem tem pele seca deve preferir perfumes sem álcool. Por outro lado, as pessoas com pele oleosa retêm o fixador por mais tempo, por isso não têm problema porque a pele adapta-se a qualquer aroma.

Para ajudá-la(o) a escolher

  • Se é uma pessoa que adora passar o tempo livre com crianças e animais de estimação. O rio, o mar e o campo dão-lhe um sentido de paz interior; escolha os aromas florais.
  • Se gosta de estar rodeado de amigos, aprecia desafios e aventuras; opte pelos aromas de frutos.
  • Se é dinâmico, criativo e com grande sentido de liderança; escolha os aromas orientais.

Cuidados ao aplicar o perfume na pele

Os perfumes são geralmente aplicados em pontos estratégicos: no pescoço, nos pulsos, na parte de dentro do cotovelo, atrás dos joelhos e em volta dos tornozelos. Estes são os locais que mais ajudam a irradiar a fragrância.

  1. Não se esqueça: não exagere, especialmente se usar os poderosos orientais. Evitar o sabonete e desodorizante ou qualquer creme perfumado é o ideal e o mais correcto. Ao aplicar o perfume faça-o sempre pelos membros inferiores, ou seja, nos joelhos. Depois nos pulsos, cotovelos, entre os seios e, por fim, no pescoço.
  2. Um conselho: as fragrâncias devem sussurrar e não gritar. Por isso, use. mas não abuse!

06. maio 2011 by admin

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *