Como Fica a Vida Sexual Após a Histerectomia

A histerectomia é a cirurgia para remover o útero (ventre materno) — o órgão oco onde os bebês crescem e se desenvolvem durante a gravidez.

Fazer este procedimento pode aliviar a dor e outros sintomas de condições como miomas ou endometriose. E se você tem câncer uterino ou cervical, pode salvar a sua vida.

Qualquer cirurgia pode ter efeitos secundários de curto e longo prazo.

Uma histerectomia pode causar efeitos colaterais como dor e sangramento.

Depois de fazer este procedimento, você não será capaz de ter mais filhos.

A histerectomia também pode afetar sua vida sexual nas semanas seguintes ao procedimento.

No entanto, isso não deve impedir você de ter relações sexuais — e apreciar — uma vez que você esteja curada.

Veja aqui como uma histerectomia pode afetar a sua sexualidade e o que você pode fazer para garantir que não perca esta parte importante da sua vida.

Sexo Após Uma Histerectomia

Quando posso começar a ter relações sexuais?

A maioria dos efeitos colaterais relacionados com a cirurgia deverem passar e seu corpo deve sarar dentro de dois meses.

O Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas e o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA recomendam que você “não insira nada em sua vagina” nas primeiras seis semanas após a cirurgia.

Os médicos podem realizar diferentes tipos de histerectomia:

  • Histerectomia total. Este é o tipo mais comum. Remove o útero inteiro, incluindo a parte de baixo, o colo do útero. O cirurgião também pode remover seus ovários e as trompas de Falópio.
  • Histerectomia parcial (também chamada subtotal ou supra cervical). Apenas a parte superior do útero é removida. O colo do útero é deixado no lugar.
  • Histerectomia radical. O cirurgião remove o útero, colo do útero, tecido em cada lado do colo do útero e a parte superior da vagina. Esse tipo é muitas vezes usado para tratar o câncer do colo do útero ou do útero.

Você pode ter algum sangramento leve e corrimento após sua cirurgia e você já não terá períodos menstruais regulares.

Dor, ardor e prurido em torno do local da incisão também são normais. Se seus ovários foram removidos, você provavelmente vai ter efeitos colaterais de menopausa como ondas de calor e suores noturnos.

Como a histerectomia altera como eu faço sexo?

Uma histerectomia vai colocar a sua vida sexual em pausa por algumas semanas, mas não deveria acabar com ela.

De acordo com uma revisão de estudos, a maioria das mulheres disse que sua vida sexual permaneceu a mesma ou melhorou após o procedimento.

Elas estavam finalmente livres da dor ou do sangramento forte que as levou a fazer a cirurgia.

Ter seus ovários removidos durante o procedimento pode diminuir seu desejo por sexo, no entanto.

Isso porque seus ovários produzem testosterona e estrogênio — hormônios que são parte integrante da sua libido.

Ainda posso ter um orgasmo?

Algumas mulheres relatam que têm orgasmos menos intensos ou nenhum orgasmo após a cirurgia.

Isso ocorre porque a remoção do útero pode cortar nervos que permitem a você chegar ao clímax.

Também, o colo do útero contém nervos que são estimulados durante o sexo.

Se seu colo do útero foi removido durante o procedimento, o cirurgião pode ter cortado estes nervos.

Isso é raro e não é a norma para a maioria das pessoas que fazem a cirurgia, no entanto.

Ainda sentirei o sexo do mesmo jeito?

Uma histerectomia não deve afetar a sensação em sua vagina.

No entanto, a remoção de seus ovários vai colocá-la em menopausa, o que pode ressecar os tecidos da vagina e tornar o sexo mais doloroso.

Qual é a maneira mais segura de começar a fazer sexo novamente?

Primeiro, certifique-se de esperar pelo menos seis semanas — ou quanto seu médico recomendar — antes de você começar a fazer sexo outra vez.

Não tenha pressa de voltar a fazer sexo.

Se a secura vaginal está tornando o sexo doloroso demais, pergunte ao seu médico sobre o uso de cremes de estrogênio vaginal, anéis ou comprimidos.

Ou, tente um lubrificante à base de água ou à base de silicone, como K-Y ou Astroglide quando fizer sexo.

Que medidas posso tomar para melhorar minha vida sexual?

Se você está tendo dificuldade em voltar à sua vida sexual normal após uma histerectomia, tente estas dicas para voltar ao normal:

Não tenha pressa

Quando você faz sexo, não se apresse. Dê-se tempo para ficar excitada.

Experimente

Tente diferentes posições até encontrar uma que seja mais confortável. Explore opções diferentes de sexo vaginal, como estimulação oral ou manual.

Seja honesta

Seja aberta com seu parceiro sobre o que é bom e o que dói.

Se estas dicas não funcionarem, considere ver um terapeuta sexual ou conselheiro com seu parceiro.

Saiba O que Causa Aumento do Útero e Como Tratar

Resumindo

Uma vez que você passe a marca de seis semanas após a cirurgia, você deve ser capaz de voltar a uma vida sexual normal.

Se você ainda está tendo problemas com a excitação, o orgasmo ou o conforto durante o sexo, não aceite simplesmente. Consulte seu médico.

Aqui estão algumas perguntas para fazer ao seu médico:

  • Qual é a forma mais segura de voltar a fazer sexo depois da minha cirurgia?
  • O que devo fazer se o sexo for doloroso?
  • Como posso superar a falta de desejo?
  • O que devo fazer se meu parceiro estiver ficando frustrado ou não estiver ajudando?

Juntos, você e seu médico podem planejar maneiras de tornar a sua vida sexual tão boa quanto — ou até melhor do que era — antes da cirurgia.

Descubra Como Fica a Mulher Após Retirar o Útero

Recursos do artigo

https://www.acog.org/Patients/FAQs/Hysterectomy
https://www.womenshealth.gov/az-topics/hysterectomy
http://www.healthywomen.org/
https://www.womenshealth.gov/
https://doi.org/10.1002/smrj.59
http://www.healthywomen.org/

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 16/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Faça um Comentário
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 16/01/2018 às 4:10 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)