Síndrome da Morte Súbita Infantil (lactente) - Causas, sintomas, prevenção e cuidados
Fotos Antes e Depois

Síndrome da Morte Súbita Infantil

A síndrome da morte súbita infantil ou do lactente significa a morte inesperada de um bebé com menos de um ano de idade. É mais comum em bebés normais e saudáveis com um a seis meses de idade e durante os meses de inverno. Muitas mortes provocada pela síndrome da morte súbita infantil acontecem enquanto o bebé está a dormir com a cara virada para baixo. Mas os bebés que durmam de barriga para cima ou de lado também poderão ter morte súbita. Há um risco mais elevado de ocorrer a síndrome da morte súbita em bebés que tenham nascido prematuramente ou com pesos corporais baixos. Esta síndrome é mais comum em bebés alimentados a biberão do que em bebés alimentados com o leite materno.

 

Causas da síndrome da morte súbita infantil:

Não são conhecidas as causas da doença. Mas esta não é provocada por negligência ou por qualquer tipo de abuso. A síndrome não é hereditária. Não há quaisquer sinais de advertência de que o bebé possa vir a sofrer de morte súbita. Apresentam-se abaixo algumas das situações que parecem poder estar associadas ao síndrome:

  1. Colocar o bebé deitado de barriga para baixo para dormir.
  2. Fumar no quarto do bebé.
  3. Utilizar roupas da cama felpudas que poderão abafar o bebé.
  4. Manter o quarto demasiado quente.
  5. Qualquer infecção que o bebé possa ter.
  6. Uma deficiência congénita (algo com o qual o bebé já nasce).

Um bebé poderá ter maiores probabilidades de sofrer uma morte súbita devido a um dos factores seguintes:

  1. A mãe fumar durante e após a gravidez.
  2. A mãe não ter efectuado um bom tratamento pré-natal antes do bebé nascer.
  3. A mãe ter menos de 20 anos de idade.
  4. A mãe consumir drogas de rua.
  5. A mãe não ganhar peso suficiente durante a gravidez.
  6. A mãe sofrer de anemia durante a gravidez.
  7. A mãe sofrer de uma doença transmissível sexualmente antes ou durante a gravidez.
  8. A mãe sofrer de uma infecção urinária antes ou durante a gravidez.

Sinais e sintomas:

Não há sinais e sintomas especiais uma vez que a doença ocorre de forma rápida e sem grande agitação.

Prevenção e Cuidados a ter:

As acções seguintes permitirão diminuir as possibilidades do bebé e familia sofrer este inconveniente.

Posição para dormir:

Fale com o pediatra e pergunte-lhe em que posição deverá colocar o bebé a dormir. Se colocar o bebé a dormir de barriga para cima diminuirá as possibilidades de morrer devido à síndroma da morte súbita. Não haverá qualquer problema em deitar o bebé de barriga para baixo quando estiver acordado desde que esteja de olho nele.

Superfície onde dormir:

O bebé não deverá dormir sobre superfícies macias, como almofadas de espuma. Este tipo de superfícies poderá formar bolsas de ar e abafar a criança. O bebé deverá dormir sobre um colchão duro e nivelado, num berço aprovado segundos todas as normas de segurança. Não permita que o bebé durma de cara virada para baixo em colchões de água. A criança poderá sentir dificuldades em respirar pelo facto do seu nariz ficar comprimido contra o colchão. A melhor forma de o evitar é não deitar a criança sobre colchões de água.

Sobreaquecimento:

Se a criança estiver constipada ou sofrer de outra infecção, não a vista excessivamente nem aqueça em demasia o quarto. Os sinais de que a criança poderá estar excessivamente quente são o suor, o cabelo húmido, uma respiração acelerada, erupções cutâneas provocadas pelo calor ou febre. Vista o bebé com a mesma quantidade de roupa que vestiria no seu próprio caso. Mantenha o interior da casa a uma temperatura entre 20 a 22 graus C.

Amamentação:

O bebé terá menores probabilidades de sofrer de morte súbita caso seja amamentado. A amamentação evita que o bebé apanhe inúmeras infecções, incluindo as constipações.

Monitores domésticos da apneia:

Um monitor doméstico de apneia é uma máquina que controla o ritmo cardíaco e a respiração da criança. O monitor possui fios ligados a eléctrodos (pequenas almofadas aderentes), os quais são colocados no peito do bebé. O monitor de apneia emite um sinal sonoro bastante audível caso a frequência cardíaca e a frequência respiratória seja excessivamente elevada ou demasiado baixa. O monitor consegue avisar os pais de que a criança está a ter algum problema. Os médicos poderão sugerir que a criança seja ligada a um monitor caso sofra de problemas respiratórios. Continua a ser possível que um bebé morra da síndroma da morte súbita mesmo que se encontre ligado a um monitor de apneia. A síndroma da morte súbita nem é mais nem menos frequente em crianças que utilizem um monitor de apneia.

Atualizado em 13 Janeiro 2018

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *



Seguir fotosantesedepois.com

Siga-nos na rede social Facebook e receba dicas sobre os temas de saúde mais atuais.

Facebook Fotos Antes e Depois
Receber Dicas de Saúde?

Se está interessado/a em receber no seu Email, dicas de saúde, remédios caseiros..., subscreva a nossa newsletter.

Contacte-nos

© 2018 Fotos Antes e Depois | Politica de Privacidade