Tomar remédios por conta própria é um risco

Tomar remédios por conta própria é um risco – Jamais tome um medicamento sem prescrição médica

Existem algumas pessoas que apesar de não terem estudado medicina, se consideram médicas quando algum amigo ou parente está doente. Imediatamente fazem o diagnóstico e indicam o medicamento adequado. Apesar de parecer uma atitude inofensiva, você jamais deve tomar um medicamento sem prescrição médica, pois um remédio útil para uma pessoa pode fazer mal à outra. Quem tem problema de gastrite, por exemplo, pode piorar se tomar um antinflamatório como aspirina. É preciso levar em conta também as alergias e hipersensibilidade de cada um a determinados medicamentos.

Para que um tratamento seja bem sucedido, o paciente deve seguir corretamente as prescrições médicas: tomar as doses certas, no prazo e nos horários previstos. Se sentir mal-estar ou se o medicamento provocar algum efeito colateral, o correto é procurar imediatamente o médico. Se os sintomas não desaparecerem, não vale repetir a dose do remédio: é preciso voltar ao especialista e mudar o tratamento.

Alguns Cuidados essenciais a ter com medicamentos

Eles devem ser protegidos da luz, umidade e calor
Os medicamentos devem ser protegidos da luz, umidade e calor. O banheiro, a cozinha e o carro não são locais ideais para guardá-los. Também é preciso manter os remédios fora do alcance das crianças, pois um descuido pode ser fatal. Gestantes devem tomar medicamentos somente com orientação médica: alguns são prejudiciais a ela e ao bebê. O uso exagerado de antibióticos torna as bactérias mais resistentes, siga corretamente a receita médica.

Informações que lhe podem ser Úteis:

Última atualização da página em 13/01/18 por:

Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)

Licenciada em Medicina Geral e uma apaixonada por Medicina Alternativa, Aromaterapia e Fitoterapia.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Última atualização da página: 13/01/2018 às 2:51 horas por: Dra. Alice Wegmann (Clínica Geral)