Síndrome do Bebé Sacudido
Fotos Antes e Depois

Síndrome do Bebé Sacudido (alguém abana um bebé de forma suficientemente violenta para provocar lesões)

Atualizado em 13 Janeiro 2018

A síndrome do bebé sacudido também é designada por “SBS.” Ocorre quando alguém abana um bebé ou uma criança pequena de forma suficientemente violenta para provocar lesões. A SBS é habitualmente provocada pelos pais ou por um(a) educador(a) infantil que fiquem perturbados pelo facto de não conseguirem fazer com que a criança deixe de chorar. O bebé ou a criança costumam ser agarrados pelos braços, pelas pernas ou pelos ombros sendo sujeitos a fortes sacudidelas. Esta forma de lidar com o bebé ou a criança é muito perigosa. Não há nenhuma justificação possível para abanar a criança. Abanar uma criança é considerado um abuso de menores bastante grave. Mesmo alguns segundos de abanões podem provocar lesões que irão durar para sempre. Pode provocar um ou mais dos problemas seguintes:

  1. Desaceleração do crescimento e do desenvolvimento.
  2. Dificuldades de aprendizagem e de fala.
  3. Paralisia cerebral. (lesões cerebrais que poderão causar inúmeros problemas na movimentação, o equilíbrio, fala, visão e audição da criança)
  4. Paralisia (incapacidade de mexer membros do corpo).
  5. Ataques (convulsões).
  6. Perda de audição.
  7. Perda do controlo da bexiga e intestinos.
  8. Cegueira parcial ou total.

Morte

Não se sabe ao certo quantas crianças são vitimas da síndrome do bebé sacudido. Habitualmente os pais e namorados são responsáveis por 60% de todos os casos de SBS. As mães e as baby-sitters cometem entre 10% a 15% da totalidade dos casos. A idade das crianças varia, indo dos recém-nascidos a crianças com 4 anos de idade. No entanto, a maior parte dos casos de SBS ocorre durante o primeiro ano de vida do bebé. Abanar um bebé é como ter um gorila de 900 kg a abanar um homem. Um contacto desportivo violento, cair por umas escadas abaixo, cair abaixo de uma cama ou de uma mesa são alguns exemplos de situações que não produzem o tipo de lesões que são produzidas pela SBS. Muitas vezes, as lesões do bebé não parecem fazer sentido, quando comparadas com o que o médico da criança afirma ter acontecido. Os pais costumam declarar que deitaram a criança na cama como o fazem normalmente. Afirmando ainda que encontram posteriormente a criança magoada e a chorar. Por essa razão, os médicos necessitam de colocar inúmeras questões e descrever os sinais das lesões presentes no corpo do bebé. Isso ajuda os médicos a descobrirem que lesão tem o bebé e de que forma aconteceram. Quando os médicos acreditam que uma criança sofre da síndroma do bebé sacudido, é reunida uma equipa de pessoas altamente especializadas para cuidar dos pais e do bebé. Indicam-se a seguir alguns dos especialistas que poderão fazer parte dessa equipa.

Médicos especializados entre os quais:

  1. Otorrino para os problemas de audição.
  2. Dentista.
  3. Especialistas no desenvolvimento para os problemas de crescimento.
  4. Pediatra forense.
  5. Gastroenterologista para os problemas de nutrição.
  6. Neurologista e neurocirurgião para as lesões cerebrais.
  7. Oftalmologista para os problemas de visão.
  8. Fisioterapeuta para a terapia física e para a reabilitação.
  9. Psiquiatra para os problemas mentais e emocionais.
  10. Radiologista (raios-x).
  11. Polícia e funcionários judiciais.
  12. Serviços de instituições de apoio à criança e assistentes sociais.

Causas da síndrome do bebé sacudido

A razão mais comum dada como justificação para abanar um bebé ou uma criança é o facto de estar a chorar. E nada do que a pessoa possa ter feito, como embalar ou amamentar a criança ou ainda mudar-lhe as fraldas, conseguiu fazer com que a criança deixasse de chorar. A pessoa stressada fica tão perturbada que abana a criança como forma de tentar fazer com que esta deixe de chorar. Por vezes as pessoas ficam perturbadas em relação à não utilização da sanita ou a uma maior agitação provocada pela fome. Isto sucede porque os adultos acham que as crianças deveriam ser capazes de fazer coisas para as quais ainda não estão preparadas.

