Tratamento da Hepatite B no bebê - Fotos Antes e Depois
Fotos Antes e Depois

Tratamento da Hepatite B no bebê

O tratamento da hepatite B no bebê é um tratamento importante quando a mãe do bebê se apresenta como portadora de hepatite B durante a gravidez.

Este tratamento é especialmente relevante porque sendo a mãe portadora de hepatite B, a probabilidade de o bebê vir a ser infectado durante o seu nascimento é bastante significativo, já que durante o parto ou cesariana ocorre o contacto com o sangue da mãe.

Assim sendo, a forma mais prática de conseguir actuar sobre o problema no bebê é através da vacinação. De uma forma mais concreta, a vacinação deverá ser especificamente contra o vírus da hepatite B e a sua primeira dose (de várias que deverão ser tomadas) deverá ser administrada logo nas primeiras 12 horas após o nascimento do bebê.

Leia também:

Vacinação Infantil

Calendário de Vacinação do Bebê

As doses de vacinação contra a hepatite B que se encontram nos diversos planos nacionais de saúde dos diferentes países deverão ser sempre respeitadas, sobretudo como forma de prevenir que o bebé possa vir a desenvolver uma hepatite B que seja crónica.

Vacina contra a hepatite B

Conforme já foi referido, a vacina contra a hepatite B é uma vacina que deverá ser administrada até às primeiras 12 horas que sucedem o parto.

Esta vacina é, na prática, uma injecção de imonoglobulina, que irá permitir uma defesa do organismo contra o vírus da hepatite B.

Depois da primeira dose, já referida, deverão haver reforços da vacina ao 1º e ao 6º mês de vida do bebê, de acordo com o sistema nacional de vacinação. Estes reforços são importantes para prevenir de uma forma mais adequada a doença e para prevenir que possam surgir doenças crónicas como a cirrose.

Existe um caso especial em que poderá ser adicionada outra dose da vacina, administrada no 2º mês de vida do bebê. Tal deverá ser feito em situações em que o bebê nasça com um peso que seja inferior a 2 kg ou nasça antes das 34 semanas de gestação.

Quanto à amamentação, o bebê poderá continuar a amamentar da mãe mesmo que esta seja portadora da hepatite B, desde que tenha recebido devidamente a vacina contra a hepatite B após o nascimento.

Ainda assim, será importante que hajam visitas frequentes ao pediatra para que ele possa acompanhar a situação e verificar se entretanto surge algum problema ao qual deva ser dada mais atenção.

Efeitos colaterais da vacina

A vacina contra a hepatite B poderá ter alguns efeitos colaterais, que são variados. Nomeadamente, poderá surgir febre no bebê e a sua pele pode ficar dorida e com um tom mais avermelhado. Nestes casos geralmente receitam-se medicamentos para baixar a febre e gelo para reduzir as zonas de tons avermelhados da pele.

Atualizado em 15 Janeiro 2018

Participe no Forum. Deixe a Sua Dúvida ou Comentário

Campos de Preenchimento Obrigatório marcados com *



Seguir fotosantesedepois.com

Siga-nos na rede social Facebook e receba dicas sobre os temas de saúde mais atuais.

Facebook Fotos Antes e Depois
Receber Dicas de Saúde?

Se está interessado/a em receber no seu Email, dicas de saúde, remédios caseiros..., subscreva a nossa newsletter.

Contacte-nos

© 2018 Fotos Antes e Depois | Politica de Privacidade