Rinite no Bebê - Fotos Antes e Depois
Fotos Antes e Depois

Rinite no Bebê

A rinite no bebé é a incidência de uma rinite, problema sobejamente conhecido, mas em pessoas de mais tenra idade, nomeadamente bebés.

O problema da rinite ocorre com muita frequência em adultos, e caracteriza-se por uma inflamação da zona do nariz. Este problema é bastante incomodativo, já que para além da inflamação que é gerada causa ainda uma sensação de entupimento e corrimento do nariz, o que é incómodo e limitativo.

Este problema resulta na maioria das vezes por uma reacção de defesa do organismo. Nomeadamente, a rinite surge como um mecanismo de defesa contra agentes aos quais o corpo reage com uma alergia, como é o caso do pólen das árvores e plantas, o pó, o pelo de alguns animais, fumo de tabaco, produtos de limpeza, perfumes, e outro tipo de produtos ou objectos que possam causar reacções alérgicas.

Os sintomas da rinite nos bebés são geralmente os mesmos que nos adultos, sendo estes geralmente o corrimento no nariz (nariz a pingar), espirros e tosse frequentes, inchaço nos olhos, olhos vermelhos e lacrimejantes, e no caso dos bebés ainda potenciais dificuldades de alimentação e de sono.

Quanto ao tratamento do problema na rinite nos bebés, aqui já algo muda. Os tratamentos e medicamentos geralmente utilizados para os adultos poderão não ser de todo adequados para bebés. A ideia será primeiro conseguir descobrir o que está a desencadear a reacção alérgica no bebé, para tentar combater o problema da rinite naturalmente.

No entanto, existem algumas dicas e técnicas que devem ser seguidas pelos pais para um alívio sintomático da rinite nos bebé, nomeadamente:

  • Efectuar a limpeza da zona nasal frequentemente com soro fisiológico;
  • Hidratar o bebé de forma eficaz, nomeadamente fornecendo-lhe uma quantidade de líquidos adequada diariamente. Idealmente, esta hidratação deverá ser feita através de água e não de outros líquidos. No entanto, este reforço de água apenas deverá ser feito caso o bebé já não se encontre a mamar;
  • Efectuar nebulizações com soro fisiológico;
  • Tentar evitar de todo as substâncias tradicionalmente mais conhecidas como causadores de alergia, como é o caso do pólen, pelo de animais, pó, fumo de tabaco, entre outros. Opcionalmente pode ir-se reduzindo a exposição a estes agentes gradualmente, na tentativa de perceber qual o agente causador de alergia.

Embora se tenha referido que os bebés não podem ser tratados como os adultos, em alguns casos podem ser receitados medicamentos de corticosteroides ou anti-histamínicos, mas única e exclusivamente sob prescrição e controlo médico, nomeadamente do pediatra do bebé.

Depois de termos visto algumas dicas acima, vejamos agora como poderemos de forma mais concreta e em acções diminuir o impacto do problema da rinite no nosso bebé.

Deveremos começar por:

  • Manter sempre a nossa casa bem arejada e favorecer a circulação do ar;
  • Evitar ao máximo tapetes, cortinas e cortinados em casa, que acumulam muito pó, principalmente os tapetes;
  • Evitar móveis e bibelots desnecessários em casa;
  • Limpar de forma frequente os móveis da casa e o chão, sempre utilizando panos que estejam húmidos (com água morna), porque caso estejam secos pode espalhar-se ainda mais pó no ar;
  • Não fumar em casa nem em locais que o bebé frequente geralmente;
  • Não ter animais dentro de casa;
  • Guardar as revistas e livros dentro de compartimentos fechados, para que tenhamos menos um acumulador de pó;
  • Tentar trocar a roupa das camas com a maior frequência possível, diariamente se conseguir;
  • Evitar passeios em parques e locais com muitas árvores e plantas, especialmente na altura da primavera.

Todas estas medidas contribuem para que o bebé possa encontrar-se em ambientes mais livres de agentes que lhe possam causar alergias, favorecendo a recuperação do problema da rinite.

Atualizado em 05 agosto 2014

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *


Seguir fotosantesedepois.com

Siga-nos na rede social Facebook e receba informação atualizada sobre os temas de saúde que mais lhe interessam.

Subscrever newsletter
Contacte-nos