Sinais e sintomas:

Quando o bebé é sacudido, a sua cabeça faz movimentos bruscos para a frente e para trás. Isto faz com que o cérebro rode e fique torcido no interior do crânio. Esta situação provoca a ocorrência de hemorragias no cérebro e na parte interna dos olhos. Descreve-se a seguir um exemplo do que pode suceder no interior do cérebro quando uma criança é sacudida. Os vasos sanguíneos do cérebro sofrem rupturas. As hemorragias e os inchaços no cérebro fazem aumentar a pressão no interior do crânio. Em resultado disso, o fluxo de oxigénio para o cérebro diminui. O tecido cerebral também fica lesionado sempre que o cérebro é comprimido contra o interior do crânio diversas vezes. O tecido cerebral danificado também bloqueia o fluxo de oxigénio ao cérebro.
As células nervosas do cérebro ficam lesionadas e dilaceradas. Isto faz com que os químicos presentes no cérebro sejam libertados diminuindo ainda mais o fluxo de oxigénio ao cérebro. Uma criança que tenha sido sacudida começará a agir subitamente de forma diferente devido às lesões provocadas no cérebro. No caso de achar que o seu bebé foi sacudido considere a situação como sendo de emergência. Leve o bebé ao hospital mais próximo ou contacte o 112 caso o bebé apresente algum dos sintomas seguintes. A criança apresenta-se com grande sonolência, com dificuldade em acordar ou sem vontade de se levantar, falta de apetite ou vómitos, irritabilidade e choro constante, ataques (convulsões), dificuldades respiratórias ou interrupção súbita da respiração, falta de energia ou vacilação semelhante a um boneco de trapo.

Como se Diagnostica:

É necessário efectuar diversos exames para descobrir se o bebé sofre da síndroma do bebé sacudido:

  1. tomografia axial computadorizada: Este teste também é designado por TAC. Uma máquina especial de raios-x utiliza um computador para tirar imagens do cérebro da criança. Os médicos verificam se há hemorragias no cérebro. Antes de serem tiradas as imagens poderá ser administrado corante à criança por via intravenosa. O corante ajuda a visualizar melhor o cérebro nas imagens. Pessoas com alergia a mariscos (lagosta, caranguejo ou camarão) poderão ser alérgicas a este corante. No caso de ser alérgico a qualquer um dos alimentos anteriormente mencionados comunique ao médico.
  2. ressonância magnética: Este teste também é designado como imagens de ressonância magnética. Durante a RM são obtidas imagens tridimensionais do cérebro da criança. Os médicos usam estas imagens para procurar hemorragias e outras lesões cerebrais.
  3. exame aos olhos: Este exame verifica se existem hemorragias nos olhos.
  4. raios-x: Poderão ser tirados raios-x para verificar se existem fracturas no crânio, nas costelas, nos ossos das pernas e dos braços e se há outro tipo de lesões.
  5. análises ao sangue: Poderá ser necessário tirar sangue para serem realizados testes. O sangue pode ser retirado de uma veia na mão, do braço ou da dobra do cotovelo. A criança poderá ter de fazer análises ao sangue mais do que uma vez.
  6. amostra de urina: É recolhida uma amostra de urina da criança, a qual é enviada para o laboratório para ser testada.

Riscos e Complicações:

Um bebé ou uma criança que sofram da síndroma do bebé sacudido poderão ter inúmeras lesões e problemas. Poderá ser necessário efectuar inúmeros testes e recorrer a médicos especializados para ajudarem a compreender que tipo de tratamentos serão mais úteis. Como a SBS é uma doença bastante grave, a criança poderá morrer mesmo com o recurso a tratamentos. Contacte o médico caso se sinta preocupada(o) ou tiver questões a colocar em relação aos medicamentos ou aos tratamentos da criança.

Tratamentos:

Solicite ao pediatra (médico especializado em crianças) mais informações sobre o desenvolvimento e crescimento normal das crianças. Essa informação ajudá-la(o)-à a compreender melhor o modo da criança exprimir tudo o que sente. É importante compreender que o choro é normal nas crianças. Os bebés não choram apenas para chatear os pais ou o educador infantil ou para os enlouquecer. Um bebé chora por inúmeras razões. A criança poderá ter fome, necessitar que lhe mudem as fraldas ou apenas sentir demasiado calor ou frio. Por vezes a criança chora apenas porque quer que peguem nela. O choro também poderá ser uma forma do bebé aliviar o stress ou a tensão. O choro, pode, ainda, ser a forma encontrada pelo bebé para dizer que sente dores ou que está doente. Decida de forma cuidadosa sobre a pessoa a quem vai entregar a criança. Informe todas as pessoas que tratem momentaneamente da criança, incluindo as baby-sitters, sobre os perigos de sacudir uma criança. Certifique-se de que essas pessoas compreendem as formas naturais dos bebés agirem e a forma como crescem mental e fisicamente. Pergunte, igualmente, a essas pessoas, “O que costuma fazer quando o bebé chora?” ou “O que pensa fazer caso o bebé não deixe de chorar?.” É normal que se sinta perturbada(o) e revoltada(o) sempre que o bebé chora e não o consegue confortar. A aprendizagem da forma de lidar com esses sentimentos é importante. Um planeamento com antecedência poderá ajudá-la(o) a evitar magoar o bebé. Faça uma selecção de amigos ou de familiares aos quais possa telefonar sempre que se sentir perturbada(o) por causa da criança. Anote números de telefone de linhas de apoio em locais onde os possa ver e utilizar. A manutenção da calma é o passo mais importante para não sacudir o bebé. Deverá proceder da forma seguinte sempre que o bebé chorar e nada o acalmar.

PARE: Coloque o bebé num local seguro e saia do quarto. NÃO toque no bebé caso se sinta perturbada(o) ou zangada(o).

