Sonhos – Interpretação dos Sonhos

Na Interpretação dos sonhos, quer eles sejam misteriosos, eróticos ou inquietantes, são o reflexo das nossas emoções e da nossa personalidade. Aprenda a descodificá-los e a saber os seus significados para se conhecer melhor.

É a via real para o acesso ao inconsciente, martelava Sigmund Freud, referindo-se ao sonho. Aqueles nos deixam frequentemente um sentimento de estranheza tinham afinal um sentido oculto. Quando caímos nos braços do Morfeu, dá-se início a um ciclo de quatro etapas que se renovam várias vezes pela noite fora. É durante o terceiro estádio, chamado REM (Rapid Eye Movement – movimento rápido dos olhos) que sonhamos.

Algumas pessoas pensam que nunca sonham. É uma ideia completamente falsa. O que acontece, na realidade, é que não se recordam. “O sonho tem funções de compensação e de reorientação”, precisa Georges Romey, psicoterapeuta. Por exemplo: tem um problema para resolver, toma uma decisão durante o sono e, no dia seguinte, acorda com outro estado de espírito. Porque, entretanto, um sonho interveio e sugeriu outra orientação. O mesmo cenário desfila debaixo dos seus olhos desde há quinze dias? Essa imagem recorrente aparece para a obrigar a encontrar uma solução para um problema específico. E enquanto o não o resolver, ela continuará a surgir durante o sono.

Determinados sonhos colocam em cena arquétipos (a lua simboliza o feminino, e o sol o masculino…) Estas imagens arcaicas, descritas pelo psiquiatra Carl Gustav Jung, são símbolos universais. Mas não se esqueça que a interpretação das imagens está também ligada à sua história pessoal e à sua situação actual. Para a ajudar a descodificar o sentido oculto dos seus sonhos, eis alguns exemplos.

5 Conselhos para compreender melhor os sonhos

1 – Anote os fragmentos dos seus sonhos quando sair da cama. Tenha sempre na mesa de cabeceira uma folha de papel e uma caneta. Personagens, paisagens, formas dos objectos, cores, etc. Escreva de um modo sistemático tudo o que lhe ocorrer, mesmo que lhe pareça desprovido de sentido.

2 – Nunca se esqueça de que algumas imagens são mais acessíveis do que outras. Se o conteúdo de um sonho lhe parecer demasiado hermético, passe para o sonho seguinte.

3 – Deixe-se guiar pela sua intuição, mas evite as interpretações demasiado rígidas.

4 – Consulte um dicionário de símbolos, dar-lhe-á chaves para melhor interpretar os seus sonhos.

5 – Esforce-se por descrever o ambiente. Sentiu uma sensação de alegria, de medo? Relacione essas emoções com a sua vida quotidiana, as suas preocupações, as suas expectativas, a fim de descobrir a ligação entre a vida diurna e nocturna.

2 perguntas a… Manuela Cruz, psicóloga clínica

Existem idades ou períodos de vida em que sonhamos mais?
Existem períodos onde estamos mais em contacto com o inconsciente, mas não estão obrigatoriamente ligados com a idade. Cada vez que uma pesoa é confrontada com um problema que não pode resolver ou a um acontecimento que se recusa a admitir, o sonho vai entregar a sua mensagem. Nos momentos da vida onde se desenha uma evolução psicológica, a pessoa pode ser ‘trabalhada’ a partir do interior. Idem para aquela que está numa via profissional ou afectiva que não lhe agrada. Enfim, o facto de fazer uma psicoterapia pode também favorecer a rememorização dos sonhos nocturnos.

Porque é que temos pesadelos?
Os pesadelos são a expressão de uma angústia que resulta de uma tensão não resolvida no campo da consciência. Podemos distinguir dois tipos de situação. O pesadelo diz respeito a um acontecimento actual que causa problemas à pessoa. Ao despertar, vai modificar a sua atitude e resolver assim o seu problema. Existe ainda o pesadelo que corresponde a um acontecimento por vezes antigo que nós sublimámos. Muitas vezes é recorrente. Enquanto não enfrentarmos a este tipo de sonho, existem todas as hipóteses para que a situação não se desbloqueie. Daí a necessidade do sonhador recorrer a uma ajuda exterior para tomar consciência do que é que está em causa.

Testemunhos

Água

Madalena, 25 anos
‘Sonho com uma praia de areia branca, como um postal ilustrado. Tomo banho no mar e sinto uma incrível sensação de bem estar.’

Madalena coloca em cena, através do seu sonho, a alegria que sente em expressar a sua feminilidade. A água é o símbolo da anima, segundo Jung (a parte feminina que existe em nós). Uma mulher que se vê nua debaixo da chuva num estado de bem estar pode querer exprimir um desejo de fecundidade. Os sonhos com água estão em analogia com o fantasma de regresso ao ventre materno, ou seja, ao paraíso perdido. Mas a interpretação depende da qualidade das águas do sonho. Uma pessoa que sonhe que está a andar sobre águas pantanosas e que se está a enterrar, manifesta o seu medo de ser confrontada com determinadas tensões inscritas em si (o pântano representa a zona de sombra da personalidade).

