Fotos Antes e Depois

Sempre cansada

Sempre cansada

Por detrás dessa sensação de que está no limite das suas forças, pode esconder-se um desarranjo físico ou uma depressão. Esta pergunta fazem-na diariamente a si próprias milhares de mulheres de todas as idades. Em alguns casos a resposta é fácil: falta de sono. Quase nenhuma mãe com um ou mais filhos pequenos, pode dormir a sono solto as sete ou oito horas regulamentares. Mas também as mulheres sem filhos podem sentir-se por vezes abatidas, e tantas vezes sem motivo aparente. Noutras ocasiões, a origem deve-se a um desarranjo físico. A fadiga crónica pode ter origem tanto numa vida monótona, como numa anemia ou diabetes. Por isso, antes de recorrer ao café ou a outros estimulantes, o mais sensato que uma pessoa permanentemente cansada pode fazer é elaborar um pequeno estudo sobre os seus costumes, planos e ansiedades e marcar uma visita ao médico.

As causas mais frequentes da fadiga, são as seguintes:
Rotina e falta de entusiasmo – Aquilo que mais cansa muitas mães não é o trabalho, mas a sensação de estar 24 horas de serviço, Domingos incluídos, sem ordenado e sem ninguém que lhe reconheça este esforço. Quando não há entusiasmo, o corpo reage com cansaço crónico.

Depressão – O estado anterior pode derivar para uma autêntica depressão, esse buraco negro capaz de converter o mero acto de levantar-se e de vestir-se, num pesadelo. Nas mulheres jovens, a depressão mais frequente é a do pós-parto, mas na maioria dos casos desaparece logo que os níveis hormonais regressam ao seu normal. A depressão endógena, provavelmente causada por um desequilíbrio do neuro-transmissor serotonina, requer tratamento médico.

Interrupções do sono – Um sono reparador não depende só das horas que a pessoa dorme. Sabemos que cada 90 minutos, a pessoa adormecida passa do sono profundo ao sono leve e vice-versa. Durante o sono leve sonhamos e, quando nos falta essa válvula de escape para o nosso subconsciente, não descansamos. Uma ou duas interrupções por noite podem ser suficientes para transtornar o ritmo de tal forma que no dia seguinte sentimo-nos esgotados.

O que Procura?
11 Benefícios Surpreendentes e Usos do Açúcar de Coco

Anemia – Nas mulheres jovens, a anemia é quase sempre por carência de ferro. O ferro é um componente essencial da hemoglobina, o pigmento dos glóbulos vermelhos. A mulher perde sangue na menstruação e no parto, e durante a gravidez, o feto utiliza as reservas do organismo materno para fabricar o seu próprio sangue. A falta de ferro corrige-se através da alimentação ou com medicamentos.

Hipotensão – Trata-se de uma das causas mais frequentes do cansaço. Detecta-se rapidamente medindo a pressão sanguínea. Se se diagnostica uma pressão baixa ou descompensada, o médico pode receitar um medicamento ou recomendar medidas higiénicas, como ginástica ou duches alternativos.

Problemas na tiróide – Quando as glândulas tiróides fabricam pouca tiroxina, as funções do organismo ficam lentas e produz-se fadiga. Mas também um excesso desta hormona pode ser a causa do cansaço, uma vez que neste caso o organismo trabalha demasiado.

Outras doenças – A diabetes no seu início, uma infecção, a artrite reumática, problemas renais, doenças do coração… produzem fadiga. Não se trata de doenças frequentes, mas o médico pensará nelas quando as anteriores causas tiverem sido postas de parte.

Para comprovar se a causa da fadiga consiste numa insuficiente quantidade de sono ou na sua frequente interrupção, podemos deixar as crianças durante um fim de semana (ou mais dias) ao cuidado de um familiar e irmos para um lugar onde se possa dormir à vontade. Se o cansaço não desaparecer, deve procurar-se outra causa. Se, devido à monotonia do trabalho quotidiano, a vida já não tem aliciantes, deve procurar-se urgentemente um espaço privado para dedicar-se ao que realmente apetece.

A alimentação é importante. Muita quantidade de frutas, vegetais e cereais integrais, quantidades moderadas de legumes, lacticínios e óleos, seguidas de peixe, carnes e ovos.

Contra a rotina: alterar as tarefas sedentárias com as activas, as caseiras com as que se fazem ao ar livre, as manuais com as intelectuais… A regra de ouro é, sem dúvida, o exercício: ginástica, natação, corrida…

O que Procura?
Conheça 23 Sintomas da Abstinência Alcoólica

26. junho 2010 by admin

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *