Rugas – sinal de envelhecimento facial

As Rugas são o primeiro sinal de envelhecimento facial.

Actualmente já é possível reduzir com sucesso os sintomas de envelhecimento da pele, seja qual for o seu tipo, com tratamento adequado a cada caso. Tão indesejáveis para muita gente, especialmente do sexo feminino, as rugas resultam de factores intrínsecos e externos. De entre os primeiros, o mais importante é o envelhecimento fisiológico, processo de evolução natural do organismo humano.

«O que acontece é que a firmeza da pele vai diminuindo. Nas primeiras camadas, a epiderme torna-se mais fina e a camada córnea mais seca. A derme (2.ª camada) torna-se menos elástica, o que faz com que haja um pregueamento progressivo», esclarece o Dr. João de Sousa, dermatologista.

«Esta evolução natural é condicionada por factores genéticos. Há sempre quem mantenha a pele relativamente jovem até uma idade avançada, provocando alguma inveja, e, por outro lado, quem sofra precocemente alterações cutâneas. Há peles finas e secas, que muitas vezes pregueiam com mais facilidade e peles mais gordas, mais oleosas, que prolongam a aparência de juventude», afirma o entrevistado.

Na sua opinião, há, porém, um factor muito importante que é o chamado fotoenvelhecimento, que provoca o aparecimento e o agravamento das rugas já existentes, pela acção dos raios ultravioleta, presentes na radiação solar.

Agressões externas

A pele do rosto é a que está mais exposta; a do pescoço também, embora menos. Mas nem só o sol é o «culpado». «A contínua exposição solar diária do indivíduo nas suas deslocações, quer na cidade, quer no campo, tudo isso somado conduz ao fotoenvelhecimento», explica João de Sousa. No pico do Verão, na praia, a incidência da radiação solar é ainda mais intensa.

«O indivíduo tem aí uma exposição muito prolongada. Além desta estação do ano proporcionar raios solares mais fortes, na praia há uma grande concentração pela reflexão da areia e da água », diz o especialista. A poluição, embora seja um factor indirecto, contribui igualmente para tornar a pele mais sensível e menos protegida à acção das radiações ultravioleta.

Também o frio pode tornar a pele mais seca, nomeadamente a camada córnea, menos protegida, mas mais sujeita às agressões externas.

Uma maneira útil, prática e simples de cuidar da pele da cara e do pescoço pode caber nos hábitos higiénicos diários, sugere o dermatologista. «Os cosméticos, proporcionando limpeza e hidratação cutânea, mais não fazem do que proporcionar condições naturais à pele para suportar as acções nefastas diárias», continua a explicar o médico, que estabelece, ainda numa primeira fase, a prevenção, com cremes de protecção solar.

Tratamentos anti rugas

«Os cosméticos têm de ter substâncias não irritantes. Alguns deles pecam por ser demasiadamente perfumados, capazes de provocar alergias», afirma João de Sousa, avisando que só devem ser usados aqueles que promovam realmente a limpeza adequada da pele e a sua hidratação.

Existem no mercado produtos de aplicação tópica com alguma acção nas rugas mais finas, entre outros, os derivados do ácido retinóico, o ácido glicólico e, ultimamente, a vitamina C, substâncias que têm provado algum efeito na atenuação de rugas muito finas», diz o especialista. Deste modo pode também prevenir-se o aparecimento de outras.

No tratamento das rugas, João de Sousa sugere alguns tratamentos médicos, como os peelings químicos, que exercem uma acção química da substância nas várias camadas da pele e igualmente uma acção de remoção nas mais superficiais.

Como alternativa, existem os peelings físicos, o chamado dermobrasão, com laser, ou escovas rotativas. A cirurgia plástica com os liftings pode alisar e disfarçar as rugas. Na correcção destas está ainda indicada a injecção de colagénio ou, mais recentemente, de ácido hialurónico.

«São substâncias que preenchem as áreas onde a pele esteja mais deprimida ou com sulcos», conclui o especialista.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 3:00 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)