ACALME-SE: Ponha a tocar música calma ou ligue o aspirador para abafar o choro. Quando se sentir perturbada(o), contacte as linhas gratuitas de ajuda, o pediatra, um amigo ou familiares pedindo conselhos e apoio. Tome um banho, leia um livro ou pense em algo agradável que lhe tenha acontecido no passado. Tente contar até 10 e de seguida conte novamente até 10.

TENTE NOVAMENTE: Quando estiver mais calma(o), volte para junto do bebé e tente mais uma vez ajudá-lo a deixar de chorar. Tente colocar o bebé num carrinho de transporte ou leve o bebé a dar uma volta no carrinho. As lesões no corpo do bebé são a primeira coisa importante a ser tratada. O tratamento médico inclui a verificação de que o bebé respira, e de seguida a diminuição do inchaço e da pressão no interior do crânio. Poderá ser necessário recorrer à cirurgia para parar a hemorragia no cérebro e para diminuir o inchaço e a pressão. Assim que os tratamentos mais importantes tiverem sido administrados, os médicos começarão a trabalhar com os pais. A SBS afecta todos os membros da família (pais, irmãos e irmãs, avós e outros membros da família. É normal ter sentimentos de dúvida, culpa, dor ou perda, revolta, medo, impotência e de horror. Tem o direito a dizer tudo o que está a sentir sem ser julgado por outras pessoas. Indicam-se abaixo algumas das acções executadas pelos membros da equipa sempre que considerarem que o bebé sofre da SBS. A equipa de prestação de cuidados médicos trabalhará em conjunto para saber mais sobre os seus antecedentes familiares, médicos e psicológicos.

Ser-lhe-ão colocadas questões sobre a forma como poderão ter acontecido as lesões. Os médicos necessitam de saber em que altura ocorreu determinada lesão, qual poderá ter sido a causa e quem a poderá ter provocado. Ser-lhe-á perguntado se a pessoa que praticou o acto é consumidora de álcool ou de drogas. Os médicos precisam de saber se alguém que lide com o bebé sofre de problemas mentais, tendo, por exemplo, dificuldades em controlar o seu temperamento ou estando deprimido. Serão tidas em particular atenção as suas capacidades e incapacidades enquanto pai ou mãe bem como a sua capacidade de lidar com o stress. Os médicos tentarão ainda descobrir se tem amigos, familiares ou outros médicos que possam ajudar e apoiar na educação da criança. Se a hipótese do bebé sofrer de SBS for confirmada, os serviços sociais do hospital e os médicos entrarão em contacto com a Assistência Social. Será preenchido um formulário relativo ao abuso de menores. Se existirem mais crianças no mesmo lar, estas poderão também ser observadas para se verificar se foram sujeitas ao mesmo tipo de abuso. Os médicos precisam de ter a certeza que as outras crianças existentes em casa estão seguras. As outras crianças poderão ser colocadas junto de famílias substitutas até haver essa certeza.

Os especialistas em problemas mentais poderão fornecer apoio e aconselhamento aos pais, aos membros da família e outros profissionais de saúde envolvidos no caso. Poderá estar presente um membro da igreja para fornecer apoio espiritual. Comunique aos médicos que tipo de ajuda e de apoio irá necessitar quando chegar a altura da criança sair do hospital. Poderão estar disponíveis médicos da Segurança Social para a(o) ajudar no seguinte. Encontrar um grupo de apoio para a(o) ajudar a lidar com os seus sentimentos. Fornecer alimentação e outras necessidades básicas. Tentar arranjar um lar. Fornecimento de apoio e de formação a todos os membros da família.

Fornecimento de ajuda e de formação na tomada de decisões, na gestão do dinheiro, no stress relacionado com o trabalho, no stress relacionado com o lar e a saúde e com a violência doméstica. Debata com o médico sobre o que deverá fazer quando se sentir tão perturbada(o) que se sinta totalmente incapaz de lidar com a situação. Poderá colaborar com o médico na criação de um plano de acção para saber o que fazer com a criança sem a magoar, sempre que esta estiver a chorar. É importante que o faça antes de regressar a casa com o bebé ou antes de tomar conta de outras crianças.

 

One Comment

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *


  1. Olá, li em um artigo que a Síndrome do Bebê Sacudido pode ocorrer não só por maus-tratos, mas também acidentalmente por brincadeiras, como fazer cavalinho com o bebê ou jogar o bebê para o alto.
    Como saber se essas brincadeiras causaram algum dano ao bebê? É verdade que a síndrome pode demorar meses para se manifestar? Até quanto tempo após as brincadeiras podem surgir os sintomas ou se manifestar a síndrome? Existe algum exame preventivo? Se o bebê viajar de avião pode ser prejudicial?

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *



Seguir fotosantesedepois.com

Siga-nos na rede social Facebook e receba dicas sobre os temas de saúde mais atuais.

Facebook Fotos Antes e Depois
Receber Dicas de Saúde?

Se está interessado/a em receber no seu Email, dicas de saúde, remédios caseiros..., subscreva a nossa newsletter.

Contacte-nos

© 2018 Fotos Antes e Depois | Politica de Privacidade