Síndrome do desconforto respiratório do adulto - Sintomas, tratamenro e causas
Fotos Antes e Depois

Síndrome do desconforto respiratório do adulto

A síndrome do desconforto respiratório do adulto também é designada por “SDRA” ou edema pulmonar não cardiogénico. O SDRA é uma doença grave fortemente agressiva para os pulmões devido ao inchaço do tecido pulmonar e consequente hemorragia. Isto faz com que sofra de insuficiência respiratória. Tal significa que não consegue respirar o suficiente para transmitir oxigénio às células do corpo. O SDRA pode-se instalar muito rapidamente e pode provocar a morte mesmo sendo tratado.

Foto abaixo: Raio-X torácico de paciente com SDRA.

Causas da síndrome do desconforto respiratório do adulto:

A SDRA acontece quando os pulmões são seriamente lesados por alguma agressão. Descrevem-se a seguir algumas das situações que poderão provocar essa lesão:

  1. Um acidente que lesione os pulmões ou que provoque a fractura de diversos ossos.
  2. Traumatismos graves da cabeça.
  3. Infecções pulmonares graves, tais como pneumonias.
  4. Infecções por todo o corpo, tais como infecções tuberculosas.
  5. A aspiração de líquidos como numa situação de quase afogamento ou a inalação de gases tóxicos.
  6. Algumas doenças tais como a infecção do pâncreas ou problemas de gravidez como a eclâmpsia.

Sinais e sintomas:

Poderá ter um ou mais dos sinais e sintomas seguintes se tiver SDRA:

  1. Respiração e batimento cardíaco acelerados.
  2. Falta de ar bastante grave.
  3. Necessidade de utilizar a parede torácica e os músculos abdominais para conseguir respirar.
  4. Falta de ar persistente mesmo com o fornecimento de oxigénio extra.
  5. Os médicos poderão ouvir crepitações, sons sibilantes e borbulhantes altos ao auscultarem o peito com um estetoscópio.

Diagnóstico da síndrome do desconforto respiratório do adulto:

Testes: Poderá necessitar de efectuar um ou mais dos seguintes testes para ajudar os médicos a planearem o seu tratamento.

Gases no sangue: Este teste também é designado por Gasometria. É retirado sangue duma artéria do pulso ou da virilha. A virilha é a zona onde o abdómen (barriga) se junta à coxa. O sangue irá ser submetido a testes para verificar a quantidade de oxigénio, ácidos e dióxido de carbono presentes no sangue. As gasometrias podem ser realizadas para ver a evolução antes e depois dos tratamentos.

Análises sanguíneas: Poderá ser necessário tirar-lhe sangue para serem realizados testes. O sangue pode ser retirado de uma veia na mão, no braço ou na dobra do cotovelo. É testado para verificar de que modo o seu corpo está a reagir à SDRA. Pode ser necessário retirar sangue mais do que uma vez.
Cateterização cardíaca: Este é um teste usado para verificar como está a funcionar o coração. As artérias também são verificadas para ver se estão obstruídas. É inserido um tubo especial até ao coração através dum vaso sanguíneo da perna ou do braço. Pode ser administrado um corante de modo a que as imagens de raios x das suas artérias surjam de forma mais nítida num ecrã semelhante a um televisor. O seu médico pode também medir a pressão no interior do coração.

Linha CVP: A linha CVP também é designada por linha central. É um cateter intravenoso inserido num grande vaso sanguíneo perto da clavícula, no pescoço ou na virilha. A virilha é a área onde o abdómen (barriga) se junta à coxa. A cabeça da cama pode ser rebaixada para ajudar a encher o vaso sanguíneo. Poderá ser mais fácil colocar o cateter. A pele onde vai ser inserido o cateter é anestesiada para que não sinta qualquer dor. A linha intravenosa pode ser utilizada para administrar medicamentos ou para verificar o estado do coração.

Radiografia torácica: Esta é uma imagem dos seus pulmões e do coração. Os médicos utilizam-no para ver de que forma os pulmões e o coração estão a lidar com a doença. Os médicos poderão utilizar os raios x para procurar sinais de infecção, pneumonia, ou de colapso pulmonar. Os raios x torácicos podem ainda mostrar tumores, costelas partidas ou líquido em redor do coração ou dos pulmões.

Tomografia computorizada: Este teste também é designado por TAC. Uma máquina de raios-x especial utiliza um computador para obter imagens do tórax. Antes de obterem as imagens, poderá ser-lhe administrado um corante por via intravenosa. O corante ajuda a identificar melhor os pulmões, o coração e os vasos sanguíneos nas imagens. As pessoas alérgicas a marisco (lagosta, caranquejos ou camarões) poderão ser alérgicas a este corante. Se for esse o seu caso comunique imediatamente ao médico.

Monitor cardíaco: Também designado por ECG ou electrocardiograma. É um teste indolor para verificar se o coração está a funcionar bem. São colocados eléctrodos (3 ou 5) em partes diferentes do corpo. Cada eléctrodo possui um fio que se encontra ligado a um ecrã semelhante a um televisor ou a uma caixa portátil (unidade de telemetria). Este ecrã ou caixa mostra um traçado de cada batimento cardíaco. Os médicos verificam esse traçado para se certificarem que o coração está a funcionar correctamente.

ECG de 12 eléctrodos: Este teste ajuda os médicos a verificarem se há danos ou problemas em diferentes áreas do coração. São colocados eléctrodos (10) no tórax, nos braços e nas pernas. Cada eléctrodo possui um fio que se encontra ligado a uma máquina. Esta máquina imprime um traçado em papel do batimento do seu coração em vez de o mostrar num ecrã semelhante a um televisor. Este teste é indolor e demora entre 5 a 10 minutos.

Oxímetro de pulso: Esta é uma máquina que lhe especifica a quantidade de oxigénio presente no sangue. Um cordão com uma pinça ou uma faixa adesiva é colocado no seu ouvido, dedo da mão ou dedo do pé. A outra extremidade do cabo é ligado a uma máquina. Os médicos utilizam esta máquina para ver se necessita de mais oxigénio.

Swan-Ganz: Este é um tipo de cateter de linha central. Um Swan-Ganz é uma sonda fina colocada numa veia perto da clavícula ou no pescoço. A sonda é depois guiada através do coração em direcção aos pulmões. Uma das extremidades está ligada a uma máquina apelidada de monitor. O monitor mostra números que indicam aos médicos o estado do seu coração. Outra parte deste cateter pode ser utilizada para administrar medicamentos.

Sinais vitais: Incluem a medição da temperatura, da pressão arterial, do pulso (contagem dos batimentos cardíacos), e da frequência respiratória (contagem das respirações). Para medir a pressão arterial, é colocada uma braçadeira no braço, a qual é apertada. A braçadeira está ligada a uma máquina que lhe fornecerá a leitura da pressão arterial. Os médicos poderão auscultar o coração e os pulmões utilizando um estetoscópio. Os seus sinais vitais podem ser registados para que os médicos consigam ver a sua evolução.

Cuidados a ter:

Fundamentalmente, recurso precoce ao médico quando da presença de infecções de difícil resolução. O aparecimento da Síndroma de Dificuldades Respiratórias é, na maioria das vezes, imprevisível.

Riscos e Complicações:

Esta é uma doença grave, que pode pôr em risco a sua vida e o tratamento não deve ser adiado ou evitado. Se não for tratado, pode morrer. Contacte o seu médico se ficar preocupado ou tiver alguma questão a colocar sobre os seus medicamentos ou o tratamento.

Tratamento da síndrome do desconforto respiratório do adulto:

Botão de chamada: Pode utilizar um botão de chamada sempre que necessitar do seu médico. Dores, dificuldade em respirar ou o simples facto de se querer levantar são boas razões para chamar.

Bata: Será necessária uma bata do hospital de forma a que os médicos o consigam inspeccionar e tratar facilmente. Vista a bata de modo a que abra nas costas. Quando se sentir melhor poderá vestir as suas próprias batas ou pijamas.

IV: Um IV é uma sonda colocada na veia para fornecer medicamentos ou líquidos. Esta sonda está encerrada ou encontra-se ligada a tubos e líquidos.