Nudez

Cristina, 51 anos
‘Caminho nua na rua. Todos os olhares estão virados para mim. Não sinto nenhuma sensação incómoda, pelo contrário, sinto-me bem’

A roupa está em analogia com a pessoa, segundo Jung, que simboliza o que nós representamos para o exterior, a nossa máscara social. As roupas fazem parte do reino das aparências. Por outro, a nudez conduz à verdade. Cristina parece estar de acordo com ela mesma, uma vez que deambula nua, indiferente aos olhares exteriores. Pelo contrário, uma pessoa que sonha que está com um casaco velho ou trajes andrajosos pode sentir um sentimento de inferioridade.

Velocidade

João, 32 anos
‘Estou ao volante de um camião que rola a toda a velocidade. Tento abrandar, mas o pedal dos travões não funciona.’

Trata-se de um sonho de angústia. O sonhador tem o sentimento de que perde o controlo da situação e que corre para a catástrofe (o precipício está no fim do caminho.) É um sonho de aviso do género: “Atenção, vais depressa demais, trava” ligado à sua vivência pessoal: que tipo de dificuldades é preciso enfrentar? Imaginemos um homem casado que tem uma ligação e que se vê ultrapassado pelos acontecimentos. Aqui, João não consegue abrandar: isso significa que deve reconsiderar a sua situação a fim de ser novamente mestre da sua existência.

Arma

Miguel, 44 anos
Estou a ser perseguido por um homem armado com um punhal. Corro muito depressa, mas ele consegue apanhar-me. Acordo extenuado e em pânico.

As armas cortantes, concebidas para penetrar dentro da carne, são um símbolo fálico (representação do sexo masculino). O cenário descrito por Miguel reflecte uma angústia de castração, no sentido simbólico do termo, relacionado com a figura paterna. Miguel duvida do poder do seu pai? Mas nem todas as armas brancas têm o mesmo significado. Por um lado a faca serve para magoar, e até mesmo para matar, mas a espada pode ser colocada ao serviço de um ideal (recordemos da espada mágica de Excalibur).

Perda

Sílvia, 62 anos
‘Estou a passear na rua. Perdi a minha carteira. Penso que me esqueci dela numa loja, mas não. Então entro em pânico’

A carteira reenvia à identidade da sonhadora. O facto de não saber dela exprime uma perda de identidade ou de poder. Podemos traduzir isso por: ‘Sinto-me sem norte, faltam-me pontos de orientação.’ A nossa carteira, que guarda ao mesmo tempo produtos de maquilhagem, cartões de crédito e outras objectos pessoais, representa a nossa intimidade. Não é segredo para ninguém que as carteiras das mulheres contêm um conjunto de objectos que se entrechocam. Note-se que existe um grande número de psicanalistas que vêm nela o símbolo do útero!

Voar

Armando, 24 anos
‘Levanto voo e eis-me no ar. Voo por cima das montanhas. Sinto uma verdadeira sensação de poder.’

Os sonhos de voo procuram uma impressão de bem-estar. Simbolizam uma tomada de liberdade em relação às contingências materiais. Ao elevar-se no ar, o sonhador ganha altura e outro olhar sobre a sua existência. Os sonhos de voo podem representar uma elevação espiritual. É importante distinguir os tipos de voo: tapete voador, planador. Se estamos dentro de um avião, estamos a comandar e a controlar situação. A bordo de um foguetão que se lança à conquista do espaço, aceitamos romper com as referências habituais.

Casa

Vicente, 28 anos
‘Estou na casa da minha infância. Mas já não a reconheço: as paredes estão rachadas e as divisões estão vazias’

A casa é um lugar que restitui as relações familiares como o sonhador as viveu na infância. Uma casa de arquitectura elegante reenvia para um ambiente caloroso. Uma casa em ruínas traduz uma infância vivida num clima de insegurança. A pessoa que sonha com a casa da sua infância encontra-se confrontada com os ‘fantasmas’ do passado: esse sonho realiza uma espécie de limpeza. A casa simboliza o nosso eu, a nossa personalidade: o sótão – as nossas orientações intelectuais e espirituais – a cave – o reflecto das nossas zonas de sombra.

Insectos

Simão, 35 anos
‘Estou na minha cama e apercebo-me de que existem aranhas na parede. No início, não me incomoda. Em seguida, avançam na minha direcção e aí começa a ser angustiante.’

Os insectos são símbolo de transformação e estagnação neurótica. Este sonho pode exprimir a tentação da cura, sem esforço de introspecção, a procura de uma solução mágica para os problemas pessoais. Porém, a interpretação varia de acordo com o insecto. A aranha aparece muitas vezes nos sonhos durante um período de depressão, simbolizando uma angústia metafísica. Não nos devemos esquecer que também representa a figura da mãe (ou da avó), asfixiante ou castradora, daí o sentimento de angústia.

Morte

Pedro, 52 anos
‘O meu pai teve uma crise cardíaca. Dão-me a notícia e eu ouço-a com um enorme distanciamento.’

Ver alguém morrer em sonhos, quando se trata de uma pessoa que não conhecemos, representa inconscientemente uma tendência negativa inscrita em nós. De facto, essa morte traz à luz a necessidade de acabar com esse aspecto da nossa personalidade. Os psicanalistas vêem na morte de uma pessoa querida (pai, mãe, irmãos e irmãs) a emergência da vontade de morrer inconsciente associada à primeira infância do sonhador.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 3:13 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)