Tratamento para luxação

A luxação é um problema de saúde, caracterizado pela deslocação de um osso, que causa uma lesão intra-articular. É geralmente causado por um traumatismo forte, podendo estar associado ou não à ocorrência de uma fratura.

luxação do ombro antes e depois do tratamento

Foto: luxação do ombro antes e depois do tratamento

As causas mais frequentes para o surgimento de uma luxação são traumatismos diretos ou indiretos, fraturas, quedas, enfraquecimento muscular, capsular ou ligamentar (causada por doenças como artrose, artrite, entre outras), e ainda, lesões congênitas.

Apesar de poderem ocorrer luxações em todas as articulações do corpo, as zonas mais comummente afetadas são os cotovelos, dedos das mãos, ombros e quadril. Estas lesões intra-articulares podem também causar danos nos tendões, ligamentos e músculos, que serão tratados também durante o tratamento fisioterapêutico.

Quando um indivíduo sofre uma luxação, a primeira coisa a fazer é tomar um analgésico para aliviar a dor e dirigir-se a um hospital, para ser realizado o diagnóstico e receber o tratamento apropriado a este problema. Saiba mais sobre os sintomas, como diagnosticar, e ainda, qual o tratamento para luxação.

Sintomas da luxação

Os sintomas associados à ocorrência de uma luxação são vários. Estes incluem:

  • dor intensa na zona afetada;
  • em caso de fratura, pode existir fratura exposta;
  • dificuldade na realização de movimentos com a articulação afetada;
  • proeminência óssea;
  • deformidade na articulação;
  • existência de inchaço e hematoma local.

Diagnóstico da luxação

Se houver suspeita de existência de uma luxação, o médico irá realizar alguns exames de diagnóstico, para confirmar ou despistar o problema. Assim ele irá iniciar por observar a zona afetada, e ainda, pedir um raio-X, para verificar se existem alterações ósseas. Pode também ser necessária a realização de uma tomografia e uma ressonância magnética, de modo a avaliar os danos provocados nos ligamentos, cápsula articular e músculos.

Tratamento da luxação

Depois de confirmada a existência de uma luxação, o médico irá definir o tratamento mais adequado para o paciente. Este é dividido em duas fases. A primeira, com duração de 4 a 8 semanas, tem como objetivo aliviar as dores, reduzir a luxação e imobilizar a articulação. Já a segunda, que se prolonga durante 2 a 3 meses, tem como função reabilitar as estruturas afetadas. Confira de seguida em que consiste cada uma das fases de tratamento para luxação.

1ª Fase

Nesta fase inicial, é necessário colocar a articulação na posição correta. Este procedimento deve ser realizado por um médico, e apenas após avaliação clínica e radiográfica.

Este é um procedimento que pode causar bastante dor, podendo assim ser usada anestesia, analgésicos ou infiltrações, de modo a aliviar o desconforto. Depois de recolocada a articulação e reduzida a luxação, segue-se um período onde a articulação é imobilizada.

Esta fase é acompanhada pela toma de anti-inflamatórios e analgésicos, para aliviar a dor e facilitar o processo de cura. Após esta fase terminar, inicia-se a segunda fase – fisioterapia.

2ª Fase – Fisioterapia

A segunda fase do tratamento para luxação é muito importante, especialmente para que as estruturas que rodeiam a articulação afetada possam também regenerar-se e recuperar dos danos sofridos. Tendões, a cápsula articular, músculos e ligamentos ficam também afetados, e o tratamento fisioterapêutico irá facilitar a sua cura e a recuperação total das suas funções.

A fisioterapia para a luxação tem os seguintes objetivos:

  • fortalecimento muscular da zona envolvente da articulação;
  • redução da inflamação, dor e inchaço, através de crioterapia e eletroterapia;
  • recuperação da mobilidade afetada;
  • prevenção ou combate à atrofia muscular;
  • promoção da estabilidade à articulação (através de aparelhos e exercícios específicos);
  • facilitação da cicatrização dos tecidos afetados;
  • orientação do paciente para evitar posições de risco, que possam levar à ocorrência de novas luxações.

Dependendo do tipo e da gravidade do problema, o tratamento fisioterapêutico pode durar entre 2 a 3 meses. Nalguns casos, menos graves, pode mesmo durar apenas 1 mês. Após o final da fisioterapia, é essencial continuar os exercícios de fortalecimento muscular, em casa ou numa academia.

Durante todo o tratamento da deslocação da articulação, é recomendado evitar forçar a articulação. Assim, deve ter o cuidado de evitar esforços e a prática de desporto. Para um desportista, o tempo de afastamento é geralmente de 3 meses, dependendo este período das especificidades de cada caso. Se mesmo após o tratamento, novas luxações surgirem, pode ser necessário a realização de um procedimento cirúrgico.

Cirurgia para luxação

O tratamento cirúrgico para a luxação é visto como uma solução de último recurso, sendo apenas utilizada para determinadas situações. Estas incluem:

  • lesões nos tendões ou nos ossos, causadas pela luxação;
  • indivíduos que têm casos recorrentes de luxações ou subluxações, sem melhorias significativas com o tratamento convencional;
  • indivíduos com maiores riscos de ocorrência de luxações, como atletas e jovens.

A maioria das cirurgias para luxação são realizadas através de via artroscópica. Esta técnica, pouco invasiva, consiste na realização de 3 ou 4 orifícios, com perto de 1 cm, por onde entrará o equipamento cirúrgico.

Nesta cirurgia é realizada a capsuloplastia (reposicionamento e retensionamento dos ligamentos e da cápsula articular), mas também, a reparação dos tecidos mal cicatrizados afetados pela luxação.

A capsuloplastia é feita com recurso a pequenos parafusos absorvíveis, denominados de âncoras. Este tratamento cirúrgico tem uma taxa bastante elevada de sucesso. Existem ainda outros tipos de procedimento cirúrgicos, mais específicos para determinados casos.

O que Procura?

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *