Remédio Natural para Bromidrose

O chulé, bromidrose ou mau odor no pé é um tipo de cheiro que afeta os seres humanos nos pés, sendo um cheiro muito desagradável. A principal causa deve-se ao suor do pé.

O suor por si só não apresenta cheiro, mas cria um ambiente propício para certas bactérias crescerem e produzirem substâncias que cheiram mal. Estas bactérias encontram-se naturalmente na nossa pele, fazendo parte da flora humana.

Mas o chulé não se forma só pela existência dessas bactérias, também se deve ao uso de sapatos ou meias durante várias horas seguidas que não proporcionam uma ventilação adequada. Outro motivo pode ser os pelos que os nossos pés contêm, nomeadamente nos dedos, que contribuem para o aumento da intensidade do cheiro ao lhes dar uma maior área para as bactérias viverem e se ativarem.

O chulé é algo que afeta a maioria das pessoas, e como tal muitas procuram uma forma de o resolver de uma vez por todas. Uma das formas passa por dar mais ventilação aos pés, usando meias e calçado adequado. Mas há outras, nomeadamente um remédio natural.

Remédio Natural para bromidrose

Este remédio natural que falamos trata-se de mergulhar os pés em água morna com uma mistura de vários óleos, nomeadamente com óleos ciprestes.

Necessário:
• Bacia com água
• Óleo de lavanda
Óleo essencial de cipreste
• Essência de patchuli

Preparação:
a) Numa bacia com água morna, suficiente para cobrir os pés por completo, misture todas as essências (5 gotas de lavanda, 3 gotas de campestre, 2 gotas de patchuli).
b) Faça isto todos os dias durante 15 minutos.

Para que o tratamento surta efeito mais rapidamente deixe os sapatos a arejar, e use meias que permitam aos pés respirar mais facilmente, além de que também convém tratar da pédicure (cortas as unhas) pois as unhas são também um local onde muitas bactérias se alojam, que também levam ao mau cheiro.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 5:06 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)