Relaxamento

Relaxamento: algumas técnicas ou métodos.

Não deixe que o stress se apodere da sua vida. Siga as nossas sugestões e… relaxe! A vida social, as obrigações profissionais bem como as familiares, o reboliço do dia-a-dia, são algumas das razões pelas quais existe o stress que, por sua vez, é o responsável pelo mal-estar geral, pelo aparecimento de algumas doenças crónicas e pelo envelhecimento precoce do organismo e da pele. Ter tempo para relaxar é encontrar qualidade de vida, mesmo quando ela parece não ter qualidade. Para começar a relaxar, basta que tenha um bom “caixote de lixo” mental e psicológico, onde caiba tudo aquilo que “precisa de deitar fora”.

O que deve sair da sua mente

Tudo deve começar na fase que precede a entrada para o tempo do relaxamento, ao qual chamaremos “predisposição” para um novo estado. Neste pequeno espaço temporal, deve esforçar-se por libertar a mente daquilo a que daremos o nome de “lixo mental”; ou seja, todo o pensamento negativo que perturba a sua tranquilidade. Assim, durante a entrada para o relaxamento, a mente deve libertar-se de todas as preocupações e das influências do mundo exterior, bem como se devem desprender todos os laços ou amarras que nos unem à realidade exterior. Sentir que começa a existir um sentimento de libertação é sinal de que está a deitar fora o seu “lixo mental”, deixando afundar todo o seu corpo numa forma de repouso total consciente.

Sinais do relaxamento fisiológico

À medida que a sua mente se liberta, os músculos e os nervos distendem-se, a respiração torna-se mais regular, o coração bate de uma forma mais ritmada e serena, tendo, tais fenómenos, como potencial colaborador neste estado de relaxamento, o pensamento.

O banho de imersão

Quantos de nós se podem gabar de tomar um banho de imersão, pelo menos, três vezes por semana? De facto, seria muito interessante que se aproveitasse o tempo da higiene diária para se relaxar em simultâneo. Em vez do tradicional duche rápido da manhã, bastaria que optasse por tomar o seu banho diário à noite, altura em que tem mais tempo. E, já agora, verdadeiramente “condimentado”:

Algas – o banho de imersão, a uma temperatura tépida, enriquecido de algas (carregadas de oligoelementos, vitaminas e sais minerais), pode transformar-se num verdadeiro momento para relaxar, ao mesmo tempo que liberta a pele do seu corpo de impurezas e lhe confere beleza. As algas contribuem igualmente para a redução dos excessos adiposos, ao mesmo tempo que dinamizam o metabolismo interno dos tecidos, reduzem as dores e a tensão muscular, deixando-a ligeiramente sonolenta graças ao brometo que contêm. São, por isso, um excelente método contra a insónia.
Sais de banho – estes, adaptados para os banhos de imersão, não só exercem um excelente efeito anti-fadiga, como também perfumam a pele do corpo.
Óleos essenciais – neste grupo, podem encontrar-se óleos para o banho com diversas acções distintas, entre elas os óleos relaxantes e desfatigantes. Uma vez que as suas propriedades cosméticas são igualmente incontestáveis, também a sua pele beneficiará com um banho deste tipo, ficando mais bem hidratada e nutrida, enquanto relaxa.

A hidromassagem

Esta não é mais do que um banho de imersão numa outra versão, em que pode usufruir do efeito de hidromassagem para potencializar a acção geral do banho, utilizando uma banheira de hidromassagem no lugar de uma banheira convencional.

A massagem manual

Este é um método sobejamente conhecido pela grande maioria de nós, pelas suas incontestáveis propriedades relaxantes sobre todo o organismo. Através de uma série sequenciada, devidamente ajustada, de movimentos de deslizamento e de pressões ligeiras e profundas sobre toda a musculatura do corpo (com particular insistência nos pontos onde se acumula geralmente mais tensão nervosa) e também ao nível da pele, a massagem utiliza para o efeito os óleos corporais nutritivos, perfumados, bem como cremes nutritivos que hidratam e alimentam a cútis, enquanto o seu corpo relaxa.

Exercícios físicos de relaxamento

Os exercícios físicos de relaxamento têm, geralmente, o objectivo de colocar gradualmente os músculos em tensão para, a seguir, os descarregar completamente, conseguindo, desta forma, o seu abandono completo. Seja como for, qualquer que seja o método escolhido para um bom relaxamento, a respiração deverá ser o primeiro elemento; ou seja, tem de se respirar correctamente para que o objectivo máximo seja atingido.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 4:04 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)