Remédio caseiro para rejuvenescer

Nem toda a gente lida bem com o envelhecimento. Saber envelhecer é, acima de tudo, um estado de espírito e uma filosofia de vida. As inovações médicas e estéticas para evitar os sinais do envelhecimento exterior são muitas, mas ainda nenhum médico inventou fórmulas de manter o espírito jovem ou de evitar a morte.

Por isso, saber lidar com o envelhecimento deve ser o primeiro passo. Afinal, o envelhecimento é um processo sem retorno: a partir do momento em que nascemos, estamos a envelhecer.

O primeiro sinal típico do envelhecimento é a diminuição da capacidade de focar objectos próximos. Para além da visão, a audição é também afectada, perdendo-se a capacidade de ouvir sons mais agudos.

O corpo também muda: a gordura corporal aumenta e distribui-se de forma diferente, passando das coxas para a zona abdominal, que fica mais larga e com maior quantidade de gordura sobre a pele.

Mas é na pele que se nota, mais facilmente o envelhecimento. Fica mais fina, frágil e enrugada. Na chegada dos 40 e dos 50, deve existir uma maior vontade para se cuidar e preocupar com o corpo. O anti-rugas não deve ser apenas usado aos 40 anos, mas sim aos 25, quando o cansaço ainda não se reflecte na pele.

Mas, para quem não quer gastar demasiado dinheiro com produtos cosméticos, basta recorrer aos produtos caseiros, que temos em casa e que têm grandes vantagens para a saúde e para a beleza.

Remédio caseiro para rejuvenescer

A castanha do pará é um desses alimentos, que graças aos seus antioxidantes, ajuda a rejuvenescer a pele. Coloque, num liquidificador, meia manga, meio abacate, uma colher de xarope de guaraná, três castanhas do pará e um copo de água.

Pode adoçar com mel ou açúcar e beber logo de seguida, para começar a sentir os benefícios desta fruta. A partir daí, beba o batido antes de ir dormir.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 4:53 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)