Opções de tratamento: O tratamento poderá ser alterado se a doença não estiver controlada. A decisão só é tomada após a execução de testes. Poderá ter de efectuar os testes seguintes individualmente ou em conjunto.

Medicamentos:

Antibióticos: Este medicamento poderá ser-lhe fornecido para o ajudar a combater a infecção provocada por um gérmen designado como bactéria. Os antibióticos podem ser administrados por via intravenosa, intramuscular ou por via oral.

Medicamentos para a pressão arterial: Estes medicamentos podem-lhe ser fornecidos para baixar a pressão arterial. Se a sua pressão for demasiado elevada estes medicamentos poderão começar por ser fornecido por via intravenosa. Também pode ser fornecido por via intravenosa se vomitar bastante. Poderá posteriormente tomar o medicamento por via oral. A manutenção da sua pressão arterial sob controlo ajuda a proteger o coração, os pulmões, o cérebro, os rins e outros órgãos.

Broncodilatadores: Este medicamento pode ser necessário para ajudar a abrir as vias aéreas que se designam por bronquíolos. Algumas doenças pulmonares podem fazer com que as vias aéreas estreitem. Este medicamento ajuda-o a respirar mais facilmente e a sentir-se melhor. Ajuda-o ainda a fazer circular o oxigénio pelos pulmões e pelo coração.

Diuréticos: Os diuréticos ajudam-no a livrar-se do líquido excessivo que o seu corpo ou os pulmões possam ter recolhido. A extracção do líquido excessivo dos pulmões irá ajudá-lo a respirar melhor. Os diuréticos podem fazer com que urine frequentemente. Os diuréticos são fornecidos por via oral ou por via intravenosa.
Medicamentos cardíacos: Estes medicamentos podem ser fornecidos para fazer com que o coração bata com mais força ou de forma mais regular. Há diversos tipos de medicamentos para o coração. Fale com o seu médico para verificar qual o seu medicamento e porque razão o vai tomar.

Morfina: Este medicamento não só diminui a dor como também o ajuda a respirar melhor. A morfina também dilata os pequenos vasos sanguíneos dos pulmões facilitando assim a sua respiração. Quando os vasos estão abertos, o fluído já não é empurrado para os pulmões.

Nitroglicerina: A nitroglicerina diminui a quantidade de oxigénio necessária ao coração para este funcionar. Dilata ainda as artérias que vão para o coração de modo a que este obtenha mais oxigénio. A nitroglicerina pode ser administrada por via intravenosa, por via oral ou aplicada no corpo sob a forma de pomada.

Oxigénio: Poderá necessitar de oxigénio extra durante a doença ou lesão. Pode ser fornecido através de uma máscara plástica colocada sobre a boca e nariz. Ou, pode ser fornecido através de sondas nasais (pequenos e finos tubos no seu nariz). Diga ao seu médico se o oxigénio estiver a secar o nariz ou se os tubos nasais o estiverem a incomodar. Não retire o oxigénio sem pedir ao médico. Se o fizer, o seu corpo poderá ficar sem oxigénio suficiente.

Ventilador: Esta é uma máquina especial que consegue respirar por si. Pode ter uma tubo endotraqueal (tubo ET ) colocado na boca ou no nariz. Ou pode ser inserida uma sonda especial (cânula) através duma incisão (corte) feita na parte frontal do pescoço. O tubo ET ou a cânula encontram-se ligadas a um ventilador. O oxigénio é então fornecido pelo ventilador.

Braçadeiras nos pulsos: São faixas de tecido ou de cabedal que prendem os pulsos às partes laterais da cama. As braçadeiras são utilizadas para evitar que retire o tubo ET. As braçadeiras são retiradas quando o tubo ET for retirado.

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *



Seguir fotosantesedepois.com

Siga-nos na rede social Facebook e receba dicas sobre os temas de saúde mais atuais.

Facebook Fotos Antes e Depois
Receber Dicas de Saúde?

Se está interessado/a em receber no seu Email, dicas de saúde, remédios caseiros..., subscreva a nossa newsletter.

Contacte-nos

© 2018 Fotos Antes e Depois | Politica de Privacidade